Valdenice garante 3ª vaga da canoagem brasileira em Paris || Foto Instagram/CBCa
Tempo de leitura: < 1 minuto

A canoísta brasileira Valdenice Conceição, natural de Itacaré, no sul da Bahia, conquistou nesta quarta-feira (24) a terceira vaga olímpica do país na canoagem velocidade nos Jogos de Paris.

A atleta baiana, de 24 anos, assegurou presença em Paris ao vencer a prova C1 200m feminino no Pan-Americano da modalidade, na cidade de Sarasota, na Flórida (Estados Unidos).

A competição é qualificatória continental para a Olimpíada. Com a classificação de hoje (24), o Brasil já soma 191 vagas em Paris 2024.

Valdenice foi ouro com o tempo de 47s730, dois segundos a menos que o obtido pela colombiana Manuela Gómez Sánchez (49s744), segunda colocada. Apenas as duas primeiras posições na prova asseguravam vaga olímpica.

O país pode garantir mais uma vaga com Vagner Souta, que se classificou à final no caiaque (K1 1000). Vagner ficou em segundo lugar ao concluir a bateria em 3min43s081. O norte-americano Jonas Ecker (3min41s881) liderou a disputa.

Dupla Filipe e Jacky assegura mais uma vaga da canoagem em Paris

MAIS SUL-BAIANOS EM PARIS

Na abertura do Pan em Sarosata, na terça (23), a dupla Filipe Vinicius Vieira e Jacky Godman também garantiu presença do país nos Jogos na prova C2 500m masculino.

As vagas conquistadas são do país, por isso cabe à Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) indicar os atletas que competirão em Paris.

David Leão (centro) no alto do pódio em Arraial do Cabo (RJ)
Tempo de leitura: < 1 minuto

O itacareense David Leão conquistou o tetracampeonato brasileiro de stand up paddle race e garantiu vaga no mundial da modalidade, que será disputado na Dinamarca, em setembro. Especialista na prova rápida de 200 metros, o atleta de 22 anos acumula resultados expressivos, como o terceiro lugar no Aloha Spirit Midia 2023, da Associação Internacional de Surf; e o vice-campeonato panamericano.

O Campeonato Brasileiro de SUP Race foi disputado em Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro, de 12 a 14 de abril. É o próprio David quem explica a importância da prova no calendário do esporte. “O primeiro campeonato do ano tem muito peso na temporada, pois já define parte do time que irá representar o país no mundial”, afirmou.

David em ação no Brasileiro de SUP Race

META E MENSAGEM

David está de olho no Mundial da Dinamarca, de 16 a 24 de setembro próximo. “Sem dúvidas, o título mundial é um objetivo claro, que eu tenho como meta para esse ano. É sempre uma grande experiência viajar a outros países representando a bandeira do Brasil e o nome da minha cidade”, explicou.

Para o atleta, além da disputa em alto nível, o esporte também é uma ferramenta potente de transformação social. “Essa é uma das minhas missões: poder propagar e levar uma mensagem positiva para a sociedade, para as crianças”, ressaltou.

Tiago Araújo, Cidinha KM, Maria Xavier e Luiz Fernandes vão à São Silvestre em SP || Foto Divulgação
Tempo de leitura: 2 minutos

“Não vou correr”. Essa foi a primeira coisa que Luiz Fernandes, de 65 anos, pensou quando viu o sangue escorrendo no pé. Havia acabado de sobreviver a um atropelamento no Hernani Sá, em Ilhéus. O motorista perdeu o controle do carro e invadiu a calçada onde Luiz e outras duas pessoas caminhavam. “Tive um corte no dedo, meu vizinho feriu a costela e a senhora sofreu um corte na cabeça”, recorda o atleta amador ao PIMENTA, por telefone. Contrariando o próprio vaticínio, ele está de malas prontas para a Corrida Internacional de São Silvestre, no próximo dia 31, em São Paulo.

