Sandra Inês e seu filho, o advogado Vasco Rusciolelli, continuarão com tornozeleira eletrônica
Tempo de leitura: < 1 minuto

Na última sexta-feira (22), o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Og Fernandes, revogou a prisão domiciliar da desembargadora Sandra Inês Rusciolelli, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), e do filho dela, o advogado Vasco Rusciolelli. Ambos foram denunciados na 5ª fase da Operação Faroeste, que apura esquema de venda de decisões judiciais para grilagem de terras no oeste da Bahia.

Sandra e Vasco queriam ser desobrigados de usar tornozeleira eletrônica, mas o pedido foi negado pelo ministro.

O STJ proibiu mãe e filho de acessar as dependências do Tribunal de Justiça da Bahia, comunicar-se, com outros investigados na Operação Faroeste (exceto entre si, em razão do parentesco), ou com servidores ou terceirizados do TJ-BA. Também não podem sair de Salvador.

Acusado de matar médico teve crise de ciúmes, diz polícia
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Polícia Civil concluiu que o pediatra Julio César de Queiroz Teixeira, de 44 anos, foi assassinado por ciúmes de um pai de uma criança. Diogo Santos Silva, o “Cigano”, acusado de ser o mandante do crime, teria ficado revoltado com um suposto olhar do médico para sua ex-mulher.

A Polícia Civil da Bahia informou, nesta segunda-feira (25), que quatro dos cinco presos pelo crime apresentaram essa versão. O quinto, justamente Diogo, exerceu seu direito de permanecer calado. “Cigano” se apresentou à polícia na sexta-feira (22).

Além de “Cigano”, estão presos o homem acusado de fazer os disparos contra o pediatra, o piloto da moto que levou o atirador à clínica e um casal que estava no local para vigiar os passos do médico.

O crime aconteceu no dia 23 de setembro no interior de uma clínica na cidade de Barra, no oeste da Bahia. A esposa de Julio César trabalhava na clínica e presenciou o assassinato do marido em plena luz do dia. Com informações do Correio 24h.

Una completa um mês sem homicídios
Tempo de leitura: < 1 minuto

Conhecida por ser berço do Parque Nacional da Serra das Lontras e pelas lindas praias, o município de Una, no sul da Bahia, completou um mês sem homicídios. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), dado positivo se deu após intensificação do trabalho das polícias Militar e Civil, no período de 24 de setembro a 24 de outubro.

Há um mês comandando a 71ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Canavieiras), o capitão Michael José Pinho da Silva pontuou que a intensificação do patrulhamento e o empenho no combate ao tráfico de drogas com a “Operação Confiança”, são exemplos para o alcance desse resultado.

“Os primeiros passos da ação mostram bons resultados. Desde o início, armas de fogo, drogas e sons automotivos usados em alta potência, perturbando o sossego da população, foram apreendidos por nossas equipes com apoio dos parceiros da Rondesp Sul, Cipe Cacaueira e Guarda Civil Municipal (CGM) ”, contou.

O titular da 7ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) de Ilhéus, delegado André Aragão, explicou que, o enfrentamento aos chefes de organizações criminosas, com o apoio da Delegacia Territorial (DT) de Una e de unidades da PM, foi fundamental para que não houvesse mortes no período.

“Nós prendemos três líderes e conseguimos desarticular o resto do bando. Esse trabalho fundamental junto com a PM, ajudou a efetuar, neste ano, 45 prisões em flagrantes”, disse o delegado.

Família Queiroz: Isaquias, Sebastian e Laina || Foto Taironny Maia
Tempo de leitura: < 1 minuto

No último dia 16, o canoísta Isaquias Queiroz se casou com Laina Guimarães no Cana Brava Resort, em Ilhéus, no sul da Bahia. Segundo o campeão olímpico nascido em Ubaitaba, o casamento à beira-mar honrou promessa antiga que fez à companheira.

“O casamento dos nossos sonhos”, escreveu Isaquias em publicação no Instagram. “Num lugar mágico, o que era sonho se torna real. Casados!”, emendou Laina.

Casamento foi celebrado no Cana Brava Resort || Foto Taironny Maia

Além do ouro nos Jogos de Tóquio, Isaquias fez história também na Rio 2016 ao se tornar o primeiro atleta brasileiro a conquistar três medalhas em uma mesma edição das Olimpíadas.

