Tempo de leitura: 2 minutos

Um duro golpe para o trade turístico brasileiro. A operadora MSC decidiu, nesta quarta-feira (23), cancelar seus roteiros de viagens pela costa brasileira na temporada 2020/2021.

Segundo reportagem desta quarta do jornal Folha de São Paulo, a empresa apresenta como motivo para o cancelamento a demora para que os protocolos de segurança dos cruzeiros, que adaptavam o funcionamento do navio à pandemia, fossem aprovados pelas autoridades sanitárias brasileiras. A MSC enviou os protocolos para análise ainda em julho, mas até o momento não obteve resposta final.

Como a companhia aguardava essa aprovação para pôr em prática a logística necessária para a temporada (testes e embarque da tripulação, abastecimento e implementação de protocolos), não haveria tempo hábil para começar as viagens antes de meados de fevereiro — e a temporada da empresa no Brasil estava prevista para terminar em março.

O diretor-geral da MSC no Brasil, Adrian Ursilli, se disse tão desapontados quanto os hóspedes. “Fizemos o nosso melhor para retomar as operações no Brasil com segurança e responsabilidade, assim como fizemos na Europa. Infelizmente, o tempo está contra nós e não tivemos outra opção a não ser cancelar nosso programa de cruzeiros 2020/2021”, disse.

CARTA DE CRÉDITO

No início do mês, a empresa já havia anunciado que a temporada seria mais curta, com início apenas em 16 de janeiro, em vez do final de novembro, também por causa do atraso na aprovação dos protocolos.

Agora, as viagens que seriam realizadas entre 16 de janeiro e 31 de março também estão canceladas.
Passageiros afetados pelo cancelamento da temporada devem procurar a companhia.

Segundo comunicado da MSC, eles vão receber uma carta de crédito para fazer outro cruzeiro com a empresa, no valor da reserva original, que pode ser usada até o final de 2021, para viagens com saídas até 30 de abril de 2022.

Esses viajantes também vão ganhar um crédito que vai de US$ 50 a US$ 200 (ou euros). O valor varia conforme a duração da estadia cancelada e a categoria da cabine.

NAVIOS

Em setembro, a Costa Cruzeiros, outra companhia que atua na temporada brasileira, já havia cancelado todas as suas viagens em território nacional, também alegando dificuldades logísticas com a falta de aprovação dos protocolos sanitários.

“Vimos que não dava para operar navios aqui neste ano porque não tinha um posicionamento claro”, afirmou Dario Rustico, presidente-executivo da Costa para a América do Sul.

A Pullmantur, terceira empresa que operou na temporada 2019/2020, com navio fretado pela CVC, entrou em recuperação judicial e suas viagens já haviam sido canceladas no primeiro semestre.

A MSC confirmou a vinda de quatro navios ao país: Seaside, Prezioza, Splendida e Sinfonia, além de mais um, o Orchestra, que fará embarques em Buenos Aires e virá ao Brasil.

Os navios de cruzeiro devem voltar a fazer viagens pela costa brasileira apenas em novembro de 2021, quando se inicia a temporada 2021/2022.

A Costa trará dois navios, o Favolosa e o Toscana, que está em construção e fará sua viagem inaugural no país, no Réveillon de 2022.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.