Tempo de leitura: < 1 minuto

O Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-Ba), em Salvador, analisa amostra de caso suspeito de varíola do macaco identificado em Ilhéus, no sul do estado. A informação foi confirmada ao PIMENTA pela coordenadora do Núcleo Regional de Saúde do Sul, Domilene Borges.

O paciente é um jovem, mora em Ilhéus e não tem histórico de viagem ao exterior, informa a gestora. “Ele deu entrada na UPA da Avenida Esperança, ontem à noite [20], foi transferido para o Hospital Costa do Cacau e segue em isolamento. Foi coletado material para diagnóstico. Até então, é um caso suspeito, porque ele tem a clínica compatível [com os sintomas da doença], mas a gente só pode confirmar depois do resultado [do exame]”, acrescenta.

O jovem tem formas leves dos sintomas característicos da infecção, febre e erupções na pele. Permanecerá em isolamento por ao menos 72h, tempo estimado para a conclusão da análise no Lacen.

Domilene Borges explica que a transmissão da doença depende de contato direto e prolongado. Para diminuir as chances de contágio, é recomendável evitar a ida a locais onde a zoonose viral já tenha sido identificada. Pessoas com sintomas da doença, mesmo que leves, devem procurar atendimento na unidade de saúde mais próxima. Além de febre e bolhas na pele, a varíola do macaco provoca dores nas articulações.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.