Mauro Buriti, ao centro, aponta descaso da Desenbahia em Itabuna
Tempo de leitura: 2 minutos

A Agência de Fomento da Bahia (Desenbahia) está sendo acusada de travar o empréstimo pós-enchente ao comércio de Itabuna. Os empresários se reuniram, nesta segunda (7), para tentou obter respostas, mas a agência não enviou representante ao encontro.

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Itabuna (ACI), Mauro Buriti, reagiu. “O Desenbahia trata o setor produtivo mais importante da cidade, que é o comércio, com descaso”, desabafou. O gerente de Desenvolvimento da Desenbahia, Thales Quadros, foi convidado para a reunião, porém ele não foi autorizado a participar.

Logo após a enchente em Itabuna, o governador Rui Costa, ainda em dezembro, anunciou linha de crédito de R$ 150 mil para empresas atingidas pelo desastre natural. O empréstimo sem juros poderia ser pago em até 3 anos, com 12 meses de carência, o que animou quem produz. Porém, a realidade tem sido diferente.

A maioria dos lojistas que solicitou empréstimo, segundo a Associação Comercial de Itabuna, não recebeu sequer protocolo de acompanhamento de análise do pedido. “Nem um sim nem um não”, conforme relataram empresários durante o encontro, ontem.

Chuvas deixaram mais de 3,5 mil desabrigados e desalojados só em Itabuna || Foto Pimenta

ENCHENTE

Itabuna sofreu, no Natal de 2021, a segunda maior enchente de sua história. Pelo menos 40% da área urbana ficou inundada, segundo levantamento da Prefeitura. O prejuízo chegou a ser estimado em R$ 50 milhões pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Itabuna (CDLI). Quase todo o comércio da região da Cinquentenário ficou debaixo d´água, assim como dos bairros ribeirinhos ou próximos ao rio Cachoeira.

Ao ver a realidade da economia de Itabuna e após sobrevoar a cidade em helicóptero, o governador Rui Costa anunciou a liberação de crédito emergencial de até R$ 150 mil para o setor produtivo de Itabuna atingido pela enchente. Passados mais de 40 dias do anúncio, resta reclamação dos comerciantes. A reportagem não obteve contato com a Desenbahia.

OUTRO LADO

Dos 333 contratos, 43 foram liberados até a última segunda-feira (8). A tendência, segundo o Desenbahia, é que maior número de empréstimos seja liberado até a próxima sexta-feira (11).

 

2 respostas

  1. Um comerciante da Rua Paulino Vieira, disse esse recurso nenhum lojista terá capacidade para obter .Além de todas as certidões negativas, uma garantia real

  2. Absurdo!! Sou lojista da cidade de itapitanga, perdi aproximadamente $ 100 mil reais em mercadoria comprovada!! A propaganda enganosa do Governador Rui Costa anunciou até 150 mil…. Disponibilizando 5.000 mil reais…. Brincadeira né!!! Não estão usando o critério catástrofe! é sim analisado CNPJ ou um CPF totalmente limpo. Muitos estão no Serasa e não vão ter o acesso os valores disponível como: 3.000, 5.000 que não dá nem para a reforma dos seus comércio……. Dinheiro tem para esse tipo de emergência. Absurdo ….. Eleições vem aí.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.