Empresa é a única da região credenciada para o gerenciamento de resíduos sólidos
Tempo de leitura: < 1 minuto

A CVR Costa do Cacau completou neste mês de outubro um ano de atuação no sul da Bahia. A empresa é a única da região credenciada para o gerenciamento dos resíduos sólidos urbanos e já atende mais de 30 instituições públicas e privadas, a exemplo da Prefeitura de Itabuna, do Shopping Jequitibá e da Bahia Mineração (Bamin).

“Nos orgulhamos de ter contribuído, nesse primeiro ano, com a região, não apenas na questão ambiental, mas também na área social, com o Centro de Triagem Reciclagem dos Catadores e com as comunidades do nosso entorno, além de fomentar o desenvolvimento econômico do sul da Bahia”, disse o diretor comercial da CVR, Rodrigo Zaché.

RESPONSABILIDADE SOCIAL

A CVR Costa do Cacau apoia a construção da sede da Associação Itabuna Recicla para Viver Melhor, formada por cerca de 160 agentes de reciclagem que eram catadores do antigo lixão do município. A empresa também montou dez ecopontos onde a população pode dispensar materiais recicláveis.

Além da estrutura necessária para o funcionamento com base na Política Nacional de Resíduos Sólidos, a empresa iniciou a construção do Centro de Educação Ambiental, que vai receber palestras e apresentações sobre sustentabilidade socioambiental.

Michel Lima, do Sebrae, avalia resultados do Cidade Empreendedora no sul da Bahia || Foto Maurício Maron
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os municípios de Camacan, Canavieiras, Ibicaraí, Ilhéus, Itabuna e Uruçuca aderiram ao Programa Cidades Empreendedoras, iniciativa do Sebrae que busca a transformação local por meio da implantação de políticas de desenvolvimento em eixos estratégicos. Na última semana, os consultores regionais apresentaram um diagnóstico positivo das ações desenvolvidas.

Segundo análise do Sebrae, todos os municípios avançaram após a aplicação do conjunto de soluções comuns que compreendem os eixos liderança, sala do empreendedor, compras públicas, desburocratização e educação empreendedora, focando sua atuação no desenvolvimento econômico e na melhoria do ambiente de negócios.

O investimento no eixo cidade agro, conforme o Sebrae, impactou no melhor desenvolvimento da agricultura familiar com ampliação das informações sobre repasse de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para alimentação escolar; melhoria das informações sobre o percentual de aquisições da agricultura familiar com recursos do Programa Nacional da Alimentação Escolar (PNAE). Além disso, as regiões tiveram conhecimento, através dos consultores, dos principais desafios, pontos fortes e oportunidades existentes para o fomento às aquisições da agricultura familiar, bem como os parceiros para a realização das atividades inerentes.

Para o gerente adjunto do Sebrae em Ilhéus, Michel Lima, o retorno do trabalho tem deixado foi bastante satisfatório. “As ações de desenvolvimento previstas dentro do programa cidades empreendedoras são fundamentais para que o município consiga criar um ambiente favorável para o desenvolvimento de novos negócios, principalmente das micro e pequenas empresas e micro empreendedores individuais. Então, a gente fica feliz por vê o avanço das consultorias e a partir dessas consultorias a gente acredita que as diversas secretarias envolvidas nesse processo possam está contribuindo para a criação desse ambiente favorável”, concluiu.

Grupo quer investigação do acordo por meio do qual Prefeitura aceitou pagar R$ 15 milhões a empresas
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um grupo de manifestantes decidiu se reunir em frente à Câmara de Vereadores de Ilhéus nesta terça-feira (26), às 15h, para exigir que o presidente da Casa, Jerbson Moraes (PSD), instaure a Comissão Especial de Inquérito (CEI) sobre o transporte público. O pedido de abertura da investigação foi apresentado por sete vereadores, número suficiente para iniciar a apuração.

A gota d’água no pote das reclamações sobre o transporte público foi a revelação de que a Prefeitura de Ilhéus aceitou pagar R$ 15 milhões às empresas Viametro e São Miguel. O acordo foi divulgado pelo vereador Tandick Resende (veja aqui).

Além do pagamento dos R$ 15 milhões, a Prefeitura aceitou aumentar a tarifa e vai permitir que as empresas cobrem passagem mais cara aos moradores dos distritos rurais. Está acordada também isenção de ISS para as concessionárias do transporte, com vigência mínima de 2 anos.

