Tempo de leitura: 3 minutos

O mercado lotérico nacional vem avançando continuamente nos últimos tempos, e há muita expectativa de um crescimento ainda maior das loterias estaduais. Esses estabelecimentos estão formando parcerias com a iniciativa privada, e a experiência de Minas Gerais é um dos melhores exemplos deste tipo de operação que está prestes a se transformar no país inteiro.

A parceira da Loteria do Estado de Minas Gerais, a Intralot do Brasil, firmou contrato com o governo mineiro há 12 anos. Desde então, ela já alcançou uma rede de aproximadamente 3.000 terminais e atende a milhares de clientes nos canais digitais e físicos. Além disso, a operação se consolidou como a de maior sucesso no Brasil, desenvolvendo um know-how financeiro, comercial, logístico e operacional.

A Intralot do Brasil não só está atenta aos movimentos de lançamentos de loterias, como também recentemente assinou um contrato com uma das líderes globais de soluções para loterias, a NeoGames, que também envolve apostas esportivas. Lembrando que os palpites esportivos online vêm ganhando cada vez mais tração em ambiente nacional, como a casa de apostas 1xbet, uma das mais populares do segmento. O site da 1xBet oferece um bônus de boas-vindas generoso aos novos jogadores e cashback em apostas focadas em esportes eletrônicos, com uma oferta diferente para cada dia.

EXPANSÃO

Segundo o CEO da Intralot do Brasil, Sérgio Alvarenga, a empresa quer se expandir para outros estados e trazer mais soluções para o segmento. Em entrevista ao Games Magazine Brasil, ele afirmou que, mesmo se preocupando com a burocracia excessiva e o processo regulatório, “apostamos no mercado lotérico estadual num período de dificuldade, em 2010, e agora acho que chegou a hora de aproveitarmos essa segurança jurídica”.

Ele também disse que o setor vem caminhando muito bem no país, e que apesar dos desafios, vê com muito otimismo o futuro da atividade. A Intralot vem esperando pela aprovação e definição do marco regulatório dos jogos pelo governo federal, ou até mesmo por um avanço da definição de padrões que poderão ser adotados pela loteria mineira quanto aos palpites esportivos, para assim “dar muito em breve o pontapé inicial para a primeira loteria estadual operar apostas esportivas”.

Ele ainda comentou que a empresa está preparada para iniciar operações em mais estados, criando novas parcerias. “Nos organizamos internamente também com as novas parcerias e estamos prontos para brigar por novos contratos e participar intensamente do mercado estadual de loterias”, finalizou.

PROJETO DE LEI

O projeto de lei 442/91, que versa sobre a legalização e regulamentação dos jogos de azar em ambiente nacional, já foi aprovado pela Câmara, e atualmente aguarda a apreciação dos senadores. Contudo, o presidente Jair Bolsonaro foi forçado pela bancada evangélica a não deixar que o PL avance no Senado – pelo menos não até as eleições presidenciais. E, apesar das tentativas de Jair Bolsonaro estarem surtindo efeito até agora, ele pode não ter força suficiente para continuar impedindo o andamento do projeto.

O PL 442/91 já tem relator definido, o senador Davi Alcolumbre (União Brasil-AP), que afirma que o financiamento do piso de salário para a enfermagem poderá contar com recursos do jogo. Assim, é possível que pelo menos um relatório preliminar seja elaborado antes mesmo das eleições. Além disso, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), já disse que o PL não ficará engavetado na Casa, tendo grandes chances de aprovação.

Mais um apoiador da regulamentação dos jogos, o deputado federal Newton Cardoso Jr. (MDB-MG), também acredita que a proposta não ficará parada, já que grande parte dos parlamentares têm uma visão moderna para o futuro do país. O próximo passo esperado é o projeto ser enviado para as comissões da Casa ou diretamente para a relatoria e para o Plenário.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.