Itabunense, Luiz trabalhou na capital paulista nos anos 70. Nessa época, sentia vontade de correr a São Silvestre, mas não tinha grana nem para a inscrição. Com a experiência na indústria paulista, voltou para Itabuna quando soube que a Nestlé abriria uma fábrica na cidade. Foi só em 2012 que realizou o antigo sonho e disputou a primeira São Silvestre.

Na quinta-feira da próxima semana (28), Luiz Fernandes embarca para disputar, pela décima vez, a corrida de rua mais tradicional do País, que chega à 98ª edição. Fez seu melhor tempo na estreia, 1h40min. “O queniano faz em 26 ou 30 minutos. Um negócio desse. Quando eu chego, os caras já estão na África”, brinca o operário aposentado, fazendo alusão ao domínio dos atletas do Quênia na São Silvestre.

O recorde da prova é do queniano Kibiwott Kandie, que, em 2019, fez o percurso de 15km em 42min59s. O melhor tempo anterior era de 43min12s, batido em 1995 pelo famoso e também queniano Paul Tergat.

COMITIVA SUL-BAIANA

A itabunense Maria Xavier, 62, também é veterana da São Silvestre. Corre há 36 anos e coleciona vitórias. “Tenho mais de 400 medalhas. Já participei da São Silvestre oito vezes”, diz em mensagem de áudio para o PIMENTA.

Quem também vai embalada para a corrida em São Paulo é Cidinha KM, atleta do Serrana Esporte Clube, de Serra Grande, distrito litorâneo de Uruçuca, no sul da Bahia. Com 10 anos de carreira, ela conquistou 10 das 21 provas disputadas em 2023 e vem de excelentes resultados nas maratonas de Petrolina (PE) e SP City.

O Serrana também aposta alto no desempenho de Tiago Araújo nesta edição da São Silvestre. Neste ano, ele já superou o próprio recorde pessoal duas vezes em provas de 21km, o que gera expectativa por uma nova marca nos 15km. Atualmente, seu melhor tempo para 15km são 55min04s.

Selecionado grapiúna mantém tradição vitoriosa
Tempo de leitura: 2 minutos

A Seleção de Handebol de Itabuna voltou a fazer justiça à fama de papatítulos e conquistou a Copa Marine Meira, no último final de semana, em Brumado, no sudoeste da Bahia. A competição reuniu seis seleções de municípios baianos. Além de Itabuna e da equipe da casa, participaram Bom Jesus da Lapa, Barra do Choça, Vitória da Conquista e Aiquara.

O selecionado itabunense bateu o de Vitória da Conquista na semifinal por 21 a 15. Na finalíssima, contra Brumado, os visitantes venceram por 18 a 16. Confira golaços do campeão.

TRADIÇÃO DA CASA

Para o técnico da Seleção de Itabuna, Cristiano Marinho, o diferencial da equipe é a tradição de sempre jogar com a prata da casa. Segundo ele, as demais seleções escalaram jogadores de outras cidades e até de estados vizinhos. “A única equipe que jogou só com atletas da própria cidade foi a nossa”, disse o treinador em entrevista ao PIMENTA.

Professor de Educação Física, Cristiano Marinho Silva tem 46 anos de idade e 30 de handebol. Chegou adolescente à Seleção de Itabuna, como jogador. No início deste ano, a Secretaria Municipal de Esportes o contratou para dirigir a Seleção, que treina duas vezes por semana na Vila Olímpica Professor Everaldo Cardoso.

Cristiano Marinho: nossa equipe é 100% itabunense

Com mais de 35 anos de história, a Seleção Grapiúna é bicampeã dos Jogos Abertos da Bahia (2013-2014) e venceu todas as 11 edições da Copa Challenge, outra competição de abrangência estadual. No sul da Bahia, faturou as cinco copas do Cacau disputadas até aqui.

PRÓXIMAS COMPETIÇÕES

Seleção tem dois compromissos na agenda

A Seleção de Itabuna volta às quadras nos dias 9 e 10 de dezembro, na Copa Handebol de Itajuípe. O segundo compromisso no horizonte ainda não tem os dias definidos, mas será em março de 2024, na sexta Copa Cacau de Handebol. O histórico sugere que vem mais troféu por aí.