Quando soube dos termos do acordo, Jerbson Moraes o tratou como “absurdo” e não descartou a instauração da CEI (relembre).

Ouvida pela PIMENTA, a vereadora Enilda Mendonça (PT) disse que, uma vez instaurada, a comissão convocará qualquer pessoa ou autoridade pública cujo depoimento seja importante para a investigação (veja aqui).

O prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), ainda não se manifestou sobre a decisão do seu governo. Segundo a Prefeitura, o pagamento acordado é uma forma de subsídio (leia o esclarecimento aqui).

Com novo reajuste, preço da gasolina acumula alta de 73% em 2021
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Petrobras anunciou hoje (25) que vai reajustar os preços da gasolina e do diesel em suas refinarias a partir de amanhã (26). O litro da gasolina vendido pela empresa às distribuidoras passará de R$ 2,98 para R$ 3,19, o que representa um aumento de R$ 0,21 ou de cerca de 7%.

Com o novo reajuste, o preço da gasolina acumula alta de 73% em 2021.

Já o litro do diesel passará a ser vendido por R$ 3,34 nas refinarias da Petrobras, o que representa um aumento de cerca de 9% sobre o preço médio atual, de R$ 3,06.

Confira a programação da Festa da Farinha de Buerarema
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Festa da Farinha de Buerarema começa nesta segunda-feira (25), às 19h, com a exibição no Youtube do minidocumentário Farinha de Buerarema.

Na sequência, será a vez da mesa de debate sobre a indicação geográfica como instrumento para desenvolver o potencial econômico do produto, cuja qualidade é reconhecida em todo o sul da Bahia.

Com transmissão no Youtube, a discussão envolverá o secretário de Agricultura de Buerarema e agrônomo, Jorge Moura, e o analista de tecnologia da informação da Uesc e mestre em propriedade intelectual, Emanuel Souza.

Amanhã, às 19h, o evento continua com a palestra do agrônomo Paulo Beline sobre a produção da farinha e a relação com o meio ambiente, na Casa de Cultura Jonas e Pilar, com entrada gratuita.

Já na quarta-feira, às 19h, o Youtube da Casa Jonas e Pilar vai apresentar uma série de receitas à base de farinha e de mandioca.

A ação é uma iniciativa do Instituto Macuco Jequitibá em parceria com a Prefeitura de Buerarema e tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

Projeto de prevenção ao trabalho infantil é fruto de parceria da Prefeitura com o ITD
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Instituto Trabalho Decente (ITD) e a Prefeitura de Uruçuca iniciaram na última semana a implantação da estratégia de prevenção ao trabalho infantil na agricultura familiar. A iniciativa é financiada por recursos do Ministério Público do Trabalho na Bahia.

O presidente do ITD, Antônio Carlos, apresentou as diretrizes do projeto ao secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Águido Muniz, à secretária de Assistência Social, Karine Siqueira, à secretária de Educação Célia Rocha, à diretora de Cultura, Lívia Barbosa, e ao diretor de Comunicação, Daniel Dórea.

A reunião também serviu para o encaminhamento de propostas para envolver outras instituições no projeto.

Clodoaldo Iraçu trabalhava no Terminal Marítimo de Belmonte
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um trabalhador do Terminal Marítimo de Belmonte, cidade do extremo sul da Bahia, morreu após ser atropelado por uma máquina empilhadeira. O acidente aconteceu na tarde de ontem (24). Clodoaldo Iraçu Pereira trabalhava como auxiliar de serviços gerais.

Testemunhas disseram que o operador da máquina não percebeu a presença do funcionário no momento do acidente. Em nota, a JSL, empresa onde Clodoaldo trabalhava, lamentou a morte e disse que investiga o caso.

Família de Dalvani sempre soube o valor da educação e inspirou a professora
Tempo de leitura: 3 minutos

Cláudia Lessa

Com o dinheiro da venda de duas casas e uma mercearia em Palmira, distrito de Itaju do Colônia, no sul-baiano, a família de Dalvani Oliveira Menezes comprou uma residência em Itabuna. Os pais tomaram a decisão motivados em investir na educação dos filhos, uma vez que a sua irmã mais velha já estava terminando o Ensino Fundamental e onde moravam não havia oferta para o Ensino Médio, o chamado 2º grau na época. Foi graças a esta visão de futuro e a vocação herdada da mãe que Dalvani abraçou a carreira do magistério. Seu maior orgulho? O de saber a diferença que a educação faz na vida do ser humano.

