Selena, Maria, Cybelle e Flávia foram mortas pelo assassino de Aracruz || Fotomontagem G1
Tempo de leitura: < 1 minuto

Nesta quarta-feira (4), o juiz Felipe Leitão, da Vara da Infância e Juventude de Aracruz, sentenciou o autor de assassinatos em escolas do município capixaba a até 3 anos de internação, tempo máximo de medida socioeducativa para menores infratores. O adolescente matou quatro pessoas e feriu outras 12, no último dia 25 de novembro.

Apreendido no mesmo dia, o adolescente confessou os ataques e disse que usou a arma do pai, que é policial militar. Na ação, ele usou roupa camuflada com um símbolo nazista na altura do ombro esquerdo.

A estudante Selena Sagrillo e as professores Maria da Penha Banhos e Cybelle Bezerra foram as três vítimas que morreram no dia do ataque. A professora Flavia Amos faleceria no dia seguinte.

Das pessoas feridas, três permanecem internadas em hospitais da Grande Vitória. Uma professora de 37 anos, outra educadora de 51 anos e uma estudante de 14 anos, que foi baleada na cabeça. Com G1.

Leonel, Jonatha e Felipe foram executados em Ilhéus
Tempo de leitura: < 1 minuto

Três homens foram assinados em Ilhéus em menos de 24h, no último final de semana. A companheira de um deles também foi baleada.

Leonel Santos Silva, de 32 anos, foi morto a tiros na madrugada deste domingo (18), na Avenida Paulo Souto, no Teotônio Vilela. Os disparos foram feitos por homens que chegaram ao local em um carro e atiraram na vítima sem descer do veículo.

Também na madrugada de domingo, Jonatha Santos Silva, de 22 anos, foi executado no bairro Nelson Costa, atingido por sete tiros. Não há informações sobre a autoria e as circunstâncias do crime. Um adolescente estava com Jonatha e também foi ferido. Ele foi levado para o Hospital Regional Costa do Cacau.

Antes, no sábado (17), Felipe Ariel, de 29 anos, foi alvo de disparos de arma de fogo na praia dos Milionários, na zona sul da cidade. Os autores do assassinato foram dois homens, que chegaram ao local em uma motocicleta. Grávida, a companheira de Felipe estava com ele no momento do crime e foi atingida no braço por um dos disparos. A mulher foi socorrida e levada para o Costa do Cacau.

A Polícia Civil investiga uma possível relação entre os três homicídios, já que o pai de Felipe, Aleluia, é apontado como um dos líderes do tráfico de drogas em Ilhéus. As outras duas mortes teriam sido uma resposta ao primeiro assassinato.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os municípios de Toledo e Céu Azul, no oeste do Paraná, foram palco de uma tragédia familiar, na madrugada desta sexta-feira (15), quando um homem matou sete pessoas, sendo seis da própria família e um desconhecido. As vítimas são os três filhos, a esposa, a mãe e o irmão do homem, que era policial militar e tirou a própria vida após os assassinatos.

Fabiano Junior Garcia era lotado no 19º Batalhão de Polícia Militar de Toledo, onde trabalhou ao longo desta quinta (14), até o encerramento do plantão, às 19h.

Ainda em Toledo, segundo a reconstituição cronológica dos homicídios, o homem matou a esposa e um filho. Depois, seguiu para Céu Azul, onde matou dois filhos que moravam com a avó materna. De volta a Toledo, assassinou a mãe e o irmão, antes de tirar a própria vida.

Suspeita-se que Fabiano tenha matado não sete, mas oito pessoas. No entanto, a PM ainda não confirma a existência da oitava vítima, que seria outra pessoa atacada de forma aleatória, a exemplo da transeunte morta em Toledo.

A Polícia Militar informou, em nota, que Fabiano não tinha nenhum registro de sofrimento psíquico e que oferta assistência psicológica aos seus quadros.

O carro usado pelo policial foi apreendido. A Polícia Civil investiga a motivação das mortes. Com informações do G1.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Pelo menos dois policiais foram presos em uma operação que investiga a prática de crimes como sequestros, extorsão e homicídios na Bahia, na manhã desta terça-feira (3).

As prisões foram efetuadas em Salvador, mas agentes permanecem em cumprimento de mandados em Camaçari, também na Região Metropolitana da capital. Além dos policiais, um civil acabou detido na Operação Só Rasteira, uma referência à banda podre da polícia e traição à corporação.

Estão na rua, nesta operação, efetivo de cerca de 60 policiais. Conforme a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), armas, munições, telefones celulares, maquinetas de cartão e documentos com indícios de fraude foram apreendidos. 