Ao PIMENTA, Cristiano Marinho ressaltou que a Seleção recebe apoio de patrocinadores, como as empresas Fair Play Esportes, Cabana do Zé e Apoio Nordeste. Além da Prefeitura, o mandato do presidente da Câmara de Vereadores, Erasmo Ávila (PSD), também colabora com a equipe, informa o técnico.

Itamaraju sai na frente na finalíssima do Intermunicipal || Imagem TVE
Tempo de leitura: 2 minutos

A Seleção de Itamaraju está com uma mão na taça do Campeonato Intermunicipal de Futebol de 2023. Na tarde deste domingo (19), a equipe venceu Porto Seguro, fora de casa, no Estádio Municipal Agnaldo Bento dos Santos, pelo placar de 2 a 1, no primeiro jogo da grande decisão.

Itamaraju abriu o placar aos 44 minutos do primeiro tempo. O outro gol foi assinalado logo no início da segunda etapa, aos cinco minutos. Porto Seguro diminuiu o prejuízo aos 28 minutos. Com o resultado, Itamaraju joga por um empate na partida de volta, no domingo (26), a partir das 15h.

Confira os melhores momentos nas imagens da TVE.

DUELO DE GIGANTES

Com a melhor campanha deste ano, a seleção de Itamaraju busca o pentacampeonato (2002, 2004, 2018 e 2019). A equipe chega à decisão quatro anos depois da conquista do último título, em 2019. Nas fases anteriores da atual edição do Intermunicipal, em 16 jogos disputados, foram 12 vitórias, três empates e apenas uma derrota. Os itamarajuenses marcaram 34 gols e sofreram 12 até chegar à final.

Já Porto Seguro, que tenta o bicampeonato, desde 2010 não disputava o título. A seleção porto-segurense também perdeu apenas uma partida das 16 feitas nas fases anteriores. Mas, venceu nove e empatou seis. Marcou, ainda, 23 gols e sofreu só sete.

O trinador de Porto Seguro é o itabunense Beto Oliveira, que conquistou seis títulos do Campeonato Intermunicipal. Ele, inclusive, acumula conquistas com a Seleção de Itamaraju, seu adversário de agora. Antes da partida de ontem, Beto destacou as dificuldades para organizar a sua equipe e a perda de dois atletas importantes, um por morte e outro por lesão.

O treinador da seleção de Itamaraju é Marcos Correia, que chegou à decisão três vezes, mas nunca foi campeão do Intermunicipal. Em duas oportunidades, Correia comandava a seleção de Itapetinga, que perdeu exatamente para a sua atual equipe.

Ascendino defenderá o Brasil na Copa América de Handebol, em novembro
Tempo de leitura: < 1 minuto

Jogador, técnico e árbitro de handebol e guarda civil municipal, o itabunense Ascendino Montenegro foi convocado pela Seleção Brasileira de Handebol Master para disputar a Copa América, em Salvador, no período de 2 a 5 de novembro. A competição continental reunirá oito países.

A convocação do atleta itabunense ocorre depois de participar da seletiva do Brasileiro Master Cup, em Natal (RN), no início de setembro. Atleta de handebol há mais de 30 anos, Ascendino representou o município por mais de duas décadas na Seleção de Itabuna.

O jogador, treinador e árbitro acumula mais de 200 títulos nas quadras disputando competições regionais, estaduais e nacionais. Hoje atua em equipes do sul da Bahia e de estados como Sergipe e Rio Grande do Norte.

– É muito gratificante poder conciliar o handebol com meu trabalho na Guarda Civil Municipal, ainda mais tendo total apoio do comandante da corporação, o GCM Inácio Pereira, a quem só tenho que agradecer.

Projeto atende 500 crianças e adolescentes da zona norte de Ilhéus || Foto Abisa
Tempo de leitura: < 1 minuto

O time sub-13 do projeto social Semente do Amanhã já está escalado para representar Ilhéus na Copa Bahia de Futsal, que será disputada em Teixeira de Freitas, de quinta (21) a sábado (23).

