Nova cepa do coronavírus mistura características de variantes da Ômicron
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Instituto Butantan informou ao Ministério da Saúde a identificação do primeiro caso da subvariante XE, que mistura características de duas cepas diferentes da variante Ômicron do coronavírus, a BA.1 e a BA.2. O Ministério divulgou a informação nesta quinta-feira (7).

Segundo o Instituto Butantan, a taxa de crescimento da XE é 10% superior à da cepa BA.2. Entretanto, isso não significa que a nova subvariante seja mais transmissível ou que provoque, proporcionalmente, mais casos graves do que as outras. As primeiras informações também não permitem avaliar a eficácia das vacinas disponíveis contra a nova cepa.

O Ministério da Saúde não divulgou detalhes sobre a pessoa diagnosticada com a infecção.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.