Grupo é acusado de usar estrutura do Detran para se apropriar de carros alugados
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) apresentou denúncia contra sete pessoas investigadas por envolvimento no esquema de apropriação indébita de carros alugados por meio da estrutura do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA). As fraudes foram descobertas pela Operação Fake Rent, deflagrada em agosto de 2021 (relembre). Essa é a terceira acusação decorrente das investigações.

De acordo com a denúncia protocolada nesta terça-feira (27), o grupo alugava veículos e utilizava documentos falsos para transferir a propriedade deles, com o auxílio de agentes públicos, inserindo informações falsas no sistema do Detran-BA. O prejuízo  identificado foi de R$ 1,5 milhão, segundo o MP-BA, mas estima-se que esse tipo de crime já tenha gerado rombo acima de R$ 9 milhões somente na Bahia.

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas do Ministério Público (Gaeco) aponta que Valdinei dos Santos Luz seria o principal articulador e recrutador de pessoas para integrarem a organização criminosa. Ele está preso.

Também foram denunciados o despachante Eduardo Rebouças da Silva, os servidores do Detran Fábio Santana de Matos, Lucas de Santana Santos e Luana Santos da Silva e os vistoriadores José Carlos Oliveira dos Santos e Nivaldo Silva Vieira Neto, que seriam responsáveis pela inserção de dados falsos nos sistemas informáticos.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.