Tempo de leitura: < 1 minuto

A Prefeitura de Uruçuca publicou decreto estabelecendo medidas restritivas durante o período junino. As medidas, de acordo com a Prefeitura, são para conter o avanço da covid-19 no município.

Segundo o decreto, o toque de recolher no período de 23 a 30 de junho será das 22h às 5h. Neste período, está proibida a venda de bebidas alcóolicas, exceto sob o sistema delivery, até as 22h.

Também está proibido montar e/ou acender fogueiras durante o período junino. As festas particulares em locais públicos, como praças, calçadas, vias públicas estão proibidas, bem como a venda e utilização de fogos de artifício. Já os restaurantes, cabanas de praia e demais comércios de alimentos poderão funcionar, sendo vedada a venda de bebidas alcoólicas. O delivery de alimentos é permitido até a meia-noite.

A Prefeitura ressalta que é importante manter os cuidados, cumprindo os protocolos de segurança. As equipes de fiscalização estarão nas ruas, segundo o município.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Prefeitura de Uruçuca, por meio da Secretaria de Assistência Social, visitou a Casa de Apoio ao Idoso Marinalva Brandão e promoveu uma manhã de atividades dinâmicas e reflexivas em alusão ao dia 15 de Junho, dia da Luta Contra a Violência ao Idoso.

O prefeito Moacyr Leite destacou a preocupação das suas gestões com as políticas de assistência ao idoso. Ele diz considerar que os idosos representam a experiência e os princípios de família, gratidão e amor e por isso, merecem todo respeito. “Eles são símbolos de lutas e vivências próprias que são muito bem representadas pelos seus cabelos brancos”, disse.

Moacyr Leite Júnior chama atenção para a degradação ambiental no sul da Bahia
Tempo de leitura: 2 minutos

O prefeito de Uruçuca, Moacyr Leite Júnior (DEM), se disse “muito preocupado” com a questão ambiental. Numa conversa com o jornalista Ricky Mascarenhas, o gestor do município que tem em Serra Grande seu grande apelo turístico, revelou sua angústia com o descaso do ser humano com a natureza.

Parque da Serra do Conduru, em Uruçuca

Na conversa, o prefeito citou a irresponsabilidade do ser humano com a natureza, citou as riquezas de Serra Grande e do Parque Estadual da Serra do Conduru. “O que as pessoas fazem com nossa mata atlântica inadmissível”, frisou.

Moacyr elencou inúmeros pontos turísticos em todo o município, mas o Parque Estadual da Serra do Conduru, em Uruçuca, é um dos que mais o preocupam. “A paisagem exuberante, a rica biodiversidade da fauna e flora, riachos e cachoeiras de águas cristalinas em uma área de mais de nove mil hectares, recebe e encanta turistas e pesquisadores de todo o mundo”, lembrou o prefeito.

Este riquíssimo patrimônio natural, salientou Moacyr, é frequentado por diversas pessoas, com pouca ou nenhuma preocupação com o meio ambiente e sua preservação. “Descartam garrafas pet, copos e pratos plásticos, restos de comida e até preservativos. Nossas campanhas de conscientização abordam justamente isso”, frisou.

Vista panorâmica da região de Serra Grande no sentido Barra do Sargi

O prefeito de Uruçuca disse que, mesmo com equipes de fiscalização, conscientização e limpeza, trabalhando com dedicação e comprometimento, é praticamente impossível atender a demanda. “Temos investido em conscientização, [em] mostrar às pessoas a importância da preservação para que os netos, bisnetos, enfim, muitas gerações ainda possam desfrutar de tamanha beleza natural”, ressaltou.

Com seu estilo que desencobre belezas e dramas da cotidianidade, o escritor Rodrigo Melo nos transporta para um fim de tarde qualquer em 1976, em pleno 2021
Tempo de leitura: 5 minutos

Um dia, de frente pro espelho, do nada dei de procurar o sujeito que eu achava que era. Meia hora ali, em uma extenuante busca, e ele não estava lá. Em seu lugar, um quase estranho, feio e esquisito, desses que a gente sempre vê de relance e que nunca chega a saber verdadeiramente quem é.