Nascida em Itabuna, Dalvani tem na figura do pai, Seu Odmar Oliveira da Silva (in memoriam), um exemplo de fortaleza, determinação e honestidade. “Feirante e semianalfabeto para as letras, meu pai era exímio na Matemática. Ele me ensinou, desde pequena, a organização financeira. Quando terminava a feira, ele me dava moedas para eu administrar na compra de balas e pipocas”, recorda.

Da mãe, Dona Jaíra Menezes Silva, professora aposentada, além da influência profissional, aprendeu que o exercício do magistério se faz com ternura. “Mas, como toda boa professora da sua época, era exigente porque queria extrair o melhor dos seus alunos e dos filhos também. Mulher guerreira e admirável, desde os 12 anos já ensinava aos filhos dos vizinhos e, com menos de 18, foi ensinar em uma escola da zona rural”, conta, orgulhosa de suas origens.

Ao longo dos 28 anos de carreira, Dalvani foi docente do Colégio Estadual Octávio Mangabeira, em Itapé, município também no sul da Bahia, com a aprovação no seu primeiro concurso na área da Educação, aos 21 anos. Depois, atuou no Colégio Amélia Amado, em Itabuna. Atualmente, é professora de Arte do Colégio da Polícia Militar de Itabuna.

“No mundo das artes, o desenvolvimento do olhar sensível é imperativo para novas aprendizagens. O movimento tecnológico, muito útil e instigante, por vezes tem atrofiado e limitado a fluidez do pensamento. Usar a tecnologia como aliada é fundamental, porém experiências fora do mundo virtual e tecnológico agregam humanidade, respeito, tolerância, equilíbrio, realidades tão necessárias nesses tempos”.

SER PROFESSORA

No ano anterior ao concurso do Estado, Dalvani havia ingressado no curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), onde também fez a primeira especialização. Estudava à noite e dava aula pela manhã. Com o passar dos meses, sua carga horária foi estendida também para o turno vespertino. “Eu me vejo em oportunidades que me constituíram e que me constituem como educadora. Constatei, inclusive, ao longo desses anos, que a influência de outras áreas do conhecimento que chamam a minha atenção são complementos para o meu ser professora, porque enriquecem, somam. Porém, não completariam como me completa a ação de educar”, reflete.

O ambiente familiar já era bastante favorável, o que, sem dúvida, contribuiu diretamente na sua escolha profissional. “Mas o gosto pelo movimento de estar com pessoas compartilhando saberes, ensinando, aprendendo vem de dentro, vem da alegria de ver o outro conhecendo, construindo, formando, se formando no sentido mais belo e completo da palavra. Acredito na educação que ensina formando, permitindo o manuseio de conhecimentos múltiplos”. O contato mais próximo com a literatura, a música, a filosofia e o teatro, na adolescência, também foi uma influência importante.Leia Mais

Fiol poderá gerar até 60 mil empregos em retomada de obras
Tempo de leitura: < 1 minuto

Mina, ferrovia e porto. O contrato de concessão para a conclusão da fase I da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), deve gerar de 50 a 60 mil postos de trabalhos diretos e indiretos, conforme estimativa do CEO de Ferrovias da mineradora, Sérgio Márcio de Freitas Leite. Ele participou do Programa Política & Economia, apresentado pelo jornalista Donaldson Gomes, que discutiu as últimas novidades sobre o andamento do projeto que deve movimentar até 2026, investimentos de R$ 3,3 bilhões.

“São números muito expressivos que vão povoar com oportunidades o território do corredor com novas cadeias de empreendimentos e fornecimentos, empregos diretos e indiretos”, destacou. “A procura da gente vai ser por pessoas que se adaptem ao novo jeito de trabalhar e que se comprometam com o sonho que nós temos. Essa, talvez, seja nossa tarefa mais importante entre tantas outras que a gente tem”, ressaltou.

Com 537 quilômetros de extensão, a Fiol I vai ligar Ilhéus a Caetité, passando pelos municípios de Ilhéus, Uruçuca, Aureliano Leal, Ubaitaba, Gongogi, Itagibá, Itagi, Jequié, Manoel Vitorino, Mirante, Tanhaçu, Aracatu, Brumado, Livramento de Nossa Senhora, Lagoa Real, Rio do Antônio, Ibiassucê e Caetité.

