O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani (em pé) durante a apresentação da proposta da SAF|| Foto Felipe Oliveira/ EC Bahia
Tempo de leitura: 2 minutos

O Bahia confirmou, nesta sexta-feira (23), que o Grupo City apresentou uma proposta para adquirir 90% de empresa que deverá ser aberta para administrar o futebol do tricolor. Os 10% restantes permaneceriam com a Associação do clube. O grupo estrangeiro pretende destinar R$ 1 bilhão para a Sociedade Anônima do Futebol (SAF) a ser constituída pelo Tricolor de Aço, e propõe ficar com 90% do capital.

Pela proposta, do total de R$ 1 bilhão, R$ 500 milhões seriam usados para a compra de jogadores; R$ 300 milhões para o pagamento de dívidas; R$ 200 milhões para infraestrutura, categorias de base, capital de giro, entre outros compromissos. O Bahia informou que o investimento proposto permitiria quitar a totalidade de obrigações de dívidas existentes e incluir um robusto programa de financiamento para investir em jogadores

Hoje, Guilherme Bellintani, presidente do Bahia, e Ferran Soriano, diretor executivo do City Football Group, reuniram-se com os conselheiros tricolores para apresentar as propostas de investimento.

PROMESSA DE EQUIPE FORTE EM COMPETIÇÕES NACIONAIS E INTERNACIONAIS

Se a proposta for aprovada pelos órgãos competentes de governança do Esquadrão, o veículo de investimento será uma SAF a ser incorporada pelo Bahia, com o City Football Group posteriormente se juntando como acionista em busca do desenvolvimento de uma estratégia de longo prazo para o Bahia.

De acordo com o Bahia, as prioridades incluem o fortalecimento do desempenho das equipes masculina e feminina em campo e o sistema de categoria de base em todos os níveis e idades, visando o objetivo de jogar um futebol de primeira linha na Série A do Campeonato Brasileiro e em competições continentais.

Após as apresentações de hoje, o Conselho enviará parecer em até dois meses aos sócios do clube para que eles possam votar a proposta numa Assembleia Geral. Caso a negociação seja concluída, não será permitida mudança na identidade, nas cores e o hino do Bahia.

O Bahia se tornaria o 13º clube da família global do City Football, que ganhou ligas nacionais na América, Austrália, Bolívia, Inglaterra e Índia nos últimos dois anos.

Bahia convoca conselheiros para analisar proposta do Grupo City||Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

A diretoria do Bahia convocou, nesta terça-feira (20), os conselheiros tricolores para apresentação da proposta Constituição de Sociedade Anônima do Futebol (SAF). A reunião está marcada para a próxima sexta-feira (23), às 19h, no museu do clube, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Os conselheiros do Bahia devem conhecer detalhes da proposta de aquisição do Tricolor pelo Grupo City, que é proprietário de clubes em países como Inglaterra, Espanha, França, Bélgica, Estados Unidos, Itália, China, Bolívia, Uruguai e Austrália. O Grupo City promete investimentos para fazer do Bahia uma das principais forças do futebol brasileiro.

Enquanto o processo para aquisição está em andamento, o Bahia briga para voltar à elite do futebol nacional. O Tricolor de Aço tem 51 pontos, dois a menos que o Grêmio, que já entrou em campo pela 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O Bahia só joga no próximo sábado (24). Enfrenta o Operário, na Arena Fonte Nova, às 18h15min. Se vencer, recupera a segunda colocação. O líder isolado da Série B é o Cruzeiro, que tem 65 pontos.