Rodrigo Melo

Uruçuca é um remanso. Não há turistas com camisas floridas e protetores solar andando por suas ruas, muito menos hipsters com tatuagens e barbas cultivadas, nem surfistas, skatistas ou alpinistas, e acho que também nunca vi um policial em patrulha. Na verdade, lembro desse único que frequentava o dominó dos velhotes na praça, mas ele não usava arma nem colete e passava os dias por ali, fechando uma partida após a outra. Outro fato curioso é que uma boa parte da população, feito em várias outras cidades, não usa máscaras: os pontos cheios, o carrinho do pastel rodeado de gente, e todo mundo naquele esquema de conversar e soltar perdigotos sem parar. É como se a cidade tivesse parado em algum dia em 1976 e ainda continuasse lá, preservada em um tipo de inocência que não serve pra muita coisa, a não ser que o sujeito seja um enviado de Deus, tenha desistido ou esteja prestes a desistir. E era justamente desse jeito que eu andava, não como um enviado de Deus, mas parecido com um quase desistente, e até continuaria assim, não fosse essa ventura que veio através do que lá fora chamam de wake up cool ever – acho que é isso -, que significa, basicamente, uma chamada de consciência absoluta. Um dia, de frente pro espelho, do nada dei de procurar o sujeito que eu achava que era. Meia hora ali, em uma extenuante busca, e ele não estava lá. Em seu lugar, um quase estranho, feio e esquisito, desses que a gente sempre vê de relance e que nunca chega a saber verdadeiramente quem é.

Mas então eu estava com algumas sacolas de mercado nas mãos, caminhando até a banca de cigarros, quando, ao passar pela porta de um estabelecimento, alguém me chamou.

– ei – a mulher disse. – vem beber um copo comigo.

Devia ter uns trinta e poucos anos, cabelos castanhos escorridos, unhas pintadas, o vestido florido com uma das alças caindo. Tinha o rosto bonito. Estava sentada em uma das mesas, com um copo de cerveja à sua frente. Na fachada do bar, em cimento, o nome do supermercado Iguatemi.

– agora não posso – respondi. – Preciso resolver umas coisas.
– resolve depois.
– são urgentes.
– vou esperar você voltar – ela falou, dando um gole.

Não encontrei Hollywood na banquinha. Comprei um Broadway, que me deixa com um pigarro do caralho, e esperei o homem trocar o dinheiro. Depois fui até o carro, guardei as sacolas cheias de verduras, peguei a sanduicheira que quebrou com uma semana de uso e segui até a loja em que a havia comprado. O atendente disse que a garantia deles tinha expirado, mas que a empresa talvez trocasse por uma nova. Deixei a sanduicheira com ele e voltei para o carro. Bastava ligar o motor e voltar pra casa. Era simples, meia hora de estrada. Eu colocaria uma música boa e a viagem seria ainda mais rápida. Antes de ligar, no entanto, pensei na mulher. Era bonita. Estava mal cuidada, como muita gente, inclusive eu, mas manteve o sorriso largo e um brilho diferente nos olhos, feito esperança, embora também houvesse um tanto de desespero e de solidão. É isso o que os dias fazem com a gente, imaginei ela dizendo para alguém, ajeitando o cabelo castanho que caía sobre os olhos. Veio alguma coisa naquele momento, mas eu não sabia o que era. Nem tesão, nem simpatia. Acho que curiosidade. Saltei do carro, tranquei a porta e voltei.

Ela estava na mesma mesa, agora acompanhada de uma amiga, uma morena grande e larga que falava sem parar. As duas colocaram as máscaras, que estavam no queixo, quando entrei.
– sabia que ia voltar – ela disse.

Fui até a mesa ao lado da delas e me sentei.

– fiquei pensando na cerveja.
– Daiane, pega uma cerveja – ela disse pra amiga. – o homem aqui está com sede.
– isso aqui era um supermercado antes? – perguntei.
– parece que sim.
– e, agora, é um bar.
– um puteiro também.
– não tinha imaginado.
– tá na cara. quer ir lá atrás? Tenho um quarto.
– hoje não. vou ficar só com a cerveja.
– tá com medo de morrer…
– se estivesse, não me sentaria aqui.
– eu já me vacinei. Tenho pressão alta.
– não é isso. só quero beber a cerveja e ir pra casa.

