Tempo de leitura: 2 minutos

O pré-candidato a governador Jerônimo Rodrigues saiu em defesa da gestão do governador Rui Costa, seu correligionário no PT, e criticou a postura do presidente Jair Bolsonaro (PT) na visita recente à Bahia, em entrevista à Rádio Caraíbas FM, nesta segunda-feira (25).

Jerônimo foi perguntado sobre o argumento de que os quatro mandatos consecutivos do PT no Governo da Bahia teriam gerado desgaste e cansaço do partido junto à população. Para o petista, essa avaliação está descolada da realidade, afinal, segundo ele, pesquisa divulgada hoje (25) aponta que 75% dos entrevistados aprovam a gestão de Rui Costa. Do contrário, continua, a avaliação do governador seria pífia.

O cansaço verdadeiro, na opinião do pré-candidato, é dos mais de 500 anos em que o Brasil foi governado de forma discriminatória, sem incluir indígenas, negros, quilombolas e os mais pobres.

“Há um cansaço, sim, do Governo Federal, que os dois pré-candidatos atuais, o ex-ministro [da Cidadania João Roma] e o ex-prefeito [de Salvador ACM Neto] apoiam. Há um cansaço do presidente da República quando a gente vê o botijão de gás, em alguns lugares, quase chegando a R$ 150,00. A gente vai ao posto de gasolina, em alguns lugares da Bahia, já com o preço de R$ 10,00 um litro de gasolina”, emendou Jerônimo, associando seus adversários à política de preços da Petrobras sob a gestão do governo Bolsonaro, antes de citar a alta inflacionária e a taxa de desemprego do país (11,2%).

Ex-secretário da Educação da Bahia, Jerônimo Rodrigues disse que, ao saber da visita de Bolsonaro a Porto Seguro, para a celebração do Descobrimento do Brasil, na última sexta-feira (22), imaginou que o presidente aproveitaria a viagem para trazer ajuda às famílias atingidas pelas chuvas e enchentes que devastaram cidades baianas no verão passado. No entanto, para ele, falta sensibilidade ao mandatário da nação.

“O que pensei? Tomara que o presidente da República venha à Bahia assinar os convênios com as prefeituras, para poder fazer as casas das pessoas que tiveram suas casas invadidas ou derrubadas durante a enchente e as chuvas do final do ano de 2021, em dezembro. […] Mas, não. Ledo engano. Ele veio brincar de moto. E por muita ironia, porque, quando se passeia de moto, se consome gasolina de R$ 10,00”, declarou o petista. Hoje, o preço médio do litro da gasolina na Bahia beira R$ 8,00.

Confira a entrevista na íntegra.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.