Tempo de leitura: 2 minutos
Área onde está sendo instalado o Maxxi, na Rodovia Ilhéus-Itabuna (Foto Pimenta).
Área onde está sendo instalado o Maxxi é lado oposto ao da pista de desaceleração (Foto Pimenta).

As comunidades do entorno do Atacadão Maxxi, na Rodovia Ilhéus-Itabuna, estão revoltadas com a falta de respeito dos responsáveis pelas obras do empreendimento. No último final de semana, homens e máquinas aterraram a entrada de vários imóveis às margens da rodovia, causando prejuízos e transtornos aos proprietários.

As máquinas pesadas afetaram estrutura de casas, causando rachaduras. Quem foi reclamar da falta de comunicação e do desrespeito, ouviu da equipe de engenharia que “tinha ordem do Derba e do Dnitt” para passar o trator.

A ordem incluía aterrar os acessos aos imóveis e destruir passeios, dentre eles o de uma fábrica de gelo, onde o estrago só não foi maior devido à reação rápida do proprietário do estabelecimento.

Frente de imóvel é totalmente aterrada pelo Maxxi com consentimento do "Derba e do Dnit" (Foto Pimenta).
Frente de imóvel é totalmente aterrada pelo Maxxi com consentimento do “Derba e do Dnit” (Foto Pimenta).

As máquinas pesadas foram usadas para construir pista de desaceleração à esquerda de quem sai de Itabuna para Ilhéus, cerca de 200 metros após o viaduto. Apesar de ser rodovia federal, as intervenções estão sendo feitas pela iniciativa privada, via equipes contratadas pelo Walmart, detentor da bandeira Maxxi.

Os moradores atingidos pelas obras dizem não ser contra o empreendimento, mas à falta de respeito do Maxxi. “Quebraram a rede de água, aterraram a entrada de nossas casas e tudo sem diálogo, com desrespeito. Não se deram ao trabalho de ouvir a gente”, diz uma das vítimas”. A falta de diálogo talvez esteja relacionada à pressa para concluir a obra viária em menos de uma semana, já que o Maxxi será inaugurado na sexta (2).

Sem diálogo, Maxxi-Walmart aterra faixa de mais de 300 metros que inclui a Assembleia de Deus (Foto Pimenta).
Sem diálogo, Maxxi-Walmart aterra faixa de 300 metros e a Assembleia de Deus (Foto Pimenta).

15 respostas

  1. E nem poderiam está contra o empreendimento, pois além dos benefícios que trarão para as cidades vizinhas, os proprietários vizinhos ainda terão seus imóveis supervalorizados pela mega construção.

    De outro lado, os prejudicados não podem obstar a benfeitoria, pois o local afetado trata-se de área de Servidão federal, cuja extensão é superior a 33 metros a contar do centro do eixo da pista de rolamento e certamente os proprietários reclamantes tinham conhecimento antes de edificarem suas casas numa área pública.

    Vocês foram premiados e não prejudicados.

  2. rodovia estadual, não federal.

    Da Redação: “retificando”, a rodovia sempre foi federal, mas administrada pelo estado. Desde 2011, no entanto, o Dnit assumiu a rodovia para que fossem realizadas obras de manutenção e agilizasse a duplicação da mesma.

  3. Verificando esta nota, ela reflete bem com uma das mensagens que o carismático papa deixou em entrevista ao Fantástico, o poder econômico centralizado, leva para os lados, ou seja para as margens da sociedade o resto da população e é este povo que temos que amparar e acolher. O maxxi por meio de seus empresários, com sua ganância e prepotência fazem esta obra de acesso ao estabelecimento a todo vapor por cima de pau e pedra sem se importar com as casas e imóveis que ali estão, tudo para ter seu empreendimento inaugurado,não teve o mínimo de sensibilidade de dialogar que estas pessoas e pedi licença.Esta cena reflete o desrespeito do poderosos com o povo pobre.

  4. aos defensores do capitalismo cão, as terras tão registradas e se fosse ilegais isso não daria direito ao maxi de fazer o que fez. desrespeito. obrigado pimenta.

  5. REALMENTE TODOS OS DIAS PASSO PELO TECHO CITADO,POIS TRABALHO EM ILHÉUS E REALMENTE PODEMOS VER A FALTA DE RESPEITO PELO MAXXI
    TA HORRIVEL AQUILO ALI,
    OUTRA SITUAÇÃO QUE MERECE DESTAQUE É O QUE VÇS COLOCARAM EM DESTAQUE
    ATÉ A PORTA DE ENTRADA DA IGREJA NÃO FOI PONDERADO.
    BOA REPORTAGEM!!

  6. Gerson:
    E nem poderiam está contra o empreendimento, pois além dos benefícios que trarão para as cidades vizinhas, os proprietários vizinhos ainda terão seus imóveis supervalorizados pela mega construção.

    De outro lado, os prejudicados não podem obstar a benfeitoria, pois o local afetado trata-se de área de Servidão federal, cuja extensão é superior a 33 metros a contar do centro do eixo da pista de rolamento e certamente os proprietários reclamantes tinham conhecimento antes de edificarem suas casas numa área pública.

    Vocês foram premiados e não prejudicados.

    É isso ai! Essas pessoas estão com suas casas irregulares, por outro lado serão beneficiadas. Toda essa área da saída de Itabuna vai crescer muito com esses empreendimentos, Atacadões e Condomínios.

  7. Por que o blog não completa a matéria certificando a regularidade e o cumprimento do recúo exigido em lei pelas casas em questão?

  8. Não sou nenhum engenheiro, mas acredito que é necessário espaço pra construir pista de desaceleração e com essas casas beirando a pista o serviço fica prejudicado. No fim das contas vão ter que dar o velho jeitinho, tanto o Maxxi quanto os moradores que estão sem respaldo da lei.

    Só vai restar diálogo, mas a segurança no local está prejudicado pela falta de espaço reduzido por essas casas. Complicado.

  9. A população constrói ILEGALMENTE nas margens da rodovia federal, que a lei diz que tem que guardar 12 metros de distância, agora vem reclamar. Eta povo ignorante com as leis!! Esse povo precisa aprender a ver a legislação antes de se aventurar. Nem o terreno na margem da rodovia lhes pertence, e sim à União, sob administração do Derba ou Dnitt. Para que existe a lei que proíbe a construção nas margens das rodovias?? justamente para permitir que sejam ampliadas, realizadas obras, etc. Vão ver se a obra do Walmart invadiu a faixa “não edificável” da rodovia!!

  10. É muito simples:

    Faz um protesto e fecha a estrada, bem no dia de inauguração, …!!!

    Certamente eles irão sentir, …!!!

    Acorda, povão, …!!!

  11. Essas construção estão irregulares. Faltou fiscalização à época da construção desses imóveis, impedindo sua construção,pois ele estão na faixa de domínio da rodovia.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.