Daiane voltou e colocou a cerveja nos copos, primeiro no delas e depois no meu. E nós começamos a conversar: sobre o calor da tarde, sobre uma amiga delas que estava intubada, sobre uma das músicas que tocavam na caixa de som. Eu às vezes fechava os olhos e me imaginava cantando a música, o efeito da segunda e terceira cervejas já batendo na porta, um náufrago se deixando levar pela corrente em busca de algo pra se segurar. Uma hora Daiane me encarou e disse:

– parece que você tá com a cabeça longe.
– Passei por um Wake up cool ever – disse -, e estava pensando no que tenho que fazer.
– que merda é isso?
– é quando a gente leva um susto, Daiane. E, depois desse susto, volta a se achar.
– levou susto, foi?
– alguns. Mas com todo mundo é assim.
– com todo mundo é assim – ela respondeu.

Daiane fez um brinde, vindo até a minha mesa e levantando o copo no ar. A outra, que se chamava Rosália, fez o mesmo e eu automaticamente fiquei de pé e levantei o meu. Todos com a porra da máscara no queixo. E, naquele momento, um pouco porque eu já estava meio bêbado, aqueles copos passaram a ser a extensão dos nossos corpos e eles se encontraram e permaneceram por alguns segundos juntos, o barulho do vidro a tilintar naquela comunhão, em plena pandemia, em um puteiro com o nome de supermercado iguatemi. Olhei para a rua e, de onde estava, pude ver o sol começar a se pôr, o sol de Uruçuca, uma panela de ouro a reluzir sobre o teto das casas, e permaneci por um instante em silêncio, observando o céu mudar de cor, ficando abóbora e cor de rosa, depois roxo e azul, até que enfim o sol se transformou em uma pequena curva branca no horizonte e o céu ficou escuro e a noite chegou. Eu nunca as tinha visto, mas não importava. Era como se estivesse entre amigos, gente que se entendia porque se conhecia há muito tempo, mesmo sem lembrar, e eu só precisasse ficar mais um pouco ali. Ou, foi o que pensei na hora, era também como se nós três, eu, Rosália e Daiane, tivéssemos de alguma forma burlado o tempo e de repente voltado a qualquer fim de tarde em 1976.

Rodrigo Melo é escritor; publicou Jogando dardos sem mirar no alvo (Mondrongo, 2016), O sangue que corre nas veias (Mondrongo, 2013), Enquanto o mundo dorme (Penalux, 2016) e Riviera (Mondrongo, 2020). 

Elba morreu em acidente na tarde desta quinta-feira
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um acidente na BR-101, perto do trevo de Uruçuca, no sul da Bahia, nesta quinta-feira (3), deixou uma pessoa morta. A vítima foi identificada como Elba Silva Barbosa, de 50 anos, que era professora da rede municipal de Ibirataia.

Amigos de Elba Silva Barbosa afirmaram ao PIMENTA que a professora viajava de Ipiaú para Ilhéus. As primeiras informações são de que Elba perdeu o controle do carro, um Ford KA, que saiu da pista e colidiu com uma árvore, em um matagal. Ela morreu no local.

A Prefeitura de Ibirataia divulgou nota lamentado o falecimento de Elba Silva.” Sempre disposta a contribuir para o aprimoramento pedagógico do município, ela foi um exemplo de dedicação ao trabalho e amor à Educação, com os seus 27 anos de contribuição”, disse em nota.

O município destacou ainda a dedicação da professora à profissão. “Seu legado de alegria, honestidade e profissionalismo ficará para sempre nos corações dos seus dois filhos, da sua família, amigos, colegas e alunos”.

Há 60 vagas para o campus de Uruçuca
Tempo de leitura: 2 minutos

O Instituto Federal Baiano (IF Baiano) publicou, nesta segunda-feira (31), os editais do processo seletivo para ingresso de estudantes nos cursos técnicos de nível médio. São 7.320 vagas em cursos das modalidades Integrada ou Subsequente ao ensino médio e Educação a distância. São 20 opções de cursos, disponíveis em 14 campi e em 20 polos EAD da instituição, em todo o território baiano.

