Campus do IF Baiano oferece 240 vagas em cursos técnicos
Tempo de leitura: < 1 minuto

O campus do Instituto Federal Baiano (IF Baiano) de Teixeira de Freitas está com inscrições abertas para o processo seletivo que visa o preenchimento de 240 vagas em cursos técnicos, nas modalidades Integrada e Subsequente ao ensino médio. O candidato tem até o dia 1º de maio para participar da seleção.

Na forma integrada, estão disponíveis 105 vagas para os cursos técnicos em Administração (35), Agropecuária (35) e Florestas (35). Na modalidade subsequente, estão sendo ofertadas 135 vagas para os cursos Administração (35), Agropecuária (35), Florestas (35) e Hospedagem (30).

A inscrição pode ser feita via internet, mediante preenchimento do formulário disponível aqui. O candidato que não tem acesso à internet pode se dirigir ao campus Teixeira de Freitas, para fazer a inscrição de forma presencial, nas datas e horários definidas no cronograma do edital de seleção. Acesse o edital aqui.

Suspeito de roubar funcionários do Banco de Sangue é preso em Ilhéus
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um homem foi preso nesta terça-feira (5) suspeito de invadir o banco de sangue do Hospital São José, em Ilhéus, no sul da Bahia, e roubar funcionários. O crime aconteceu no dia 12 de março.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito, identificado como Samuel de Jesus Couto, levou aparelhos celulares dos trabalhadores. Uma funcionária do local registrou ocorrência na Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos.

Segundo a polícia, imagens de câmeras de segurança foram analisadas e auxiliaram na identificação do suspeito, que entrou no local e pediu informações na recepção, antes de iniciar o assalto.

Na delegacia, o homem confessou o assalto, e disse que usou uma arma falsa para praticar o crime. Ainda segundo a polícia, Samuel é fugitivo do presídio de Itabuna. Ele tinha sido preso antes de ser acusado de roubo Do G1.

São ofertadas mais de 110 mil vagas
Tempo de leitura: 2 minutos

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) segue com inscrições abertas para 43 cursos de qualificação profissional ou de Formação Inicial e Continuada (FIC), na modalidade de ensino não presencial de Educação à Distância (EAD), de 10 Eixos Tecnológicos. Nesta nova etapa do programa estão sendo ofertadas 110.459 vagas. As inscrições podem ser feitas pela internet até o dia 9 de maio.

Os cursos terão duração média de três a cinco meses e serão ministrados em parceria com o Sistema S, composto pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), com direito à certificação. A iniciativa visa oferecer oportunidades de aprendizagens e maiores condições de inserção no mundo do trabalho, conforme as demandas dos setores produtivos dos Territórios de Identidade da Bahia.

Dentre os cursos ofertados, estão: Almoxarife, Administrador de Bancos de Dados; Assistente Administrativo; Assistente de Contabilidade; Auxiliar de Laboratório de Microbiologia; Agricultor Agroflorestal; Assistente de Recursos Humanos; Agente Cultural; Agente de Gestão de Resíduos Sólidos e Agente de Informações Turísticas.

Além dos cursos de Almoxarife de Obras; Assistente de Logística; Auxiliar Administrativo Rural; Auxiliar Agropecuário; Auxiliar em Agricultura de Precisão; Bovinocultor de Leite; Bovinocultor de Corte; Cerimonialista; Controlador e Programador de Produção; Desenvolvedor de Jogos Eletrônicos; Desenhista da Construção Civil; Desenhista de Móveis ; e Desenhista de Produtos Gráficos WEB.

AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

Os cursos serão ministrados em Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) ou em plataforma de ensino remoto, de forma síncrona (Senac) ou assíncrona (Senai e Senar), com apoio pedagógico de tutores ou monitores. A carga horária mínima é de 160 horas e máxima de 300 horas. O início das aulas ocorrerá no dia 23 de maio.