O Semente do Amanhã dá aulas gratuitas de futsal, futebol e futevôlei a 500 crianças e adolescentes da zona norte de Ilhéus. O projeto já colhe frutos positivos. No ano passado, o sub-11 do Semente foi campeão invicto da Copa da Liga Ilheense de Futsal. A maior parte do time vencedor compõe o elenco que jogará a Copa Bahia.

Os responsáveis pela equipe lançaram uma campanha para arrecadar doações. O dinheiro doado à Associação Beneficente Ilhéus Semente do Amanhã (Abisa) será usado para custear a viagem dos pequenos atletas. A ajuda financeira pode ser enviada pelo PIX (73) 9 9137-1335, em nome do presidente da entidade filantrópica, Windson Pires.

O presidente ressalta a importância do projeto na formação esportiva e social das crianças. Segundo ele, todo o trabalho é acompanhado pelos pais dos alunos, que estão sempre presentes nas atividades recreativas e esportivas. Além de Windson, a diretoria do projeto é formada pelo professor de educação física Willian Pires e o educador Pedro Ribeiro.

Para mais informações, acompanhe página do projeto no Instagram: semente_do_amanha10.

Abertura da competição será no Campo de Futebol Amador, às 8h
Tempo de leitura: < 1 minuto

O prefeito Augusto Castro abre oficialmente o Campeonato Interbairros de Futebol Amador de Itabuna, neste domingo (27), às 8h. O secretário de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia, Davidson Magalhães, também confirmou presença na abertura da competição. A rodada inaugural do torneio será no campo anexo ao colégio CAIC Jorge Amado, no Sarinha Alcântara.

Antes da abertura oficial, as 41 equipes receberão uniformes para usar durante toda a competição. Depois da cerimônia, se enfrentam Califórnia e São Roque, às 9h; e Sarinha e Novo São Caetano, às 11h.

O campeonato é organizado pela Secretaria de Esporte e Lazer  do município. Segundo o titular da Pasta, Alcântara Pellegrini, foi montado esquema de segurança para dar tranquilidade aos torcedores e atletas. “Ele foi definido com os comandos do 15º Batalhão da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal. Além disso, a Secretaria Municipal de Saúde vai assegurar todo o atendimento médico necessário”, explicou.

SEGUNDA RODADA

A segunda rodada do Campeonato será no dia 10 de setembro, uma quinta-feira, com os jogos do Núcleo da Ceplac x Banco Raso, às 8h15min; e Mangabinha x Jaçanã, às 11h15min, no campo do Núcleo. Já o Itabunão vai receber Santa Catarina x Odilon, às 8h15min; Santo Antônio x Bananeira; e Nova Mangabinha x Vale do Sol.

Goleiro ilheense é apresentado como reforço do Bahia || Foto Felipe Oliveira/E.C. Bahia
Tempo de leitura: 2 minutos

O goleiro ilheense Adriel, de 22 anos, chega ao Bahia com sonho de fazer história no clube. Apresentado no Estádio de Pituaçu, na manhã de sábado (29), antes de seguir com a delegação para a partida contra o São Paulo, o atleta é um dos cinco reforços confirmados pelo Bahia na janela de transferências. O jogo com o São Paulo foi neste domingo (30) e terminou empatado em 0 a 0.

O goleiro, que estava no Grêmio, chega por empréstimo, com opção de compra. Inicialmente, fica no Tricolor de Aço até junho de 2024. Nascido em Ilhéus, o atleta iniciou a carreira em Pernambuco, na divisão de base do Náutico, depois seguiu para o futebol do Rio Grande do Sul.

Em Porto Alegre, Adriel estreou no profissional do Grêmio em 2021, sendo campeão da Recopa estadual. Na atual temporada, ele foi herói na conquista do Gauchão, com defesas decisivas em cobranças de pênalti.  No time treinado por Renato Gaúcho, o goleiro iniciou como titular no Campeonato Brasileiro, mas foi barrado na segunda rodada.

