141 PMs na Bahia são afastados por falta de vacina
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os policiais militares representam o maior número de servidores públicos estaduais resistentes à vacina contra o novo coronavírus, segundo dados divulgados pelo Governo da Bahia nesta quinta-feira (20). São 141 PMs na lista de funcionários públicos ativos afastados cautelarmente, pelo prazo de 90 dias, porque não comprovaram a imunização contra o vírus.

O afastamento pode ser prorrogável por mais 90 dias, conforme portaria publicada nesta semana. No período em que ficarão afastados, os policiais não receberão salário. A medida atinge também servidores das secretarias da Educação (38), Administração Penitenciária (8), Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (1), Saúde (15), Desenvolvimento Econômico (1) e Fazenda (3), além da Universidade do Estado da Bahia (34), Universidade Estadual do Oeste da Bahia (22), Fundac (8), Irdeb (3), Polícia Civil (8), Departamento de Polícia Técnica (1).

De acordo com o Governo da Bahia, foram publicadas portarias estabelecendo prazos para os servidores comprovarem a vacinação. O servidor que não cumpriu a notificação foi incluído nas portarias publicadas esta semana ou poderá figurar em futuras publicações. O funcionário que não obedeceu as exigências pode também ser submetido a processo administrativo disciplinar pelo descumprimento das Leis 6.677/1994 (civis) e 7.990/2001 (militares).

3 respostas

  1. Vem cá, e a Lei 6.259/75 que criou o programa Nacional de Imunizações para garantir a não obrigatoriedade da vacina contra COVID, fica onde?? O ministério da saúde não tem poder mais não é?
    Vixe meu Deus fim dos tempos, volta a ditadura no Brasil, adeus Democracia, o sistema ta derrubando a democracia. A perseguição já está nas portas começando com funcionários públicos coitados meu Deus. Falta de vergonha, isso carnaval antes do COVID NAO PROIBIRAM, agora vem perseguir pais e mães de família.
    Eu acho a vacinação muito importante desde que sejem testadas a anos como sempre foi, não uma vacina de uma hora pra outra sem garantia de vida que tem reações gravíssimas que levam a morte, isso é absurdo, quantos funcionários de prefeitura morreram após ter tomado as duas doses.

    O povo tem medo de ser perseguido se falar, tem medo e eles aproveitam esse medo pra manipular.
    Essas vacinas tem bula, nem os próprios que a criaram dão garantia, gente vamos pensar. São vidas morrendo após vacina, seria pra imunizar, ta sendo pra sacrificar, os que não sofrerem antes, sofrerão depois, porque não tem 100% de certeza do que pode aconter, não é seguro.
    Era bom que houvesse investigação dura em cima disso, assim saberia o que ta por trás desse sistema perseguidor. Me desculpe já queria desabafar desde a primeira vez que peguei COVID, foram 3 x e 1 vez a virose, que chamam de variante, peguei de quem já tinha sido vacinada.

  2. Só na Bahia. Até o voo troncho do anum, nesse tempo sofreu avolução, menos nosso estado. ACM (cabeça branca), deve estar se revirando e morrendo de rir na sepultura.

  3. Como pode pessoas bem de saúde, sem nada, serem punidas por naoquerer receber ainda “experimentos”… pois vacinados e não vacinados estão sujeitos a pegar e morrer igualmente… não podemos aceitar situações que separam cidadãos “perfeitos” de saúde doa que aceitaram a picada incerta… daqui a tempos saberemos os resultados…

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.