Para ingresso nos cursos, o interessado deve possuir registro de matrícula junto à Secretaria da Educação do Estado ; ter CPF ativo; ser estudante regularmente matriculado no Ensino Médio ou nos cursos técnicos de nível médio da rede pública estadual no ano letivo de 2022 ou egressos do Ensino Médio ou dos cursos técnicos de nível médio da rede pública estadual que tenham concluídos os estudos no período de 2016 a 2021; e possuir documentação pessoal e registro de matrícula atualizados junto à unidade escolar na qual está ou esteve matriculado.

Conforme Prefeitura, trégua das chuvas permitiu avanço do trabalho
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Prefeitura de Ilhéus informa que finalizou, nesta terça-feira (5), operação tapa-buracos em 14 localidades, a exemplo das avenidas Soares Lopes, Itabuna, Canavieiras, Esperança, Lomanto Júnior, Ubaitaba, José Carolino e Princesa Isabel, além das ruas 13 de Maio, 19 de Março e Ministro José Cândido.

De acordo com a Secretaria de Infraestrutura e Defesa Civil (Seinfra), responsável pelo trabalho, a recuperação da malha viária é tocada de forma contínua no município, conforme as necessidades de cada local.

O ritmo do trabalho também depende das condições climáticas. Segundo a Prefeitura, com a trégua das chuvas, o cronograma de trabalho é cumprido diariamente, inclusive com o monitoramento dos pontos que precisam de reparos.

Rodrigo resgata parte história do comunismo no sul da Bahia e defende união contra Bolsonaro
Tempo de leitura: 6 minutos

A experiência do fascismo na Itália tinha, pelo menos, três características centrais: nacionalismo chauvinista, autoristarismo e antissocialismo. É revelador que o nascimento do Partido Nacional Fascista tenha se dado oito meses após a fundação do Partido Comunista Italiano, criado em 21 de janeiro de 1921. Quando recrudesceu o regime, a partir de 1925, Benito Mussolini o fez com apoio da burguesia industrial, da monarquia italiana e do Vaticano, que só romperam com o Duce nos estertores da Segunda Guerra.

No Ocidente, a experiência italiana serviu de modelo para os regimes destinados a conter a expansão do comunismo, impulsionada pela Revolução Russa de 1917. No Brasil, o Golpe de 1930, além de extinguir a República Velha, mobilizou as oligarquias nacionais contra a ameaça comunista. Nessa época, antes do segundo golpe de Getúlio Vargas, em 1937, os principais adversários ideológicos dos comunistas eram os integralistas, que emularam o discurso nazifascista quando Hitler e Mussolini ainda eram exaltados por fatias expressivas da sociedade brasileira.

O lema Deus, pátria e família, dos integralistas, ganhou eco na Marcha da Família com Deus e pela Liberdade, que antecedeu o golpe responsável pela instauração da ditadura civil-militar, em 1º de abril de 1964. As reformas de base do então presidente João Goulart eram, segundo a propaganda golpista, a encarnação do comunismo no Brasil. Nas eleições de 2018, Jair Bolsonaro (PL) foi eleito presidente da República com sua adaptação do lema integralista: Brasil acima de tudo, Deus acima de todos. Às vésperas de tentar a reeleição, Bolsonaro retoma os ataques aos partidos e movimentos de esquerda, reduzindo o campo político adversário, mais uma vez, à ameaça comunista.

Nesta entrevista ao PIMENTA, o presidente do Sindicato dos Bancários de Ilhéus e ex-candidato a vice-prefeito, Rodrigo Cardoso, 43, resgata parte da história do Partido Comunista do Brasil no sul da Bahia e atribui a Jair Bolsonaro a peculiaridade da representação de um neofascismo antinacionalista. Também interpreta o significado da provável aliança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB) e defende a continuidade do projeto liderado pelo PT no governo baiano. Leia.

PIMENTA – Quando nasceu, oficialmente, o comunismo brasileiro?