GOLEIRO FOI ACUSADO DE INDISCIPLINA

Na época, Renato Gaúcho disse que tirou Adriel do time do Grêmio após atos de indisciplina. “…Ninguém é perfeito, tive meus erros, mas nada que atrapalhasse o trabalho no dia a dia. Acontece. Todos já erraram. Agora é focar no Bahia, focar na sequência. Por mais que eu tenha saído do Grêmio com toda essa polêmica, águas passadas, agora estou com o novo manto, nova casa, nova história, novo Adriel. Só tenho a agregar agora, e daqui para frente é só alegria”, disse na coletiva.

Adriel se disse muito feliz por voltar ao estado onde nasceu. “Eu em casa. Fui bem acolhido por todos. Agora é focar e aproveitar a estrutura do Bahia, que surpreendeu minhas expectativas”.

Adriel também falou sobre a relação com o Bahia, herança de família desde a infância. “Meu pai, meus avós, meus tios, todos são Bahia. Na infância sempre acompanhei o Bahia, títulos, grandes nomes sendo construídos e isso pesou muito”, contou.

O novo dono da camisa 35 ressalta que a chegada ao Bahia significa um recomeço na carreira. “Com certeza será um recomeço. Espero ajudar o Bahia e deixar meu nome marcado na história. Mas será um recomeço aos poucos, aprendendo mais, aproveitando os companheiros que terei ao lado no dia a dia”, disse.

Com 1,95 de altura, Adriel Vasconcelos Ramos nasceu em 14 de janeiro de 2001, em Ilhéus. Veja abaixo a íntegra da entrevista do jogador reproduzida do site do Bahia.

BAHIA EMPATA EM SÃO PAULO

O titular no gol do Bahia neste domingo (30) foi Marcos Felipe, que fez grandes defesas. A partida começou às 11h e terminou em 0 a 0, no Morumbi. Com o resultado, o Tricolor de Aço segue na zona de rebaixamento, na 17ª colocação, com 15 pontos.

O Bahia corre risco de ser ultrapassado pelo Coritiba, que tem 14 pontos e, logo mais, às 16h, enfrenta o Botafogo, líder isolado do Brasileirão, com 40 pontos. Na próxima rodada, no domingo (6), enfrenta o América (MG), na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Cândida e Jojó de Olivença, lenda vida do surf || Fotos Sport Web Brasil
Tempo de leitura: 2 minutos

A apresentadora e diretora do Sport Web Brasil (SWB), Cândida Navarro, é só alegria com a repercussão da cobertura do Festival Ilhéus, 50 Anos de Surf, no último final de semana. O evento chegou para ficar, festeja a influenciadora digital. “A gente já tem a sinalização de importantes marcas do mercado para uma nova edição, em breve, com o Sport Web Brasil já confirmado na cobertura completa”, antecipa. “Esse resultado não teria sido o mesmo sem o grande apoio que recebemos de diversos comunicadores de Ilhéus, a quem deixo meu agradecimento especial pela acolhida de nosso trabalho”, acrescentou.

Equipe do Festival e competidores em momento de reflexão

Além de cobrir as baterias da competição, na Praia da Costa do Cacau, o Sport Web Brasil recebeu em seu podcast grandes nomes do surf, a exemplo de: Jojó de Olivença, bicampeão brasileiro profissional; Marcelo Alves, vice-campeão mundial master; Wallace Sampaio, campeão baiano master; o atleta profissional Diogo Santos, campeão baiano; o jovem atleta Miguel Cerqueira (sub-18). Também marcaram presença o campeão brasileiro de longboard, Bernardo Mussi; o ex-atleta e empresário do segmento do surf, Ptolomeu Cerqueira; e um dos organizadores do Festival, Carlos Santiago.

Outra presença de peso no Ilhéus, 50 Anos de Surf foi a do campeão mundial de ondas gigantes pela XXL e presidente da Federação de Surf do Estado da Bahia (Feseba), Danilo Couto, chancelando a importância do evento.

CIDADANIA ILHEENSE

Cândida terá nome indicado para título de cidadã ilheense, segundo vereador

A diretora do SWB também agradeceu ao vereador Alzimário Belmonte, o Gurita, que revelou a intenção de conceder à apresentadora o título de cidadã ilheense, pelos serviços prestados ao município. “Fiquei emocionada, porque amo Ilhéus e quero voltar aqui sempre para divulgar suas belezas e todo seu potencial como cenário para vários esportes”, concluiu a soteropolitana.

