Avanço do mar volta a causar estragos em Ilhéus || Foto Arquivo/PMI/2015
Tempo de leitura: < 1 minuto

O avanço do mar voltou a causar estragos na zona norte de Ilhéus, nesta sexta-feira (9). A força da maré lançou detritos na BA-001, que chegou a ser interditada na altura do São Domingo, logo após a ponte sobre o Rio Almada. A interdição durou cerca de 30 minutos.

O problema é antigo e se agrava a cada ano. O período mais crítico é o inverno. De acordo com o oceanógrafo Lucio Figueiredo Rezende, professor da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), o mar avança porque a costa da zona norte de Ilhéus sofre um processo de erosão, que foi intensificado após a construção do Porto do Malhado, há cinco décadas.

Na dinâmica costeira, a zona norte perdeu grande volume de areia. Esse sedimento se concentrou depois do espigão do porto, ampliando drasticamente a faixa de praia da Avenida Soares Lopes e assoreando a Baía do Pontal.

Para se ter ideia da dimensão do fenômeno a longo prazo, no final do século 19, a linha da preamar foi medida na área hoje ocupada pela Praça Castro Alves (Irene), no Centro Histórico de Ilhéus, segundo a Secretaria do Patrimônio da União (SPU).

Numa entrevista ao PIMENTA, Lucio Rezende afirmou que a orla norte de Ilhéus precisa de uma intervenção capaz de estabilizar a linha costeira. Se isso não for feito, segundo ele, é possível que a cidade perca mais território para o mar, inclusive com o desaparecimento do bairro Sã Miguel (relembre). Com informações da TV Santa Cruz.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.