Tempo de leitura: 2 minutos

Manuela BerbertManuela Berbert | manuelaberbert@yahoo.com.br

Esse cenário de revolta cresce à medida que se destaca também o número de falcatruas e negociações ridículas descobertas e expostas para conhecimento de todos.

“Uma tentativa frustrada” foi a frase repetida inúmeras vezes por um amigo, e que ficou ecoando na minha mente. Eleitor do PT até o ano de 2010, ele lembrou que a maioria dos brasileiros tinha depositado suas expectativas de melhoras na então oposição. O amigo comentou o quanto é frustrante acompanhar hoje um desgoverno que bate recorde em roubos e desdenha do povo brasileiro diariamente.
É nítida a frustração de milhares de pessoas com o assistencialismo barato que oferece uns trocados ao povo humilde e lhe rouba a dignidade quando fecha os olhos para a situação precária das escolas públicas, dos hospitais, e quando ignora o índice de violência que destrói o nosso país.
Se o PT aparecia, há um tempo, como possível salvador da pátria, hoje aparece como o grande vilão que a sociedade pretende erradicar. Esse cenário de revolta cresce à medida que se destaca também o número de falcatruas e negociações ridículas descobertas e expostas para conhecimento de todos.
Um governo que surgiu da tentativa de acabar com a corrupção dos então governantes, hoje figura os maiores percentuais de roubos já descobertos no Brasil, e vê sua imagem desfigurar-se aos poucos nos noticiários de quase todas as emissoras de TVs, rádios, e nas redes sociais.
Aqui na Bahia, as propagandas do governo tornaram-se piada coletiva, e a população brinca dizendo que gostaria de morar nas cenas maquiadas que mostram municípios com água em abundância, salas de aula decentes e estradas que levam os cidadãos ao mundo do progresso. Ou desconhecem a realidade atual do nosso estado, ou fingem desconhecer, seguindo os passos dos maiores governantes atuais, eternos inocentes brasileiros. Tenham vergonha, companheiros!
Manuela Berbert é publicitária e colunista do Diário Bahia.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.