São cumpridos mandados de  prisão  e de busca e apreensão. As investigações são da Coordenação de Repressão a Extorsão Mediante Sequestro, do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco).

Operação da Polícia Civil prendeu líder e mais cinco membros de grupo criminoso || Foto SSP-BA
Tempo de leitura: 2 minutos

Cinco envolvidos com homicídios e tráfico de drogas, praticados nas Ilhas de Vera Cruz e Itaparica, tiveram mandados de prisão cumpridos durante a Operação Funil, deflagrada pela Polícia Civil, na manhã desta terça-feira (9), na Região Metropolitana de Salvador (RMS) e interior do estado. Mais duas pessoas foram presas em flagrante e porções de drogas também foram apreendidas, informa a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

As ações integradas, conforme a SSP-BA, desarticulam um grupo de traficantes da localidade de Jiribatuba, na Ilha de Vera Cruz. Os integrantes são apontados como autores de homicídios, motivados pela disputa com rivais da mesma região. O líder, com mandado de prisão preventiva cumprido na noite de segunda-feira (8), no Aeroporto Internacional de Salvador, quando tentava embarcar para Portugal, tem ligações com outros criminosos de Salvador, RMS e mais duas cidades do interior.

Durante as ações na Ilha, uma mulher e um homem tiveram os mandados de prisão cumpridos, na região de Vera Cruz. Dois suspeitos também foram presos em flagrante com drogas. A Operação Funil também cumpriu os mandados de prisão de uma mulher em Santo Antônio de Jesus, de um homem em Camaçari e de um interno do sistema prisional. Até o momento, oito pessoas já foram presas.

A Operação Funil, realizada pelos Departamentos de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), de Polícia Metropolitana (Depom), tem o apoio do Departamento de Polícia do Interior (Depin), por meio da 4a Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) de Santo Antônio de Jesus, e da Coordenação de Operações Especiais (COE).

Também colaboram com as ações, equipes de Reconhecimento Facial da Superintendência de Gestão Tecnológica e Organizacional (SGTO) da Secretaria da Segurança Pública (SSP), guarnições da Polícia Militar da RMS e setores de Inteligência da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (SEAP) e da Polícia Federal.

Operação na manhã desta quarta-feira em Ibirapitanga
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um confronto entre suspeitos e equipes da 61ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Ubaitaba) e da Companhia Independente de Policiamento Especializado Cacaueira (Cipe/Cacaueira) resultou em três mortes, na manhã desta quarta-feira (12), em Ibirapitanga, no sul da Bahia. A troca de tiros ocorreu na localidade conhecida como “Lago do Jacaré”. Os mortos são acusados de assaltos, homicídios e tráfico de drogas.

O confronto foi na manhã de hoje. Os suspeitos foram socorridos, mas não resistiram

Os policiais informaram que deram voz de prisão e os suspeitos atiraram. Eles foram socorridos para o Hospital Municipal de Ibirapitanga, mas não resistiram. De acordo com a polícia, os homens são acusados por, pelo menos, 10 assassinatos no sul da Bahia. Os acusados ainda não foram identificados. Da redação com informações da Ubatã Notícias.

Duplo homicídio na feira do São Caetano
Tempo de leitura: < 1 minuto

Dois homens foram mortos, na noite desta sexta-feira (30), na feira livre do bairro São Caetano, em Itabuna. De acordo com testemunhas, os jovens ainda tentaram escapar dos assassinos, mas foram cercados e atingidos com vários disparos. O duplo homicídio ocorreu por volta das 22h, na parte coberta da feira.

Os mortos foram identificados como Jeferson Nunes Santos, de 17 anos, e Luciano Oliveira de Santana, de 25. Além deles, Ronaldo Oliveira de Santana foi baleado e está internado no Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães. O estado de saúde dele não foi divulgado.

Os moradores das proximidades do local onde ocorreram os homicídios se assustaram com os disparos, que teriam sido feitos de armas diferentes. Ainda não há informação se as vítimas tinham envolvimento com criminosos e ou passagem pela polícia. Os dois corpos foram removidos pelo Departamento de Polícia Técnica de Itabuna. Atualizado às 11h10min (1º).

Tempo de leitura: < 1 minuto
Um dos crimes foi registrado no último dia 27, na J.S. Pinheiro

Itabuna registrou aumento de 26,3% no número de mortes violentas em janeiro deste ano em comparação com o registrado em 2019. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), foram registrados 24 homicídios em 2020 ante 19 registrado no ano passado.

