Ex-ministro e ex-deputado conseguem derrubar condenação por associação criminosa
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a condenação do ex-ministro Geddel Vieira Lima e do ex-deputado federal Lúcio Vieira Lima, ambos do MDB, por lavagem de dinheiro. Firmada por 3 votos a 1, a decisão desta segunda-feira (23) refere-se ao episódio em que a Polícia Federal encontrou R$ 51 milhões num apartamento em Salvador, durante buscas contra os dois irmãos, em 2017.

Condenação ocorreu no caso dos R$ 51 milhões encontrados em malas num apartamento em Salvador

Eles conseguiram derrubar a condenação pelo crime de associação criminosa, o que reduziu suas penas em um ano e meio. Dessa forma, o ex-ministro terá de cumprir 13 anos e 4 meses de prisão. O ex-deputado, por sua vez, teve a pena reduzida para 9 anos de prisão.

No mesmo caso, em fevereiro deste ano, a 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília condenou Marluce Vieira Lima, mãe de Geddel e Lúcio, a dez anos de prisão.

Uma resposta

  1. Não me levem a mal, mas esses dois políticos profissionais inocentes manterão os direitos de poder escolher qual o hotel 5 Estrela padrão internacional vão cumprir suas penas severíssimas ou se poderão optar por detenção nas suas mansões ou coberturas luxuosas? E no carnaval baiano terão direito à saidinha momesca?

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.