Unidades policiais especializadas chegam a Prado || Foto Alberto Maraux
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) enviou a Prado unidades especializadas e territoriais das polícias Militar, Civil e Técnica para investigar e prevenir ataques a índios pataxós da região. O grupo tem o apoio da Polícia Rodoviária Federal e chegou hoje (14) ao município do extremo-sul do estado.

No dia 4 de setembro passado, Gustavo Conceição da Silva, de 14 anos, da etnia Pataxó, foi morto a tiros numa área ocupada pelo seu povo, em Prado. Um dos disparos atingiu a cabeça do adolescente.

Gustavo foi morto a tiros no último dia 4

O crime foi cometido por pistoleiros, segundo lideranças indígenas. Dois homens e uma mulher, que teriam envolvimento com o assassinato do adolescente, foram presos no dia 9 de setembro.

De acordo com a SSP-BA, encontros com líderes indígenas e fazendeiros serão realizados a partir desta quinta-feira (15). A força-tarefa também vai mapear rotas utilizadas por criminosos que promoveram ataques, auxiliando na elucidação dos delitos.

“Nosso principal objetivo é proteger vidas. A polícia atuará no limite das suas competências. Esperamos que as questões envolvendo a propriedade de terras sejam resolvidas o mais rápido possível pelos órgãos competentes”, declarou o secretário de Segurança Pública, Ricardo Mandarino.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.