Confira, abaixo, os resultados de todas as categorias do Festival.

SUB-18

Miguel Cerqueira 17.50

Isaac 11. 25

Gabriel Leal 7.90

Brayan Pessoa 6.75

David Bastos 6.29

FEMININO

Laura Silva 15.00

Laine Silva 6.90

Hanna Fraga 2.90

Carolina Garrafo. 2.00

GRAN MASTER +40

Wallace Sampaio. 12.75

Jerônimo Bonfim do Sacramento 11.15 Marcelo Alves 10.75

Marcos da Silveira Tavares. 9.00

KAHUNA +45

Jerônimo Bonfim do Sacramento 13.50

Marcelo Alves 9.45

Dalmo Meirelles. 7.40

Marcelo Bacana 6.90

GRAN KAHUMA +50

Jojó de Olivença 15.25

Marcelo Alves 15.00

Cardoso Júnior 10.90

Cristóvão Costa dos Santos 7.75

LEGEND +55

Jojó de Olivença. 13.00

Cardoso Júnior 9.25

Esdras Santos. 5.80

Luiz Krrio. 4.75

SUPER ESPECIAL +60

Barrão Pessoa. 14.50

Marcos Conceição. 9.00

Jaime Matos 4.00

Nunes Pires –

MASTER +35

Wallace Sampaio. 16.00

Juliano Fraga. 9.90

Marcos da Silveira Tavares 9.00

Gilson Foen. 3.40

Veja onde acompanhar o SWB: Instagram (@candidanavarro e @sportwebbrasil); YouTube (youtube.com/sportwebbrasil); Facebook (sportwebbrasil); e WEB (www.sportwebbrasil.com.br).

Ginásio do CBI recebe competições esportivas || Divulgação/CBI
Tempo de leitura: 2 minutos

Alunos da Rede Batista e do Centro Integrado Oscar Marinho Falcão (Ciomf) participaram, no final de semana, dos Jogos Externos dos Colégios Batistas, em Itabuna. Além dos competidores locais, os Jogos mobilizaram estudantes do Colégio Batista Taylor Egídio, de Jaguaquara. Ao todo, 200 adolescentes disputaram competições de handebol, masculino e feminino, futsal e vôlei nas categorias de 12 a 17 anos.

Adolescentes disputaram competições de futsal, volei e handebol

Para o professor de Educação Física do Colégio Batista de Itabuna (CBI), Alexandre Oliveira Silva, esse tipo de atividade promove integração social e estimula a prática esportiva, junto com a autoconfiança e o espírito competitivo.

Delegação do Colégio Batista Taylor Egídio, de Jaguaquara

Já a coordenadora Pedagógica do CBI, Ana Carolina de Melo Silva, além da socialização, os Jogos criam a oportunidade da descoberta de talentos. Além disso, segundo Vilmaci Dias, coordenadora do Batista Taylor, os esportes intensificam os vínculos e a amizade entre os alunos. “[Também] fortalece o desenvolvimento intelectual”, emendou. Anfitriã dos Jogos, a professora Graça Souza, diretora do CBI, disse que é uma satisfação ver a alegria da escola se manifestar no rosto de cada adolescente.

Alcântara lembra da maior capacidade financeira do Estado para executar obra || Foto Divulgação
Tempo de leitura: 2 minutos

José Alcântara Pellegrini, secretário de Esporte e Lazer de Itabuna, deverá recorrer à bancada do PSD na Câmara dos Deputados e ao senador Otto Alencar para captar, pelo menos, R$ 4 milhões para obras de reforma do Estádio Luiz Viana Filho, conforme apuração do PIMENTA.

Alcântara perdeu a esperança de que o Governo do Estado execute a licitação de R$ 5 milhões para a obra, após o secretário estadual de Trabalho, Renda e Esporte, Davidson Magalhães, afirmar a este blog que o estado tem outras prioridades em Itabuna.