Para concorrer às vagas, interessados devem se inscrever no período de 7 de junho a 9 de julho, no site da Fundação CEFET Minas. Ao preencher o formulário de inscrição, os candidatos poderão optar por duas opções de curso, indicando a ordem de preferência, campus, semestre de oferta e turno para cada uma delas.

A documentação exigida nos editais também deverá ser enviada, eletronicamente, anexada ao sistema da inscrição. Assim que for possível o retorno das atividades presenciais, os documentos originais serão solicitados para conferência.

RESERVA DE VAGAS

Candidatos também devem sinalizar no momento da inscrição em qual categoria da Reserva de Vagas desejam concorrer. Para os cursos Integrados, o IF Baiano reserva 70% das vagas para candidatos que cursaram o ensino fundamental integralmente na rede pública de ensino.

Das demais vagas, 25% destinam-se a candidatos da ampla concorrência e 5% para pessoas com deficiência. Para os cursos Subsequentes, 50% das vagas se destinam a candidatos que cursaram o ensino médio na rede pública, 45% para ampla concorrência e 5% para pessoas com deficiência.

CURSOS

Meio ambiente, Agropecuária e Informática são algumas das 20 opções de cursos, disponíveis nas modalidades: Integrada, para quem deseja cursar o ensino médio junto com o curso técnico, e Subsequente, para quem já concluiu o ensino médio. Estes cursos são oferecidos nos campi do IF Baiano em Alagoinhas, Bom Jesus da Lapa, Catu, Governador Mangabeira, Guanambi, Itaberaba, Itapetinga, Santa Inês, Senhor do Bonfim, Serrinha, Teixeira de Freitas, Uruçuca, Valença e Xique-Xique. Veja em leia mais os demais cursos e o link para os editais.

Leia Mais

Tempo de leitura: < 1 minuto

O juiz Daniel Álvaro Ramos concedeu liminar, nesta quinta-feira (27), para que o Banco do Brasil se abstenha de fechar a Agência em Uruçuca, concedendo o prazo de 10 dias, após a citação, para que a agência seja reaberta, sob pena de multa no valor de R$ 10.000,00, por dia, em caso de descumprimento.

A decisão atendeu a uma ação civil pública, com tutela antecipada, proposta pelo Município por determinação do prefeito Moacyr Leite Júnior. O prefeito Moacyr parabenizou a equipe da Procuradoria do Município e destacou que em sua gestão tudo será feito para que o uruçuquense não seja prejudicado.

– Nos empenhamos com embasamento jurídico para que a agência do Banco do Brasil não fechasse. Graças a Deus conseguimos essa vitória, uma vitória do nosso povo – comemorou o prefeito.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O CAPS e o Creas, em Uruçuca, realizaram campanhas da Luta Antimanicomial e do movimento de combate à exploração e ao abuso sexual contra crianças e adolescentes, respectivamente. Ambas as campanhas têm o 18 de maio como Dia D.

O CAPS organizou em um mural com fotografias chocantes de pacientes sofrendo em manicômios. A ideia é sensibilizar os transeuntes sobre o tratamento desumano sofrido pelos pacientes em manicômios, uma das razões principais do movimento. Enquanto isso, uma equipe abordava os pedestres para chamar a atenção sobre o tema e explicar o porquê deste dia tão importante.

Já o Creas, organizou um drive thru com distribuição de máscara, doces e fitas laranjas, fixadas nos veículos que transitavam pelo local. Além disso, os profissionais do Creas orientavam motoristas e passageiros da importância das denúncias e a necessidade de não se calar ao saber de situações de abuso a crianças e adolescentes.

O prefeito de Uruçuca, Moacyr Leite Júnior (DEM), disse que estas ações são importantes para que as pessoas tomem conhecimento das questões e busquem, através da sensibilidade, ajudar da melhor forma possível, principalmente através de denúncias por canais como o do Conselho Tutelar de Uruçuca, disponível 24h, ou do Disque 100 – Direitos Humanos.

Vivaldo Filho foi encontrado morto dentro da casa onde morava, na última segunda-feira (17), no município do sul da Bahia
Tempo de leitura: < 1 minuto

Policiais civis e militares prenderam ontem (18), em Uruçuca, dois homens suspeitos de matar o cozinheiro Vivaldo Oliveira Filho, de 41 anos. O crime aconteceu na manhã de segunda-feira (17), na mesma cidade do sul da Bahia. Vivaldo foi morto a pauladas na casa onde morava.