RODRIGO CARDOSO – No dia 25 de março de 1922, em Niterói, fundado como Partido Comunista do Brasil (PCB). Em 1962, dentro de uma discussão interna do partido, uma ala mudou a sigla para PCdoB e outra mudou o nome para Partido Comunista Brasileiro, mantendo a sigla PCB. A gente pode dizer que, hoje, esses dois partidos são da herança da fundação do PCB de 1922.

Ainda existe disputa por essa herança?

Acho que não. Os dois partidos são herdeiros dessa tradição de luta em defesa do povo brasileiro, dos interesses nacionais, dos direitos sociais e dos direitos dos trabalhadores. Acho que isso não é mais visto como motivo de disputa.

Como o projeto revolucionário aparece no horizonte do PCdoB hoje?

O PCdoB entende que a luta pelo socialismo vive etapa, estrategicamente, defensiva desde o fim da experiência socialista no leste europeu. Apesar disso, já no século XXI, algumas experiências socialistas permanecem pujantes, como na China, que é a segunda economia do mundo e, potencialmente, a médio prazo, se tornará a maior. Outros países seguem firmes na luta pelo socialismo, além dos lutadores nos mais variados países do mundo. O cenário mais recente da crise estrutural do capitalismo, a crise financeira, apresenta a construção de uma alternativa socialista como necessidade para o mundo. No entanto, entendemos que esse é o processo de uma revolução longa, de retomada de iniciativa e de apresentação de um projeto socialista, com a consciência e a convicção de que o mundo, sob o capitalismo, estabelece um futuro muito difícil para as grandes massas e a maioria das nações.

Temos visto muitas comparações do comunismo como nazismo, a exemplo das declarações do youtuber Monark no programa Flow, que defendeu a legalização do partido nazista no Brasil. Como você analisa essa comparação?

Essa comparação só interessa aos fascistas e aos nazistas, tendo em vista que os comunistas foram os principais responsáveis pela derrota do nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial. Há uma contradição direta entre o comunismo e o nazi-fascismo. Quem estava alinhado com as experiências democráticas para derrotar o nazi-fascismo foi o bloco dos partidos e países socialistas. É absurdo estabelecer qualquer paralelo nesse sentido. O comunismo é uma ideologia humanitária, que busca a construção da igualdade, tanto da igualdade entre indivíduos, do ponto de vista dos direitos, quanto da igualdade econômica. O nazismo é a ideologia do racismo, da exclusão, da destruição, da barbárie. Esse é um paralelo falso. Alguns setores que buscam o liberalismo extremo acabam, na prática – e isso ficou muito claro na fala do Monark -, tentando naturalizar o nazismo.

No final da década de 1960, a vereadora Ida Viana Rêgo (MDB) deu apoio, em Ilhéus, à formação de um grupo de resistência armada à ditadura, que tinha militantes do clandestino PCdoB. Você tem informações sobre esse episódio?

A história dos comunistas em Ilhéus vem de Nelson Schaun, que era um intelectual, professor e teve relação com o movimento indígena do Caboclo Marcelino, dos tupinambás de Olivença. Na fase de pré-clandestinidade do período Vargas, Nelson Schaun foi uma das principais referências do Partido Comunista no sul da Bahia. Na ditadura, houve esse movimento clandestino, mas nós, do partido, temos poucas informações documentadas, apesar de termos rumores sobre essa questão. Durante o regime militar, Haroldo Lima era um dos principais dirigentes da Ação Popular, grupo da esquerda católica que acabou se incorporando ao PCdoB. Haroldo esteve na região, nessa tentativa muito embrionária de resistência armada, que não avançou. Posteriormente, na década de 1980, no processo de redemocratização, ainda na clandestinidade, mas funcionando dentro da ala progressista do MDB, os membros do partido vieram para a nossa região. Eram jovens militantes que tinham vínculo com o partido em Salvador. Foi o caso de Davidson Magalhães, de Itabuna, Gustavão, nosso principal dirigente de Ilhéus, doutora Fátima, advogada, doutor Renan. A partir daí, começaram a constituir a organização política do partido, que foi legalizado em 1985 e passou a se estabelecer na luta concreta da nossa região, tendo papel muito importante nos mais variados setores da juventude e dos trabalhadores. Militantes do PCdoB tiveram papel de protagonismo na luta pela estadualização da Uesc.

