MPF quer revisão de todos os auxílios negados
Tempo de leitura: 2 minutos

Ministério Público Federal (MPF) ajuizou ação civil pública com pedido de liminar para que a União Federal e a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) revisem todos os pedidos de auxílio emergencial que foram indeferidos, até o momento, em todo o território nacional. A ação foi movida nesta quarta-feira (13) pelo procurador da República Oscar Costa Filho.

De acordo com o procurador, diversas representações recebidas pelo MPF relatam o indeferimento dos pedidos de auxílio emergencial mesmo para aqueles cidadãos que, em tese, preencheriam todos os requisitos formais para fins de concessão do benefício destinado a pessoas em situação de vulnerabilidade em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Os reclamantes têm prestado queixa sobre a falta de transparência do aplicativo de solicitação, que, após o período de análise dos recursos, se limita a informar a negativa da solicitação sem apresentar os motivos para a não qualificação do postulante como beneficiário do auxílio emergencial.

Para Oscar Costa Filho, a postura adotada pelos órgãos responsáveis pela análise e concessão dos pagamentos viola princípios consagrados nas leis administrativas tais como o princípio do devido processo legal, contraditório e ampla defesa.

“Não bastasse a negativa sem apresentação de motivos que possam ser contraditados, verifica-se que resta prejudicada inclusive a possibilidade de recorrer da decisão administrativa, seja pela falta de transparência, seja pelo desconhecimento sobre os meios para interposição de recursos, seja pela ausência de motivos que explicitem as razões que levaram ao indeferimento do benefício”, destaca o procurador da República.

Na ação ajuizada, o MPF requer, além da revisão de todos os pedidos negados, que seja conferido aos solicitantes do benefício o direito à explicitação dos motivos dos indeferimentos, em respeito à garantia da efetividade do contraditório em ampla defesa dos cidadãos. Os canais disponibilizados de acesso devem assegurar a solicitação, contestação e todos os recursos inerentes ao devido processo legal.

2 respostas

  1. Eles deveriam opinar para q tds pudessem se recastrar do início já q eles induziram ao erro , pq coloquei como mento da família minha esposa e por causa dos dados dela por parte da família dela q acabei não tendo direito isso pq moramos juntos.

  2. Eu fiz o meuso cadastro dia 7 de abril quando foi dia 30 de abril eles mandaram eu refazer eu refiz e pela dataprev diz que eles recebeu meus dados dia 01/05 mas até agora não deram resposta nenhum
    Eles só dizem que está em processamento
    Misericórdia tanta gente que não precisa recebe
    Eu não trabalho
    Não tenho renda não tenho bolsa família
    e estou aqui esperando uma resposta deles Seja o que Deus quiser
    Só diz que em processamento ou em analise

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.