Segundo a Polícia Civil, a dupla confessou que pretendia roubar a moto da vítima. Um dos suspeitos era vizinho de Vivaldo. Eles pularam o muro da residência para cometer o latrocínio.

Ainda de acordo com a Polícia, os homens roubaram o celular e R$ 60 do cozinheiro.

O telefone foi encontrado com um terceiro suspeito. Preso em flagrante pela receptação do aparelho, ele foi solto após o pagamento de fiança. Os outros dois suspeitos vão continuar presos por tempo indeterminado.

Vivaldo foi sepultado nesta terça-feira, sob forte comoção de familiares e amigos.

Vivaldo foi encontrado morto, na manhã desta segunda-feira (17), na sua casa; corpo tinha marcas de violência
Tempo de leitura: < 1 minuto

Familiares e amigos se despediram hoje (18) do cozinheiro Vivaldo Oliveira Filho, de 41 anos, encontrado morto na manhã de segunda-feira (17), na casa onde morava, em Uruçuca. Forte comoção marcou o cortejo e o sepultamento do trabalhador, na mesma cidade.

Foram os irmãos de Vivaldo que encontraram seu corpo, com marcas de violência, por volta das 7 horas. Resolveram ir à casa do irmão porque estranharam a ausência dele no trabalho. Como a porta da residência estava trancada, tiveram que arrombá-la para entrar.

A Polícia Civil investiga a autoria e as circunstâncias do assassinato.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O jovem Tiago Guerra, atleta do Projeto Pé na Bola, da Prefeitura de Uruçuca, assinou contrato de formação com o Corinthians-SP. Nesta semana, os pais do craque foram até a capital paulista, acompanhados do empresário do atleta, Zé Silva, da Tolentino Sports, para acompanhar o procedimento.

Tiago assina contrato com o Corinthians-SP

O prefeito de Uruçuca, Moacyr Leite Júnior, parabenizou a Diretoria de Esportes do Município e toda equipe do Projeto Pé na Bola. “É um orgulho para nossa cidade. Desejo a Tiago e seus familiares muito sucesso nessa jornada que, com fé em Deus, será muito vitoriosa”, disse Moacyr.

Prefeito de Uruçuca conversa com vereadores em Serra Grande
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os vereadores do município de Uruçuca fiscalizaram nesta segunda-feira (12) obra de pavimentação no Cajueiro, em Serra Grande. A visita foi acompanhada pelo prefeito Moacyr Leite Júnior (DEM) e pelo vice-prefeito Dinho Argolo (PRTB). A obra de pavimentação terá extensão de 1,5 km e custo de R$ 1,1 milhão , resultado de emendas destinadas pelo deputado federal Paulo Azi (DEM).

A comitiva de vereadores foi integrada por Mateus Santos (PDT), Nilton Enfermeiro (DEM), Lily Guimarães (PP), Bicudo (DEM), Zé Pedro (DEM), Dai da Serra (PSDB), Tiago Longo (DEM) e pela presidente da Câmara, Magnólia Barreto (DEM).

A presidente da Câmara disse que o encontro demonstra a parceria que tem entre a Câmara e o poder Executivo em prol da população de Uruçuca. “É uma honra para a Câmara de Uruçuca estar aqui acompanhando as obras em Serra Grande. O município está de parabéns. Câmara atuante junto ao Executivo, que também se demonstra atuante”, disse Magnólia.

Para Moacyr Leite Júnior, o investimento que está sendo realizado deu outra realidade à população de Serra Grande. “Sargi hoje é outra, a satisfação da população é muito grande. Novos projetos estão sendo analisados pelo Ministério do Turismo”, disse o prefeito. Moacyr também falou sobre as trocas das luminárias comuns para as de LED, que já foram feitas no distrito.

Moacyr Leite Júnior é mantido no cargo pelo TSE
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou seguimento a um recurso especial, impetrado pela coligação da candidata Fernanda Silva, em processo que envolve o prefeito de Uruçuca, Moacyr Leite Júnior (DEM). A decisão é do ministro relator, Mauro Campbell Marques.

