Tempo de leitura: 2 minutos

YASUYOSHI CHIBA
Iniesta e Casillas deixam campo desolados (Reprodução Yasuyoshi Chiba/Fifa).

José Sámano | El País

O futebol é amnésico, e amanhã é ontem. Quatro anos depois de Johanesburgo, e apenas dois depois da Eurocopa de Kiev, a Copa do Brasil foi o Titanic espanhol.

A Espanha que mais merecia um adeus honroso encerrou seu conto de fadas de forma espantosa, com uma decepção mundial. Um torneio que ficará gravado para sempre como um pesadelo, assim como seus triunfos também prevalecerão. Contra o Chile, o campeão continuou na lona, completamente atordoado depois do desabamento monumental perante a Holanda.
Não houve gongo que a salvasse, e o borrão é de tal calibre que a Roja, rota e desbotada, se tornou a primeira seleção a ser eliminada no Brasil, junto com a irrelevante Austrália. Desde a França-98, a seleção não deixava uma Copa pela porta de trás, na primeira fase. Naquela ocasião, a Espanha havia metabolizado o pessimismo crônico até a medula. Agora, parecia impensável uma pancada semelhante, mas o futebol é amnésico, e amanhã é ontem. Quatro anos depois de Johanesburgo, e apenas dois depois da Eurocopa de Kiev, a Copa do Brasil foi o Titanic espanhol.
Como o futebol não tem alma, para desgraça espanhola precisou ser o Maracanã o palco escolhido para que a seleção virasse a página sem consolo algum. Um desengano absoluto para uma geração que pôs a Espanha no topo, de onde caiu de forma sísmica. Uma casta para a lembrança infinita, e uma Copa para o esquecimento. A essa geração o futebol espanhol deve a conquista não só dos seus melhores troféus, mas também de um legado único, o pensamento próprio em um país onde o futebol só era definido pela diversidade dos clubes.
Clique aqui e leia na íntegra
————
Além da queda da Espanha, ontem (18), a Copa do Mundo no Brasil registrou a goleada aplicada pela Croácia. Bateu Camarões por 4 a 0. Antes, a Holanda venceu a Austrália, com dificuldades: 3 a 2.
Jogos de hoje (19)
Colômbia x Costa do Marfim, às 13h, em Brasília (DF).
Uruguai x Inglaterra, às 16h, em São Paulo (SP).
Japão x Grécia, às 19h, em Natal (RN).

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.