Para Davidson, o município teria capacidade para executar a reforma com recursos próprios. O secretário estadual disse, ainda, que somente Jerônimo Rodrigues poderia responder se o governo baiano executaria a licitação e a reforma ainda neste ano.

OBRA TRAVADA

Por telefone, Alcântara disse ao PIMENTA que o “lógico” será o estado executar a obra, tendo em vista a maior capacidade financeira do Tesouro baiano. Para o titular da Pasta do Esporte e Lazer, chega a ser inexplicável a resposta dada para a não continuidade da obra depois do compromisso firmado pelo Estado quando o agora ministro da Casa Civil, Rui Costa, ainda era governador.

Segundo ele, primeiro foi a água como justificativa para não iniciar a reforma de imediato. Agora, os recursos para a ampliação do Hospital de Base. Há cerca de um mês, o governador Jerônimo Rodrigues afirmou que honraria compromissos do Estado em Itabuna, dentro do seu tempo, e que a prioridade seria a obra da água. Acordo seria assinado ontem (24) com a Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), o que não ocorreu.

Ainda ontem o ministro Rui Costa sugeriu execução de Parceria Público-Privada (PPP) para a continuidade das obras de saneamento básico. A resposta definitiva do estado deverá ser conhecida em maio, quando o governador Jerônimo Rodrigues retorna a Itabuna.

Lomantão vai ser a casa dos times sul-baianos na estreia no Baianão 2023
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os dois representantes do sul da Bahia no Campeonato Baiano de Futebol 2023, Itabuna e Barcelona de Ilhéus, têm o mando de campo para a estreia na competição, mas vão jogar longe de casa, no Estádio Lomanto Júnior, em Vitória da Conquista, pois os estádios das duas cidades ainda não têm condições de receber jogos profissionais.

Na primeira rodada, no dia 10 de janeiro, uma terça-feira (10), o Itabuna vai enfrentar o Jacobinense, às 21h30. Já o Barcelona estreará contra o Atlético de Alagoinhas, no dia seguinte (11), às 21h30. Completam a rodada de abertura os duelos entre Bahia e Juazeirense, Bahia de Feira e Vitória, e Doce Mel e Jacuipense.

Rosivaldo diz que município poderá solicitar conferência, caso seja confirmada a redução populacional
Tempo de leitura: 3 minutos

 

A bola foi tocada e, na primeira passada, irritado, o marcador provocado tentou me tirar do lance para não ser zoado. Acertou um chute por trás, direto no tendão que, por mais de cinco décadas, nunca havia sido alcançado.

 

Rosivaldo Pinheiro || rpmvida@yahoo.com.br

Hoje, compartilho com vocês a minha volta ao gramado, numa terça-feira à noite, num baba disputado. No meu pensamento, 12 anos depois de ter parado, estava de volta a uma rotina que imaginei ter cessado.

Parei de jogar aos 42 anos, um recorde se a CBF tivesse registrado. Bom, agora aos 54, os cabelos brancos já são logo notados, trazendo com eles um apelido colado, alguém diz, sonoramente: “olha o coroa do lado”.

A minha volta era resultado do clima da copa e do incentivo da turma do trabalho. Além dessas duas verdades, o desejo de pisar pra jogar numa das areninhas que viraram febre, fruto da parceria da gestão municipal com a gestão do estado. Todas essas coisinhas me passavam energia e me deixavam empolgado.

Pronto, a hora chegou e, com tudo novo, a reestreia enfim tinha chegado. Calma! Explico o tudo novo falado, antes que alguém questione querendo ser engraçado: os itens esportivos (materiais de trabalho) – chuteira, caneleira, meião, short, camisa, bola e gramado e o cinquentão aqui ainda conservado.

O jogo começou, a bola correu de canto a canto, e eu passeava por conhecer os atalhos. Usava da sabedoria e tocava de lado, deixando a turma mais nova correr até ficar cansada. Eles têm mais afinco, afinal, estou com 54 e logo mais 55.

Os lances aconteciam, o pensamento estava em dia, as jogadas saíam mesmo que o físico não atendesse plenamente o drible e o lance idealizados.