O relator, no processo que buscava a inelegibilidade de Moacyr, disse que não está presente elemento que comprove enriquecimento ilícito, o que não pode ser configurado a inelegibilidade do gestor. O ministro entendeu que não há no material apresentado indícios que apontem aumento do patrimônio de Moacyr.

O prefeito Moacyr Leite Júnior disse ter recebido com tranquilidade a decisão. “Estou tranquilo em relação a qualquer manobra da oposição com intuito de prejudicar, não a mim, mas a Uruçuca. Tudo isso só me dá mais forças pra continuar trabalhando muito por nosso município”, afirmou.

Empresa deve investir R$ 1,6 bilhão na conclusão da obra
Tempo de leitura: 2 minutos

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realizou, nesta quinta-feira (8), leilão da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). A vencedora foi a empresa Bahia Mineração (Bamin), com um lance mínimo de R$ 32.730.000,00. Apenas uma proposta foi apresentada.

De acordo com a Agência, a ganhadora ficará responsável pela conclusão do empreendimento e operação do trecho, numa concessão que vai durar por 35 anos. O investimento total será de R$ 3,3 bilhões. Desse montante, R$ 1,6 bilhão será usado para a conclusão das obras, que estão com 80% de execução. Além disso, a subconcessão da Fiol vai permitir a criação de 55 mil empregos diretos.

A expectativa é de que a Fiol comece a operar em 2025, já transportando mais de 18 milhões de toneladas de carga, entre grãos e, principalmente, o minério de ferro produzido na região de Caetité. Esse volume vai mais que dobrar em 10 anos, superando 50 milhões de toneladas, em 2035 – sendo a maior parte, o minério de ferro.

Entre as cargas também estão alimentos processados, cimento, combustíveis, soja em grão, farelo de soja, manufaturados, petroquímicos e outros minerais. A operação inicial já deve contar com pelo menos 16 locomotivas e mais de 1.400 vagões – pelo menos, 1.100 destinados apenas para o escoamento de minério de ferro. Montante que terá um incremento diante do aumento da demanda, chegando a 34 locomotivas e 2.600 vagões, dentro de 10 anos.

TERCEIRO PÁTIO

Além de Ilhéus e Caetité, um terceiro pátio será instalado no município de Brumado. O traçado da Fiol atravessará as seguintes municípios baianos: Ilhéus, Uruçuca, Aureliano Leal, Ubaitaba, Gongogi, Itagibá, Itagi, Jequié, Manoel Vitorino, Mirante, Tanhaçu, Aracatu, Brumado, Livramento de Nossa Senhora, Lagoa Real, Rio do Antônio, Ibiassucê e Caetité.

A ANTT também trabalha nos projetos para concessão dos outros dois trechos: a Fiol 2, entre Caetité e Barreiras, com obras em andamento, e a Fiol 3, de Barreiras  a Figueirópolis (TO), que aguarda licença de instalação por parte do Ibama.

Um corredor de escoamento que terá um total de 1.527 quilômetros de trilhos, ligando o porto de Ilhéus, no litoral baiano, ao município de Figueirópolis (TO), ponto em que a Fiol se conectará com a Ferrovia Norte-Sul e o restante do país.

Acidente mata jovem na BR-101
Tempo de leitura: < 1 minuto

Equipes do 5° Grupamento de Bombeiros Militar (5°GBM/Ilhéus) retiraram duas vítimas que ficaram presas em um veículo que caiu numa ribanceira de cerca de 20 metros de altura em Uruçuca, no sul da Bahia. O carro rodou e saiu da pista na BR-101, próximo ao trevo de Uruçuca, na noite de domingo (21).

Uma das vítimas não resistiu aos ferimentos. Tainá Damascena Santos, de 25 anos, morreu no local. Ela viajava com o pai, Floriano Pereira Santos, de 55 anos, que sofreu ferimentos leves. O homem foi levado para o Hospital de Ubaitaba pela Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Pai e filha retornavam de Buerarema.

O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia alerta aos motoristas para os cuidados nas rodovias. O uso do cinto de segurança é imprescindível para todos os ocupantes do veículo.

Bebês e crianças devem ser transportados em equipamentos específicos e apropriados para as idades. As ultrapassagens devem acontecer apenas em locais indicados pela sinalização e o limite de velocidade deve ser respeitado.