Servidores farão ato na sede da Prefeitura || Foto PMI
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Ilhéus (Sinsepi) decidiu paralisar os serviços municipais, na próxima segunda-feira (28), por 24h. O prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), foi notificado da decisão, hoje (25), por meio de ofício obtido pelo PIMENTA.

No documento, além de anunciar a paralisação, o presidente do Sinsepi, Joaques Silva, informou que a categoria estava em estado de greve, conforme deliberação em assembleia geral extraordinária, em setembro passado. Desde então, os servidores intensificaram as reivindicações pela criação de seu Plano de Cargos e Salários, o que depende da proposição e aprovação de lei, além de previsão de despesa orçamentária (relembre).

Naquele mês, arrancaram do prefeito o compromisso de que a Prefeitura faria estudo de impacto orçamentário da implementação do plano. Até o momento, a avaliação financeira não foi apresentada, segundo Joaques.

No documento protocolado hoje na Prefeitura de Ilhéus, o líder sindical solicitou que as secretarias municipais providenciem, para os serviços essenciais, escalas de trabalho com 30% do quadro de trabalhadores.

Dirigindo-se aos servidores do município, o presidente do Sinsepi os convocou para um ato na sede da Prefeitura, na Conquista, às 8h da próxima segunda-feira (25).

Hoje, em entrevista à Gabriela FM, o secretário de Gestão e Tecnologia de Ilhéus, Bento Lima, afirmou que a diretoria do sindicato interpreta a legislação financeira de forma errada. Segundo ele, as despesas com pessoal já estão previstas no projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2023 e, dessa forma, a implementação do plano de carreira não dependeria de modificações do projeto enviado à Câmara. Sobre o estudo de impacto financeiro, disse que está em andamento e falou das dificuldades financeiras do município. Atualizado às 17h.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.