Terminei a primeira partida. Suado, meio extenuado. Por um momento pensei: por hoje, estou realizado.

Saí um pouco, 15 minutos depois já me achei recuperado, e pedi pra ser novamente escalado. O ‘Rosi’ fominha já estava atualizado.

Voltei, a essa altura achando tudo engraçado. Na sequência vos conto porque acabei engessado. Já antecipo o final antes que alguém se intrometa e mude a verdade dos fatos.

Pedi a bola, falei em tom de provocação: “joga em mim, não estou marcado!”. Olhei de relance e vi o marcador com a expressão de zangado. A bola foi tocada e, na primeira passada, irritado, o marcador provocado tentou me tirar do lance para não ser zoado. Acertou um chute por trás, direto no tendão que, por mais de cinco décadas, nunca havia sido alcançado.

Ainda tentei caminhar, mas só me restou deitar, de imediato gritar e me contorcer no chão, e escutar a zoação: caiu sozinho, tropeçou nas próprias pernas e outras contrariedades. Mas sempre tem a turma que presta solidariedade. Resumo do lance: amparado para fora do campo de jogo, o atleta foi transportado e o jogo continuado.

Saí dali com uma imaginação: era apenas um machucado. Ao chegar em casa, olhei e percebi que o pé, o tornozelo e a panturrilha estavam todos inchados. Esperei por uma semana para estar recuperado. Sem melhora e aconselhado, fui ao médico que, ao examinar o local, disse: “Tem jeito não. Rompimento de tendão, mas vamos fazer uma imagem pra compreender a extensão”.

Logo após o raio-X, manteve a impressão e pediu ultrassom para ter certeza da tomada de decisão. Procedimento feito e ele novamente, com especial atenção, disse: “você fará cirurgia de tendão, uns dias com limitação, depois, fisioterapia e estará na ativa pra contar a ocorrência de um atleta cinquentão”.

Aqui, encerro a narrativa do retorno do atleta bem-humorado, que com graça provocou o marcador e terminou engessado. Por fim, essa história teve dor, mas eu conto com humor porque sei que não vale a pena guardar nenhum rancor. Já com a página virada, assisti à Seleção, que também foi eliminada. Assim é a vida, e seguimos a nossa jornada.

Vou ficando por aqui. Até o próximo texto, a próxima copa e a próxima jogada. Um abraço, cambada.

Rosivaldo Pinheiro, atleta cinquentão, é economista e especialista em Planejamento de Cidades.

Finalíssima do Interbairros será disputada no próximo sábado (17) || Foto Roberto Santos
Tempo de leitura: < 1 minuto

A seleção campeã do Interbairros de Futebol 2022 terá premiação de R$ 10 mil, anunciou o secretário de Esportes e Lazer, José Alcântara Pellegrini, nesta terça-feira (13). O título deste ano será disputado pelas seleções da Califórnia e de Nova Ferradas, no próximo sábado (17), às 15h, no Estádio Luiz Viana Filho, o Itabunão.

Não apenas a seleção campeã terá direito a premiação em dinheiro. A equipe vice-campeã levará R$ 5 mil, enquanto a terceira colocada fará jus a R$ 3 mil.

A coordenação do Interbairros também vai premiar o melhor jogador/artilheiro, atleta revelação, melhor goleiro e melhor torcida, com premiação em dinheiro variando de R$ 500,00 a R$ 1 mil, de acordo com o regulamento da competição.

Nesta terça-feira, o secretário José Alcântara Pellegrini promoveu encontro com todos os colaboradores para alinhamento das medidas, incluindo a logística para a finalíssima do Interbairros, no sábado. A reunião teve a participação do coordenador da competição, Gabriel Santos.

Além de muito futebol e integração entre as comunidades que participaram, o Interbairros terá segurança reforçada na final. No domingo passado, quando foram definidos os finalistas, a Polícia Militar revistou os torcedores, já que para o ingresso no estádio foi proibida a entrada de garrafas, copos de vidro e objetos perfurocortantes, medidas consideradas fundamentais.