Quando começa sua história no partido?

Cheguei ao partido no ano 2000. Quando entrei na Uesc, em 1998, já havia o movimento estudantil forte e combativo, com uma história muito bonita dos comunistas na luta pela estadualização da universidade. O camarada Wenceslau Júnior, em especial, era referência muito forte no nosso movimento estudantil. A parti daí, entrei na militância. Fui do Centro Acadêmico de Direito, do Diretório Central dos Estudantes, dos conselhos da universidade. Depois, ingressei no movimento dos trabalhadores, porque já era funcionário do Banco do Brasil e me integrei à luta da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

Quais são os desafios da atuação do PCdoB em Ilhéus, na Bahia e no Brasil?

Conquistamos um mandato na Câmara de Ilhéus, do vereador Cláudio Magalhães, primeiro vereador indígena da cidade. Essa vitória foi muito importante, como em Itabuna, o outro polo da nossa região, onde o partido elegeu a servidora e presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Wilmaci Oliveira. A existência dos parlamentares dá esteio muito forte para a militância do partido, que tem o desafio de ser instrumento da luta do povo. No caso da Bahia, temos relações com o Governo do Estado, tendo em vista que o partido faz parte da base, com Davidson [Magalhães] na Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda e com participação na Secretaria de Política para as Mulheres, na Bahiagás e outros setores do governo estadual, nesse sentido de atrair políticas públicas que ajudem o desenvolvimento da região e melhorem as condições de vida do nosso povo.

Do ponto de vista político-eleitoral, o desafio é tentar manter esse projeto que tem trazido muitos avanços para a Bahia, que começou com Wagner, segue com Rui Costa e, a partir de agora, será liderado por Jeônimo Rodrigues. E o PCdoB também tem o objetivo de eleger seus parlamentares. Na região, temos como centro da tática política-eleitoral a pré-candidatura de Wenceslau Júnior, ex-vice-prefeito e ex-vereador de Itabuna, a deputado federal. Do ponto de vista nacional, o centro da nossa atuação política é derrotar o bolsonarismo. O Brasil não aguenta mais. O povo brasileiro está sofrendo demais, com perda do poder de compra [do salário mínimo], gasolina nas alturas, inflação disparada, desemprego alto. Um país estagnado, sem projeto, que precisa ser reconstruído. Na nossa visão, nesse momento, isso passa por um papel muito importante da liderança do ex-presidente Lula.

Temos visto dois argumentos sobre a provável aliança de Lula com Geraldo Alckmin, que deverá ser o vice do petista. De um lado, aponta-se acerto devido à necessidade de ampliação da frente democrática contra a reeleição de Bolsonaro. Entretanto, há quem diga se tratar de capitulação à política econômica que o ministro Paulo Guedes representa. Qual é o significado dessa nova parceria?

Está à altura da gravidade do momento político que vivemos. Como falei antes, nós, comunistas, damos muita importância ao enfrentamento do fascismo. E Bolsonaro é um dos principais representantes do mundo de uma corrente neofascista, de uma política de extrema-direita que busca restringir os espaços democráticos. No Brasil, temos a peculiaridade de ser um neofascismo antinacional, que busca ser autoritário e destruir os direitos do povo, mas também entregar o patrimônio nacional, a preço de banana, a grandes interesses econômicos estrangeiros. O fundamental desse governo de Bolsonaro, o que leva à unidade [da oposição], é a ameaça à democracia. Alguns dizem que a democracia é o pior governo que existe, mas o melhor já inventado. A defesa da democracia, que foi conquista histórica do povo brasileiro, leva à necessidade da maior união possível. Não vejo nenhum problema nisso. Tenho convicção de que isso não passa, necessariamente, por concessões do programa econômico. Afinal de contas, Alckmin, enquanto possível candidato a vice-presidente, já foi para o PSB, partido de centro-esquerda, que tem convicções do seu programa e é mais alinhado com o programa de Lula e das esquerdas. Portanto, se entrar nessa aliança, Alckmin entrará comprometido com o programa de governo de reconstrução do Brasil.

