Tempo de leitura: 2 minutos

Marco Wense

A briguinha entre os petistas da CNB e da DS, em torno de uma vaga para o Senado na chapa encabeçada pelo governador Jaques Wagner, vai terminar criando um desnecessário constrangimento para o ex-governador Waldir Pires.

A DS, que é a Democracia Socialista, quer a vaga para Walter Pinheiro. A CNB (Construindo um Novo Brasil) lançou o nome do ex-governador Waldir Pires. Como não bastasse, o PCdoB vai indicar Haroldo Lima.

São duas vagas na majoritária. Uma já está “prometida” a deputada federal do PSB e presidente estadual da legenda, a ex-prefeita de Salvador Lídice da Mata. A outra, se for medida em termos de porcentagem, tem 90% de chance para Otto Alencar, conselheiro do TCM.

Os petistas, mais uma vez, azucrinam a vida do governador Jaques Wagner, que não pode prescindir de uma composição política com poucas desavenças, sob pena de não se reeleger.

Essa insistência do PT pode até criar problemas para o presidente Lula, que tem a difícil missão de demover Ciro Gomes, que é do PSB, da sua legítima pretensão de disputar o Palácio do Planalto.

O comando nacional do PSB, presidido pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, já começa a ficar irritado com os petistas da Bahia que, sorrateiramente, trabalham para defenestrar Lídice da chapa majoritária.

O PT, qualquer PT, deve abrir mão da disputa pelo Senado, facilitando o caminho da reeleição de Wagner. Em relação a CNB, que tem o deputado Geraldo Simões como ilustre integrante, que tire, o mais rápido possível, o ex-governador Waldir Pires desse imbróglio.

Nos bastidores do Palácio de Ondina, o comentário é de que o governador Jaques Wagner está irritadíssimo com o comportamento dos companheiros.

Enquanto a articulação política do governo joga água na fogueira da sucessão, os petistas jogam gasolina. É o PT versus PT.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

0 resposta

  1. Ora Pimenta,

    Waldir Pires tem que vê que está na hora de descansar. Alias, descansado sempre foi. Se ACM retornou com força na Bahia, foi porque encontrou a moleza de Waldir. Como Ministro da Defesa foi pessimo e, como senador seria pior ainda. Será que ser senador é dormitar naquelas poltronas confortáveis? Com licença – WALDIR, vá colher batatas.

    grato,

  2. Quem é o pior:Walter Pinheiro, Lidice da Mata,Waldir Preguiça, Otto Alencar.Quem souber a resposta e apresentar uma receita médica assinada pelo ex-senador ACM, ganha um prémio de 1 milhão, o prémio o ganhador recebe ai mesmo no site pimentanamuqueca, comprometo enviar sem falta 1 milhão.Já estou duvidando até mesmo que JW Vagareza consiga a reeleição.Tá difícil e vai ficar ainda pior em 2010!

  3. Zelão diz: – A quem interessar possa!

    Ao que parece, não se trata apenas de querer bagunçar a vida política de Wagner. Faz sentido no plano estritamente pessoal, a intenção do grupo liderado pelo deputado Geraldo Simões, de querer colocar Waldir Pires, em uma das vagas para a eleição ao senado.

    Além de ser um nome com eleição quase que garantida, seria um “chega pra lá” nas ambições de Wagner, de só pensar na sua reeleição, em detrimento do próprio PT, ou melhor dizendo; da corrente denominada CNB, que foi preterida e até execrada no governo Wagner.

    Definitivamente, o PT no poder, deixou de ser o partido ideológico (seguindo os passos de Lula), para ser um partido pragmático que busca resultados imediadistas, que garantam o poder à suas estrêlas principais, em detrimento do conjunto partidário.

    Seria então a aplicação dos princípios da “Lei da Sobrevivência” no qual; sobe quem tiver a unha maior.

  4. Arrego hein Waldir Pires. Governo desastroso, universidades sucateadas, rodovias em miséria…estamos vendo o seu filme Waldir com esse JW vagarezaaa. Senado pode ser até abrigo, mas não de anciãos.Cai fora maracujá murchoooo!!!. Vai chupar abacaxi com casca.

  5. Wldir Moleza candidato ao Senado Federal pela Bahia: Qual o título do filme?

    O retorno da Múmia, …!!!

    Deus que me livre, …!!!

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.