A SSP-BA sustenta que não houve escalada no número de mortes violentas no município no comparativo. Por meio da assessoria, a SSP aponta que os homicídios ocorridos desde o dia 1º têm ligação com o tráfico e “serão elucidados, com os autores capturados”, informou ao PIMENTA ao ser questionado sobre os números da criminalidade no início deste ano.

Tempo de leitura: < 1 minuto
Polícia prende acusada de ser a maior criminosa da Bahia|| Foto PC

Considerada pela Secretaria da Segurança Pública como a maior traficante de drogas da Bahia, a Dama de Copas do Baralho do Crime da SSP-BA foi presa, na quarta-feira (25), na cidade de Mogi das Cruzes, em São Paulo. Jasiane Silva Teixeira, a “Dona Maria”, foi detida por equipes da Polícia Civil e da Superintendência de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública.

De acordo com a Polícia Civil, além da distribuição de drogas, “Dona Maria” tinha envolvimento com homicídios, corrupção de menores, roubos, falsificações, tráfico de armas, entre outros crimes. Natural de Vitória da Conquista, ela comandava uma facção atuante na região sudoeste da Bahia, com ramificações nos estados de Minas Gerais e São Paulo, conforme a polícia.

Possuidora de três mandados de prisão e condenação, “Dona Maria” será trazida para Bahia onde responderá pela extensa ficha criminal. “Excelente trabalho de inteligência. É este tipo de resultado que coloca a polícia baiana entre as melhores do Brasil. Parabéns aos policiais civis. A população baiana agradece”, comemorou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

Tempo de leitura: < 1 minuto
“Brau” foi morto a golpes de facão, segundo a Polícia || Foto Facebook

Itabuna teve madrugada violenta nesta quarta-feira (25), com o registro de dois homicídios. O primeiro deles ocorreu na Rua Zildolina, na Mangabinha. Gabriel Vieira Santos, conhecido como Caroço, foi morto a tiros.

De acordo com a Polícia Militar, a vítima foi baleada na cabeça. Caroço ainda chegou a ser socorrido pelo Samu 192, mas ele não resistiu. Ele, ainda segundo a PM, seria usuário de drogas e estava sem identificação no momento em que foi executado. O autor dos disparos estaria numa Honda Bizz, conforme informações.

Por volta das  4h da madrugada, a polícia chegou a ser acionada pelo Samu 192 para atender Bráulio Silva Brito, conhecido como Brau, atingido com golpes de facão no abdome e na cabeça. O crime ocorreu na Califórnia.

A Polícia Militar informou que o agressor, conforme relatos, teria sido um homem que saiu recentemente do Conjunto Penal de Itabuna. “Brau” ainda foi levado para o Hospital de Base de Itabuna, porém não resistiu. A polícia procura o acusado de matar o mototaxista.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Sandoval foi executado dentro de casa, na madrugada

Um homem foi executado com mais de 40 tiros em Itabuna. O crime ocorreu na madrugada desta quarta-feira (28), no Bairro Banco Raso. Um bando chegou  à residência da vítima em três carros.
Identificando-se como supostos policiais, conforme relatos, os integrantes do bando cortaram cadeado e invadiram a casa de Sandoval Rodrigues Ferreira, de 38 anos, executado com dezenas de tiros na cabeça, informa o Verdinho. O assassinato seria mais um ligado ao crime organizado.
Sandoval estava dormindo, quando os atiradores invadiram a casa, localizada na Rua Beira Rio. A suspeita e de que o homem estivesse fazendo parte de uma facção criminosa de Itabuna. No momento da execução, a esposa, a sogra e filha de seis anos de Sandoval estavam no imóvel.
Com a execução de Sandoval, o município atinge 15 homicídios em 28 dias, média superior a um assassinato a cada 48 horas. A maioria dos crimes tem relação com o crime organizado no município, segundo investigações da polícia.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Homem foi assassinado na Sombrinha do Centro Comercial || Foto Pedro Augusto

Itabuna teve um dos mais violentos domingos de 2018 com o registro de três homicídios em um intervalo de menos de dez horas, de acordo com o comando da Polícia Militar. O primeiro assassinato foi registrado em frente à sede do Tiro de Guerra, no Jardim Grapiúna, por volta das 15h40min de ontem (12). Ainda não identificada, a vítima levou tiros na cabeça.
Menos de meia hora depois, criminosos executaram Filipe Nascimento de Souza, de 24 anos, a tiros, no São Roque. Após ser baleado, na Rua José Alves Franco, Filipe correu para dentro de um imóvel, sendo perseguido pelos algozes e executado dentro do banheiro. Os criminosos fugiram em uma motocicleta, segundo a PM. O jovem era suspeito de traficar drogas.
O terceiro homicídio do domingo de Dia dos Pais ocorreu na “Sombrinha” do Centro Comercial. Abdias Max de Jesus, 38, levou vários tiros. Policiais da companhia que fica a menos de 300 metros do local do crime foram acionados e encontraram Abdias caído no chão. Equipe do Samu deslocada para atendimento ao homem constatou o óbito.
 