Seleção do Baianão 2022 será anunciada na próxima segunda (11)
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Barcelona de Ilhéus emplacou cinco jogadores e o técnico Paulo Sales entre os indicados para a seleção dos melhores do Campeonato Baiano de Futebol 2022. Na sua primeira participação no campeonato, o time chegou às semifinais e foi eliminado pelo Jacuipense, dono do melhor desempenho na primeira fase da competição.

Completam a lista de indicados do Barça os jogadores Caíque, Ramires, Gianlucas, Ronald e o goleiro Deijair. A cerimônia de premiação será na próxima segunda-feira (11), em Salvador, com transmissão da TVE Bahia.

Jacuipense e Atlético de Alagoinhas disputam o título. O primeiro jogo da final terminou empatado em 1 a 1 (veja os melhores momentos aqui). O duelo decisivo será no próximo domingo (10), às 16h, no Estádio Valfredão, em Riachão do Jacuípe.

Projeto de lei torna jiu-jítsu atividade extracurricular obrigatória || Foto Marcelo Galdino
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Câmara de Ilhéus aprovou, em votação unânime, projeto de lei que institui o programa Jiu-Jítsu na Escola, para tornar a arte marcial atividade extracurricular obrigatória nas escolas municipais. Aprovada na última quarta-feira (30), a proposta foi apresentada pelo vereador Jerbson Moraes (PSD), presidente da Casa.

Conforme as regras do programa, apenas o atleta com faixa marrom ou preta de jiu-jítsu poderá assumir o cargo de professor, tendo prioridade o profissional graduado em Educação Física. Já o atleta com faixa roxa poderá ser instrutor auxiliar. Nos dois casos, será exigido vínculo com alguma associação ou federação regulamentadora do esporte.

Ao justificar a proposta, Jerbson argumentou que a prática de artes marciais favorece o desenvolvimento cognitivo das crianças e estimula comportamento adequado aos desafios da vida.

Ainda seegundo o vereador, que pratica jiu-jítsu, a luta também assegura evolução física, moral e psicológica aos praticantes, com reflexos positivos para o ambiente escolar e a comunidade em geral. A proposta segue para a apreciação do prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD).

Shows em praça pública embalam feriado da Semana Santa em Ilhéus
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Festival Ilhéus in Jazz vai embalar o feriado da Semana Santa na Princesa do Sul, nos próximos dias 15 e 16. Será a primeira vez que a cidade terá evento cultural aberto ao público nesse período do ano desde o fim do Aleluia Ilhéus Festival, cuja última edição foi realizada em 2016.

O palco do Ilhéus in Jazz será montado na Praça Ruy Barbosa, perto da Avenida Soares Lopes, no Centro Histórico. As atrações musicais confirmadas são Adelmo Casé e Funk Machine; Putorkestra!; Juvino Filho & Grupo; Eric Assmar; e DJ Neto Nogueira. O evento também terá apresentação da trupe do Circo da Lua, com o espetáculo Vida de Circo.

O projeto é uma realização da Gamboa, A4 Comunicação e AMB Bussiness’n Fun e tem patrocínio do Governo da Bahia, por meio da Bahiatursa, da Prefeitura de Ilhéus e Devassa.

Boletim desta segunda-feira (4) traz dado inédito desde o início da pandemia
Tempo de leitura: < 1 minuto

Nenhum caso novo de Covid-19 foi registrado no boletim epidemiológico mais recente da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), publicado nesta segunda-feira (4). É a primeira vez que isso ocorre desde o dia 6 março de 2020, data do primeiro registro da doença no estado.

