Vacinação dos pequeninos começou nesta quarta (23)
Tempo de leitura: 2 minutos

O Ministério da Saúde autorizou a vacinação de crianças de 6 meses a 2 anos contra Covid-19. O imunizante da Pfizer é produzido para atender às especificidades dessa faixa etária e, a partir desta quarta-feira (23), passou a ser ofertado em unidades de saúde de Ilhéus. Confira, abaixo, os locais e horários de atendimento, que, nesta primeira etapa, prioriza crianças com comorbidades (lista ao final do texto).

Os postos com a vacina Pfizer Baby são UBS Sarah Kubitschek, às terças e quintas-feiras, manhã e tarde; UBS Euler Ázaro, UBS Hernani Sá e CAE III (antigo Sesp), às quartas-feiras, no período da tarde, e às sextas-feiras, pela manhã.

Os pais ou responsáveis devem comparecer aos postos mencionados munidos do Cartão do SUS ou CPF e do cartão de vacinação da criança. O ciclo completo de vacinação prevê três doses, com intervalo de quatro semanas entre a primeira e a segunda. A terceira deverá ser ministrada oito semanas após a anterior.

O Ministério da Saúde recomenda que a vacina contra Covid-19 seja aplicada junto com as demais vacinas do calendário de imunização.

Clique em leia mais para ver a lista de pré-condições consideradas comorbidades.

– Diabetes mellitus – qualquer indivíduo com diabetes;

– Pneumopatias crônicas graves;

– Indivíduos com pneumopatias graves, incluindo doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave;

– Hipertensão Arterial Resistente (HAR);

– Hipertensão arterial estágio 3;

– Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo;

Doenças cardiovasculares

Insuficiência cardíaca (IC);

– Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar;

– Cardiopatia hipertensiva;

– Cardiopatia hipertensiva;

– Síndromes coronarianas;

– Valvopatias;

– Miocardiopatias e pericardiopatias;

– Doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas;

– Arritmias cardíacas;

– Cardiopatias congênitas;

– Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados;

– Doenças neurológicas crônicas;

– Doença renal crônica;

– Imunocomprometidos;

– Hemoglobinopatias graves;

– Obesidade mórbida;

– Síndrome de Down;

– Cirrose hepática

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.