“Hoje a gente encontra no Brasil, um contexto muito mais receptivo do que aquele por qual o projeto da Fiol já passou. O clima atual é de receptividade, apoio, enorme compreensão e posso dizer até, de ansiedade para que siga em frente com todo sucesso que ele merece”, analisou o executivo no programa do Correio24h.

Gilberto faz um dos três gols do Bahia contra a Chapecoense || Foto E.C. Bahia
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Bahia derrotou a Chapecoense por 3 a 0, na Arena Fonte Nova, Salvador, neste domingo (24), garantiu três pontos e a saída da zona de rebaixamento.

Os gols foram marcados por Gilberto, Raí Nascimento, no primeiro tempo, e Luiz Otávio.

A vitória deixou o Bahia com 31 pontos, subindo para a 15ª posição. Agora, o time volta a campo na quarta-feira (27), contra o Ceará, na Fonte Nova.

Tempo de leitura: 3 minutos

 

A reabilitação segue me causando inúmeros sentimentos, mas o principal deles é de profunda gratidão pelo renascimento. Senti a sua presença o tempo todo, mesmo ainda tendo um longo caminho de tratamento pela frente! Obrigada por tudo! Obrigada por TANTO! 

 

Manu Berbert

A vida por trás dos sorrisos nas redes sociais, especialmente quando trabalhamos nelas e com elas, tem perrengues que quase ninguém vê. Há exatamente um mês um acidente doméstico virou a minha vida pelo avesso, por exemplo. Uma queda, sensação de deslocamento do ombro, o braço e mão soltos, raio-x e o tão temido diagnóstico: fratura! Não muito pequena! A dias da inauguração da minha casa de eventos, o Casarão Cola Na Manu!

Um profissional sugeriu que não operasse no desespero, lembrando que estava em jogo a minha mão direita, força e principalmente escrita. “Como assim?! Eu sou escritora!”, foi a única coisa que passava na minha mente. Quando essa euforia de eventos passar, me vejo escrevendo mais livros, sonho escrever algo que vire filme ou novela, e só chorei pensando nisso. “Está sentindo muita dor?”, perguntavam. Mas o choro era da dor na alma, pensando no futuro. A dor física se fez minha amiga, quando entendi que dependia da minha mente ser forte ou não!

Passei por um turbilhão e hoje nem sei como. Sei que Simon Cavalcante, fisioterapeuta, foi uma luz com todas as suas orientações. Lembro da sensação de desmaio após o diagnóstico no hospital. Lembro da minha família ao meu redor dizendo que eu precisava reagir, e foi quando liguei para Dr. Eric Júnior e escutei “Deixe que eu resolvo tudo da cirurgia e do Plansul”, meu plano de saúde, e assim aconteceu! E eu só pedia a Deus que o médico sugerido por todos, mas que eu não conhecia até então, me desse a segurança que precisava para ficar bem, porque estudei comportamento humano e reconheço gente insegura a quilômetros de distância. (Tá aí um arrependimento na vida, inclusive!) Mas Dr. Alexandre Bulhões, especialista na área, me passou total segurança, a que eu precisava. “Isso é com ele!”, pensava. E segui! Sofri o que jamais conseguirei descrever, mas inaugurei o Casarão, com apoio de Marama, e três dias depois me internei.

Oi, Deus, sou eu de novo! Chegando na vida agora, mais uma vez. Não lembro de muita coisa, apenas que foram 30 dias dormindo sentada e acordando com câimbras; que fui muitíssimo bem tratada no hospital e que todos falavam do show de Harmonia; que não consegui deitar na maca do centro cirúrgico, tamanha dor; que fiz um pequeno escândalo lá dentro pedindo que chamassem logo o meu médico e todos riam afirmando que todos eles eram médicos também, até ele entrar e aí apaguei; Mas lembro da selfie na manhã seguinte, que tirei após banho e batom, o que me rendeu muitas risadas com amigos e familiares no WhatsApp. “A mulher acabou de sair de uma cirurgia e tá toda maquiada!”. São coisas assim que distraem a mente e não nos permitem surtar com tudo o que está passando! Hoje, usando as duas mãos, escrevo este primeiro artigo emocionada. A reabilitação segue me causando inúmeros sentimentos, mas o principal deles é de profunda gratidão pelo renascimento. Senti a sua presença o tempo todo, mesmo ainda tendo um longo caminho de tratamento pela frente! Obrigada por tudo! Obrigada por TANTO!

Manu Berbert é publicitária e empresária!