Desde a chegada do vírus na Bahia, dos 1.534.051 casos confirmados, 1.503.032 já são considerados recuperados, 1.288 estão ativos e 29.731 tiveram óbito confirmado, sendo 5 registrados nesta segunda (4).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 1.817.063 casos descartados e 327.880 em investigação.

VACINÔMETRO

Até o momento, a Bahia tem 11.490.834 pessoas vacinadas com a primeira dose, 10.514.892 com a segunda dose ou dose única e 4.905.776 com a dose de reforço. Do público de 5 a 11 anos, 813.652 crianças já foram imunizadas com a primeira dose e 175.569 já tomaram também a segunda dose.

Augusto envia à Câmara projeto de auxílio financeiro para servidores afetados pela enchente
Tempo de leitura: < 1 minuto

O prefeito Augusto Castro (PSD) enviou à Câmara de Vereadores de Itabuna projeto de lei para a criação de auxílio financeiro destinado aos servidores municipais prejudicados pela cheia do Rio Cachoeira, ocorrida em dezembro de 2021. Ontem (4), o Legislativo escolheu o vereador Sivaldo Reis (PL) para relatar a proposta.

A vereadora Wilmaci de Oliveira (PCdoB) chamou atenção para a necessidade de o projeto estabelecer regras objetivas para a definição dos trabalhadores que devem ser beneficiados pela iniciativa. “É importante os critérios já virem no projeto, para não acontecer como no Auxílio Recomeço, que teve dificuldades na execução. Fazemos questão de deixar claros os critérios, para não ter interpretações equivocadas”, disse a parlamentar.

O vereador Manoel Porfírio (PT), líder do governo e presidente da Comissão de Legislação, elogiou a iniciativa do Executivo municipal. “Meu coração se enche de alegria ao ver esse projeto, transborda de alegria; daremos a devida celeridade”, assegurou.

Tempo de leitura: 2 minutos

Na contramão da crise, o número de pequenos negócios que atuam no setor de fabricação de produtos derivados do cacau e chocolates cresceu durante a pandemia da Covid-19. De acordo com levantamento feito pelo Sebrae a partir de dados do CNAE, registrados pelo Ministério da Economia, houve um incremento de 57% na abertura de novos negócios nesse segmento em 2021 quando comparado ao resultado de 2019. Enquanto no ano anterior à crise foram abertas 1.526 MPE, no ano passado esse número alcançou 2.397 novos pequenos empreendimentos, a maioria deles (2.319) constituída por microempreendedores individuais (MEI).

Os dados obtidos pelo Sebrae mostram que o fechamento de pequenos negócios no mesmo período foi menor em relação ao volume de novas empresas abertas. Enquanto foram criados 1.847 pequenos negócios no setor de fabricação de chocolates em 2020, no mesmo ano foram 567 empresas fechadas. Já em 2021, a diferença foi ainda maior, com 2.397 aberturas contra 883 fechamentos.

COMPETITIVIDADE

A analista de Competitividade do Sebrae, Mayra Viana, avalia que esses números são resultado das características do setor. “Por um lado, temos um contingente de empreendedores que normalmente elaboram produtos (ex. ovos, bombons) a partir da barra de chocolate comprada pronta, em sua própria casa, sem grande necessidade de máquinas e equipamentos. Aqui, estão incluídos também os doceiros ocasionais, que buscam uma renda extra em determinadas épocas do ano, como a Páscoa”, comenta Mayra.

“Esses empreendedores não enfrentam grandes barreiras de entrada, o que tem levado a um crescimento muito significativo, principalmente na categoria do microempreendedor individual”, acrescenta a analista. Segundo ela, os empresários que mais se destacam nesse ramo são aqueles com produtos criativos, personalizados, que mantém uma boa comunicação com os clientes e apresentam custo-benefício adequado.

