Equipe do Costa do Cacau é treinada para prevenção da varíola do macaco
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, instaurou comitê multiprofissional para definir ações na prevenção da doença causada pelo Monkeypox vírus, conhecida como varíola do macaco ou varíola símia. A equipe da unidade recebe capacitação para lidar com o eventual aparecimento de casos suspeitos da infecção.

O treinamento foi feito no dia 7 de junho, dois dias antes de o município de São Paulo confirmar o primeiro caso da doença no Brasil. Na segunda-feira (20), o Ministério da Saúde notificou o oitavo caso da varíola do macaco no país, dessa vez, na cidade de Maricá, no Rio de Janeiro. O infectado não viajou para o exterior, mas teve contato com estrangeiros.

Para a enfermeira Ana Paula Lavigne, da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do Costa do Cacau, é necessário adotar medidas para evitar a propagação do Monkeypox vírus na comunidade e principalmente no ambiente hospitalar.

“Antevendo um aumento de casos da doença, nós criamos o comitê de prevenção da varíola do macaco, treinamos coordenadores no início deste mês e estamos alinhando outras ações para assegurar a segurança de pacientes e colegas profissionais da saúde”, acrescentou.

Segundo a enfermeira, as orientações repassadas aos funcionários do hospital estão embasadas na nota técnica 03/2022, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Nosso comitê, formado pela CCIH, Núcleo Hospitalar Epidemiologia, Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho e diretorias Técnica e Operacional, está empenhado no objetivo de instituir, orientar, monitorar e garantir o funcionamento das ações de prevenção a propagação do Monkeypox”, concluiu.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.