Tempo de leitura: < 1 minuto

Itabuna registrou o sábado mais violento deste início de 2018. Foram quatro homicídios em três regiões da cidade, segundo o comando da Polícia Militar, com a cidade alcançando 24 assassinatos em menos de dois meses.
O primeiro crime ocorreu na feira livre do São Caetano, no final da tarde. Júnior Rodrigues dos Santos levou vários golpes de faca. O Samu 192 chegou a ser acionado, mas não houve tempo para socorro. De acordo com a PM, Júnior era usuário de drogas. A morte pode ter relação com dívidas com o tráfico.
Já na Avenida Bionor Rebouças, no São Roque, dois criminosos morreram em tiroteio em frente ao Bar do Nicolau, por volta das 20h. Manoel Hildo de Jesus Sousa Junior, de 19 anos, pilotava uma moto Honda Biz e, junto com um comparsa, atirou contra Alessandro Oliveira dos Santos, 28, que reagiu. Manoel Hildo e Alessandro morreram no tiroteio. O comparsa de Hildo conseguiu fugir.
O quarto assassinato ocorreu no Bairro Santo Antônio. Anderson Santos Barreto, de 21 anos, foi encontrado morto na Rua Vitor Batista, após um tiroteio na região próximo à praça principal do bairro. Não há informações sobre motivação e autores do crime.

Tempo de leitura: < 1 minuto
Dênis comandava “boca de fumo”, segundo polícia || Montagem Pimenta

Um homem com passagens por tráfico de drogas e homicídios em pelo menos três municípios do sul da Bahia foi baleado, na manhã desta sexta-feira (10), durante operação policial para combater a criminalidade em Ibicaraí. Valdenir de Jesus dos Santos, o Dênis, 30 anos, foi internado no Hospital Municipal de Ibicaraí, mas não resistiu aos ferimentos.

Com o traficante, policiais da Rondesp Sul e do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) apreenderam um revólver e 145 buchas de maconha que eram comercializadas num imóvel no Bairro Bela Vista. Além de apontado como dono de “boca de fumo”, Dênis é acusado de, pelo menos, dois assassinatos nos municípios de Itacaré e Una. De acordo com os policiais, os comparsas de Dênis conseguiram fugir do cerco.

Tempo de leitura: 2 minutos

claudio_rodriguesCláudio Rodrigues 

 

 

Passamos a conviver passivamente com a violência descabida. Apenas para lembrar: no ano de 2016, em Itabuna foram registrados 125 corpos estendidos ao chão.

 

“Tá lá um corpo estendido no chão”. Esse era o bordão que o locutor Januário de Oliveira usava em suas narrações de partidas de futebol. O bordão indicava que havia ocorrido uma falta e que o lance estava parado, uma vez que o jogador que tinha sofrido a infração se contorcia no gramado. Hoje, nos deparamos com uma imagem que nos fez lembrar o bordão do Januário de Oliveira.

Por volta das 7h30min desta terça-feira, o chapista Antônio Carlos Novais dos Santos, 38 anos, carregava um caminhão de mudança, no Bairro Conceição, quando foi assassinado a tiros por dois homens que já chegaram atirando. A morte do “chapa” Roni, como era conhecido entre os amigos, é mais uma – das 77 até agora – a fazer parte das estatísticas da violência em nossa cidade, que figura como uma das mais violentas do País.

Porém, o que mais chama a atenção na imagem publicada nas páginas do PIMENTA é que, após o assassinato, as pessoas continuaram a realizar o trabalho de carga no caminhão como se absolutamente nada houvesse acontecido. Era como se aquele corpo ali, estendido ao chão, fizesse parte do cenário ou fosse um objeto qualquer que estava sendo descartado.

Como é que um crime de assassinato em plena luz do dia passe a ser a coisa mais banal possível? A banalização da violência está nos transformando em pessoas insensíveis, como se a vida não represente mais nada. Passamos a conviver passivamente com a violência descabida. Apenas para lembrar: no ano de 2016, em Itabuna foram registrados 125 corpos estendidos ao chão.

Cláudio Rodrigues é consultor e administrador de empresas.