Mayra lembra que existe ainda um outro perfil de empreendedor, que tem buscado implementar processos mais sofisticados, como as empresas que trabalham com chocolates bean to bar (que produzem o doce a partir da amêndoa do cacau e buscam um nicho de mercado mais exigente). Esses negócios contam com profissionais altamente qualificados, valorizam a origem da matéria-prima e ofertam chocolates premium.

PÁSCOA DE OPORTUNIDADES

Com a proximidade do domingo de Páscoa, que neste ano cai em 17 de abril, os donos de pequenos negócios que atuam no setor já estão mobilizados para lançar catálogos especiais, iniciar encomendas e divulgar seus produtos nas redes sociais.

A analista do Sebrae avalia que o mercado está otimista para o aumento das vendas esse ano e atento à oferta de mix de produtos. “Esse é um momento de presentear e reunir com os amigos e familiares. Os empreendedores precisam ficar atentos aos formatos de cestas especiais e kits que sempre agradam e que ganham ainda mais destaque quando trazem novidades e alimentos diferenciados, com combinação de produtos especiais”, recomendou.

Cleonice Lima é reeleita corregedora-geral do MP baiano
Tempo de leitura: < 1 minuto

A procuradora de Justiça Cleonice de Souza Lima foi reeleita corregedora-geral do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) nesta segunda (4). Ele conduzirá os trabalhos da Corregedoria durante o biênio 2022-2024. “Uma nova etapa, que exigirá maior responsabilidade pela confiança em mim depositada pelos meus pares”, registrou a procuradora, agradecendo pelos votos recebidos.

Candidata única, Cleonice Lima recebeu 49 votos do total de 57 eleitores e foi parabenizada pela procuradora-geral de Justiça Norma Cavalcanti, que desejou sucesso na nova jornada. Cleonice Lima destacou que o MP, assim como a Corregedoria, tem o compromisso de atender cada vez mais e melhor a população. “A escolha da nossa gestão é orientar, fiscalizar e responsabilizar”. “Continuaremos trabalhando nesse tripé, dando prioridade à orientação e à fiscalização”. A procuradora de Justiça conduziu a Corregedoria no último biênio (2020-2022).

A corregedora reeleita é formada pela Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia e ingressou no Ministério Público do Estado da Bahia em 1980. Como promotora de Justiça, Cleonice atuou nas comarcas de Mairi, Queimadas, São Félix, Livramento de Nossa Senhora, Amargosa, Camaçari e Salvador. Em 1997, foi promovida ao cargo de procuradora de Justiça, atuando, desde então, nas Procuradorias de Justiça Cíveis. Cleonice Lima já integrou o Conselho Superior do MP em três composições.

Receita amplia prazo para contribuinte entregar declaração do IRPF
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Receita Federal prorrogou, até dia 31 de maio, o prazo final para entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física em 2022. A Instrução Normativa 2.077 com a ampliação de prazo está publicada na edição de hoje (5) do Diário Oficial da União.

A Instrução, porém mantém o cronograma de restituições de 2022. Conforme a Receita, a prorrogação visa mitigar eventuais efeitos decorrentes da pandemia da Covida-19 que possam dificultar o preenchimento correto e envio das declarações, visto que alguns órgãos e empresas ainda não estão com seus serviços de atendimento totalmente normalizados.

Vagas de emprego em Ilhéus e em Vitória da Conquista nesta terça (5)
Tempo de leitura: 4 minutos

A terça-feira (5) reserva um total de 66 vagas de emprego pelo SineBahia em Ilhéus, no sul, e Vitória da Conquista, no sudoeste do Estado. O maior quantitativo de oportunidades está em Vitória da Conquista (45 vagas).

Os candidatos devem procurar o SineBahia nestes dois municípios, que funcionam no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC). É necessário apresentar carteiras de trabalho e de identidade (RG), CPF e comprovantes de escolaridade, residência e vacinação, além de documentos específicos de algumas categorias. Clique em Leia Mais, abaixo, e confira todas as vagas para hoje (5).

Leia Mais