Secretaria de Saúde afirma que máscaras foram doadas e têm selo da Anvisa, mas analisa a possibilidade de recolhê-las
Tempo de leitura: < 1 minuto

Profissionais de postos de saúde de Ilhéus reclamam do recebimento de máscaras impróprias para o trabalho nesses locais, devido à situação de emergência causada pelo novo coronavírus. Na embalagem do equipamento de proteção individual (imagem acima), é possível ver a expressão inglesa non-medical, ou seja, a máscara não é indicada para uso em ambiente medicinal.

Na tarde desta terça-feira (23), o PIMENTA conversou, por meio de mensagens de aplicativo, com o secretário de Saúde de Ilhéus, Geraldo Magela. Ele informou ao site que as máscaras foram doadas ao município pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). O secretário acrescentou que os equipamentos recebidos têm o selo da Anvisa, no entanto a secretaria municipal analisa a possibilidade de recolhê-los.

Caso parecido aconteceu com o Ministério da Saúde, que distribuiu máscaras do tipo non-medical para os estados brasileiros. Reportagem da Folha de S. Paulo revelou que a Anvisa, em documento elaborado no dia 13 de janeiro de 2021, apontou que as máscaras “analisadas – chinesas, do tipo KN95 – não eram indicadas para uso hospitalar”. Atualizado às 17h23.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.