Tempo de leitura: < 1 minuto

 

Em meio a tantas perdas humanas e materiais, Itabuna e sua gente tiveram força para se reerguer dos escombros. A grande lição grapiúna é a fé no renascimento em vida. Parabéns, Itabuna!

 

Valderico Junior

Itabuna viveu os dias mais difíceis das últimas décadas no Natal de 2021. Polo regional de comércio e serviços, a cidade viu o período de fim de ano, época de aquecimento dos negócios, ser tomado por uma tragédia humanitária.

Os planos festivos deram lugar à luta pela vida em sua dimensão imediata. Mas, quando faltou chão e as águas do Rio Cachoeira cobriram telhados, a resposta à catástrofe ganhou forma numa corrente de solidariedade.

Foi essa corrente que salvou vidas, confortou quem perdeu entes queridos, abrigou desabrigados e saciou a fome de multidões.

Como esquecer o destemor dos heróis que se arriscaram para salvar familiares, vizinhos e desconhecidos?

A Itabuna que saúdo hoje, nos seus 112 anos de emancipação política, é a dos irmãos Jean e Marcos Neves, os heróis da Mangabinha, que, na sua embarcação improvisada, resgataram mais de 100 pessoas.

Celebro a Itabuna das comunidades religiosas que se mobilizaram para fazer valer o mandamento do amor ao próximo.

Festejo a Itabuna das instituições do comércio, que, durante a tragédia, se converteram em elos fortes daquela corrente solidária.

Neste momento, também não poderia deixar de me solidarizar, mais uma vez, com os familiares, amigos e admiradores do ex-prefeito Fernando Gomes, que nos deixou no último domingo.

Em meio a tantas perdas humanas e materiais, Itabuna e sua gente tiveram força para se reerguer dos escombros. A grande lição grapiúna é a fé no renascimento em vida. Parabéns, Itabuna!

Valderico Junior é diretor da Gabriela FM, presidente do União Brasil em Ilhéus e pré-candidato a deputado federal.

Robertinho Scarpita: "Completar 30 anos de carreira é um bom motivo para comemorar!"
Tempo de leitura: < 1 minuto

O radialista Robertinho Scarpita completa três décadas de profissão nesta quinta-feira (28), com homenagens de colegas e artistas que marcaram sua trajetória no rádio baiano. “Conquistar 30 anos de carreira é um bom motivo para comemorar!”, festeja o comunicador.

Robertinho entrou no mundo da radiodifusão inspirado pelo radialista Mário Tito, que, há 30 anos, trabalhava na Musical FM, em Itabuna, emissora onde Scarpita iniciou a trajetória profissional.

De 1993 a 2002 trilhou o caminho da consolidação na carreira, desde a estreia nas madrugadas da Gabriela FM ao comando do clássico Ligou, Pediu, Tocou, que lhe deu projeção regional. Nos anos seguintes, trabalhou nas rádios Bahiana de Ilhéus, Conquista FM e Santa Cruz de Ilhéus, chegando à Ubatã FM em maio de 2007.

SINTONIA RARA

Robertinho Scarpita e Marinho Santos: os artilheiros do Tropa de Elite

Foi também em 2007 que Marinho Santos e Robertinho Scarpita iniciaram a parceria e criaram o Tropa de Elite. Desde agosto de 2019, o programa ocupa horário nobre nas manhãs da Gabriela FM, cobrindo os principais acontecimentos da Bahia, com foco no sul de estado. A sintonia rara da dupla é o elemento essencial do Tropa, que se comunica com todos os setores da região cacaueira.

Tony Café relata os 20 dias de batalha contra a Covid-19
Tempo de leitura: 2 minutos

O radialista e jornalista Tony Café fez um relato emocionante, nesta quinta-feira (29), sobre os dias de batalha para vencer o novo coronavírus. O locutor da Gabriela FM, de Ilhéus, contou que viveu momentos críticos, mas que hoje está melhor. Toda a família do jornalista foi infectada pela Covid-19.

Tony Café, que já está 20 dias fora do ar por causa das complicações da Covid-19, afirmou que até a criança de dois anos foi infectada pelo vírus. “Todo mundo aqui, em casa, contraiu a doença e foi tudo muito complicado. Houve a necessidade de ficar internado, sob observação médica. Fiquei uns quatro dias hospitalizado”, detalhou.

O jornalista relatou que, apesar dos poucos dias internado, é muito desesperador. “Porque você fica sem saber o que vai acontecer. Cansa muito, sente falta de ar. O organismo fica todo atrapalhado. Você fica desorientado. O psicológico fica lá em baixo, mas graças a Deus eu fui bem tratado no Hospital Calixto Midlej. Quero agradecer a todos os profissionais de saúde, do médico ao pessoal de serviços gerais. Toda essa rapaziada destemida”.

