Tempo de leitura: 2 minutos
Cadastramento biométrico em Ilhéus segue lento
Cadastramento biométrico em Ilhéus segue lento

Apesar do apelo do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE/BA), milhares de ilheenses devem confirmar a velha máxima de que “ o brasileiro deixa tudo para última hora”.  O último levantamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que somente 53.608 pessoas no município do sul da Bahia já fizeram a inclusão dos dados no sistema informatizado para votação biométrica.

De acordo com o TRE/BA,  Ilhéus conta com  136.095 eleitores, sendo que 60%  ainda não  fizeram o processo de cadastramento biométrico e o prazo se encerra em pouco mais de três meses.   O procedimento é obrigatório não só para os ilheenses, mas também para os eleitores de Ibirapitanga e Ubatã. Nesses dois municípios o prazo termina no próximo dia 31.

Em Ibirapitanga, quase 5 mil eleitores ainda não fizeram o cadastramento e correm o risco de cancelamento do documento.  O município conta com 15.123 pessoas com títulos ativos no TSE. Em Ubatã, a situação é parecida: dos 13.804 eleitores,  pouco mais de 8 mil regularizaram a situação.

MAIS DE 2,4 MILHÕES PODEM PERDER O TÍTULO ELEITORAL

No estado,  são mais de 2,4 milhões de eleitores que correm o risco de perder o título. Eles estão espalhados por 51 municípios, que possuem 4.326.884 eleitores, porém apenas 1.880.273 (43,46%) estão cadastrados biometricamente.  Outros 2.446.611 cidadãos ainda precisam informar seus dados biométricos à Justiça Eleitoral.

O cadastramento nesses municípios biométrico é obrigatório para todos os eleitores, inclusive aqueles cujo voto é facultativo (analfabetos, com idade entre 16 e 18 anos e os maiores de 70 anos de idade). Para os eleitores facultativos, no entanto, o cancelamento do título não deverá gerar outras implicações uma vez que, deles, não poderá ser exigida a quitação eleitoral.