Chuvas deixaram várias famílias desabrigadas e desalojadas em Itacaré || Fotomontagem PIMENTA
Tempo de leitura: 2 minutos

As fortes chuvas que caíram nas últimas horas causaram prejuízos no sul e baixo-sul da Bahia. Em Itacaré, um canal de macrodrenagem não deu conta do grande volume de água e transbordou,  causando a inundação de dezenas de casas no bairro da Passagem. Houve alagamento também no bairro São Miguel. Muitos moradores tiveram que deixar o local às pressas e buscaram abrigo em casa de amigos e familiares. Vários veículos foram inundados e danificados.

Dois imóveis no Bairro Novo desabaram em Itacaré

Outros desabrigados dos bairros da Passagem e São Miguel foram levados pela Secretaria de Desenvolvimento Social para escolas no município, segundo confirmou ao PIMENTA a Assessoria de Comunicação de Itacaré, na noite deste sábado (25).  Houve ainda o desabamento de uma casa e uma construção, no bairro Santo Antônio (bairro Novo), onde mais de 70% dos imóveis foram erguidos numa encosta.

Temporal alagou ruas em Itacaré

Uma equipe do Corpo de Bombeiros esteve no bairro Santo Antônio para vistoriar os imóveis e recomendou aos moradores próximos de onde ocorreram os incidentes que deixassem o local. Além desses incidentes, houve alagamentos em outras áreas da cidade. A expectativa é de que a secretária de Desenvolvimento Social de Itacaré, Juliana Novais, divulgue, ainda neste domingo (26), um balanço do número de desabrigados e das ações adotadas pelo governo municipal.

Houve incidentes também em Ilhéus. Foram registrados alagamentos em bairros como Teotônio, Vilela, Nelson Costa e São Miguel e no centro da cidade, além de deslizamento de parte de uma encosta no Alto Nerival (foto abaixo). Em Itabuna, houve vários pontos de alagamento, mas nenhuma ocorrência com maior gravidade até o momento.

Houve deslizamento no Alto do Nerival

Em Camamu, no baixo sul-baiano,  foram registrados pontos de alagamento em diversos bairros. A parte de uma igreja desabou. Não houve feridos. Na cidade, choveu 65 mililitros em 24 horas.  De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão é de mais chuva para o sul e baixo-sul da Bahia neste domingo (26).

Previsão de mais chuvas em Itabuna para as próximas horas|| Foto Pimenta
Tempo de leitura: 2 minutos

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê mais chuvas no sul da Bahia para as próximas horas. De acordo com o Inmet, os acumulados de chuvas podem ser superiores a 100 milímetros por dia em alguns municípios. Em Ilhéus, a estimativa é que chova até 110 milímetros até quinta-feira (26).

Nesta segunda-feira, foram registrados alagamentos no centro de Itabuna e bairros como Nelson Costa, Nossa Senhora da Vitória, Malhado e Salobrinho. Houve desabamento na comunidade do Tapera. A Defesa Civil Municipal registrou pelo menos 20 ocorrências nos bairros de Ilhéus. Por causa do mau tempo, voos tiveram que ser desviados do Aeroporto Jorge Amado nesta segunda.

Em Itabuna, houve alagamentos em bairros como Pontalzinho, Jardim Primavera, São Caetano, Lomanto, São Pedro, Califórnia e Santo Antônio, além do centro da cidade. No bairro Conceição, a parte de um muro Itabuna Esporte Clube não resistiu à enxurrada e desabou. Ninguém ficou ferido. De acordo com o Inemet, haverá mais chuvas no município nas próximas horas.

O coordenador-geral de Gerenciamento de Desastres da Defesa Civil Nacional, Tiago Molina Schnorr, alerta que é fundamental que a população adote medidas de prevenção, como desligar aparelhos elétricos e quadro geral de energia. “Em caso de enxurrada, coloque documentos e objetos de valor em sacos plásticos. Já em situação de grande perigo confirmada, procure abrigo e evite permanecer ao ar livre. É importante que a população fique atenta às informações oficiais e aos locais onde serão divulgados os alertas, além de adotar as medidas de autoproteção”.

A Defesa Civil Nacional orienta os moradores das regiões de risco a se inscreverem nos serviços de alerta, enviando um SMS com o CEP do local onde mora, ou outro local de interesse, para o número 40199. A partir da previsão de desastre, a população receberá um aviso contendo informações de risco e orientações para a autoproteção.

Fazendas de cacau do sul da Bahia conseguem seguro do Inmet
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Instituto Nacional de Meteorologia firmou a primeira apólice do Seguro de Índice Paramétrico SIM Inmet para os produtores de cacau do sul da Bahia. A ação tem como objetivo reduzir os impactos das alterações do clima na produção.

A primeira apólice do seguro paramétrico SIM Inmet vai cobrir a produção de cacau em três fazendas de Ilhéus, com 140 hectares, contra o excesso ou falta de chuvas entre 1º de agosto e 30 de setembro. O objetivo é evitar impactos como os ocorridos na região da costa do cacau entre 2014 e 2016, quando houve uma seca que acabou com cerca de 50 mil hectares produtivos.

O seguro paramétrico, é um seguro de índice, para a ocorrência de eventos naturais. É diferente do convencional, por não ser necessário haver um dano físico na propriedade rural, causado por um evento climático, para que o segurado tenha direito ao pagamento. Os nomes das fazendas não foram divulgados.

O segurado poderá ser ressarcido caso não tenha sido alcançado índices meteorológicos estabelecidos no contrato, como quantidade de chuva, velocidade e intensidade do vento, temperatura, número de dias de sol, ocorrência de geada, granizo, inundação e outros dados específicos para a região produtora.

A apólice conta com indicadores de sustentabilidade para financiar o pagamento do prêmio do seguro com crédito de carbono – uma espécie de respaldo que o seguro dá para que os cacauicultores permaneçam na atividade e a floresta não seja desmatada para outros usos. A estrutura dos seguros também contou com uma parcela do benefício proveniente do Programa de Subvenção Rural – PSR.