O profissional de comunicação conta que ficou admirado com o atendimento que recebeu no hospital. “O amparo foi uma das coisas que ajudaram a levantar o meu psicológico. Além do tratamento, esse carinho especial para com todos que estão ali, precisando de ajuda. Isso deu muita força e graças a Deus estou me recuperando bem. Ainda estou sob observação médica, tomando medicamentos, mas na segunda-feira, com fé em Deus, estarei fazendo o que mais gosto, que é trabalhar no rádio. Quero agradecer aos meus colegas de trabalho pela preocupação”, disse.

Tony Café tomou, no dia 7 de junho, a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Por isso, é provável que o estado de saúde do jornalista não tenha se agravado ainda mais. Pelo cronograma, em setembro ele deve receber a segunda dose do imunizante fabricado pela Oxford/Astrazeneca.

Solon Cerqueira deixa legião de amigos
Tempo de leitura: < 1 minuto

Solon Cerqueira era um homem apaixonado pela política e pela comunicação. Exercia bem a arte não apenas de se comunicar, mas de fazer e preservar amigos. Colecionou uma legião deles nos 58 anos de vida. 

No início da tarde deste sábado (13), Solon deu um até logo aos amigos. Partiu, após 24 dias internado da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Calixto Midlej Filho, da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, vítima da Covid-19.

Solon deixa esposa, Agna Calheira, e os filhos Miguel e João, da união com Ana Niela. E deixa uma legião de amigos e a todos órfãos de bom papo e de suas histórias bem contadas, com toda a teatralidade de quem conhecia a vida e sabia viver.  

Empresário da área de cacau e derivados, Solon fez história – e muitos amigos – na comunicação, dirigindo duas das principais emissoras de rádio do sul da Bahia – a Difusora AM, de Itabuna, e a Gabriela FM, de Ilhéus. Também participou de campanhas políticas vitoriosas em Ilhéus e em Itabuna, comandando a área do rádio.

O delegado Ricardo Ribeiro conheceu Solon Cerqueira no final de 2004, em Ilhéus, ambos atuando na área da comunicação. “Solon era a alegria, um cara espirituoso, amigo, uma pessoa fora de série, gente boa demais”, afirmou Ricardo. Ailton Silva, editor do PIMENTA, também lembra da alegria que Solon irradiava por onde passasse. “Era muito difícil encontrar com Solon e não ter resenhas e muitas gargalhadas”.

Gilberto tinha 61 anos e estava internado na UTI do Hospital Vida Memorial, em Ilhéus
Tempo de leitura: < 1 minuto

O porteiro da Gabriela FM, Gilberto “Marrudo”, faleceu na noite dessa segunda-feira (1º), no Hospital Vida Memorial, em Ilhéus, onde estava internado por causa da Covid-19. Ele ficou na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por 15 dias, recebendo ventilação mecânica. Chegou a ser extubado, mas voltou a precisar da ajuda de aparelhos para respirar. Ontem, por volta das 20h30min, sofreu uma parada cardíaca e não resistiu.

Gilberto trabalhava na Gabriela FM desde 2008. A equipe e o diretor da emissora, Valderico Junior, lamentaram a morte do companheiro de trabalho em mensagens publicadas nas redes sociais.

Junior lembrou que “Marrudo” foi funcionário das duas antigas empresas de ônibus do seu pai, o ex-prefeito Valderico Reis, a Expresso Santa Cruz e a Viação Gabriela.

A jornalista Cátia Gomes, apresentadora do Jornal do Meio Dia, disse ao PIMENTA que a equipe da emissora está muito abalada. Cátia não teve condições de apresentar o programa desta terça-feira (2). O apresentador e coordenador da rádio, Renatinho Bad Boy, decidiu suspender a programação até amanhã.

Gilberto Batista Santos tinha 65 anos e deixou quatro filhos. Seu corpo foi sepultado no Cemitério São João Batista, na zona sul de Ilhéus. Devido às medidas de prevenção à Covid-19, não houve velório.

Marrudo é o segundo membro que o time da Gabriela FM perde para a Covid-19. Em julho de 2020, a equipe se despediu do radialista Néo Bastos, o Catedrático. Atualizado às 16h50.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Tony Café
Tony Café: Da Morena para a Gabriela.

Movimentações no rádio regional. A Bahia FM Sul, de Itabuna, estreará em até 30 dias um programa jornalístico com duração de uma hora.
A equipe está praticamente fechada. Rafael Marques deixou a Difusora AM para atuar no programa da emissora da Rede Bahia. O jornalístico deve ir ao ar nos finais das tardes de segunda a sexta.
Uma baixa considerável no meio em Itabuna foi a saída de Antônio Lins (Tony Café) da Morena FM. Ele estava na emissora há quase 20 anos e anunciou os novos rumos por meio do Facebook.
Tony Café agradeceu a diretores da emissora e colegas de trabalho e falou da dor da partida após quase duas décadas. Figura das mais competentes e  queridas do meio, Tony Café estreia na Gabriela FM (Ilhéus) nesta segunda.