Policiais cumprem mandado em endereço em Guanambi, no baixo-sul baiano
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Polícia Civil da Bahia cumpriu mandados de busca e apreensão no município de Guanambi contra suspeitos de integrar grupo criminoso do Rio de Janeiro, responsável pela lavagem de dinheiro de roubo de veículos.

Na operação desta quinta-feira (16), os policiais apreenderam dois veículos, sete aparelhos celulares, dois notebooks, dois computadores, cinco folhas de cheque em branco, sete HD’s, um pendrive e a quantia de R$ 9.800, em espécie, localizados em três residências e em um estabelecimento comercial dos suspeitos.

De acordo com as investigações da Polícia Civil fluminense, a lavagem de dinheiro movimentou mais de 30 milhões em um ano, gerando forte impacto nos índices de furtos e roubos de veículos no Rio de Janeiro, para onde os materiais apreendidos foram encaminhados. As investigações continuam no estado do sudeste.

Participaram das ações o Departamento Especializado de Investigação e Repressão ao Narcotráfico (Denarc), a 8ª Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), o Departamento de Repressão e Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e a Lavagem de Dinheiro (Draco), de Vitória da Conquista, e o Departamento de Polícia do Interior (Depin).

Dupla foi presa em flagrante || Foto Polícia Civil
Tempo de leitura: < 1 minuto

Policiais civis cumpriram mandados de busca e apreensão na casa de dois suspeitos de pedofilia, em Itabuna. Na ação, prenderam em flagrante os dois homens, de 54 e 59 anos, pelo armazenamento de material de abuso sexual infantil.

As equipes da 6ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior e da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher de Itabuna apreenderam dispositivos eletrônicos, que serão encaminhados à perícia. Os policiais fizeram as prisões nesta quarta-feira (27).

De acordo com a Polícia, os suspeitos, que não tiveram os nomes divulgados, vão responder pelo crime tipificado no artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que consiste em adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. A pena é de um a quatro anos de reclusão. Os nomes deles não foram divulgados.

Policiais durante cumprimento de mandado de prisão nesta terça-feira || Foto PC-BA
Tempo de leitura: < 1 minuto

Três envolvidos na chacina de seis pessoas em Jequié, no sudoeste baiano, foram presos pela Polícia Civil durante a Operação Hera, deflagrada na manhã desta terça-feira (5). em municípios do interior do estado e da Região Metropolitana de Salvador. De acordo com o Departamento de Polícia do Interior (Depin), a operação envolve cerca de 50 agentes.

Dentre os executados a tiros pelos criminosos na chacina estavam uma mulher grávida e uma criança de cinco anos, em 5 de outubro do ano passado. Os criminosos invadiram a casa da família, no Loteamento Amaralina, e mataram Natiele Andrade de Cabral, de 22 anos, Elismar Cabral Barreto, 23, Sulivan Cabral Barreto, 35, Maiane Cabral Gomes, 45, Lindivoval de Almeida Cabral, 66, e Laiane Andrade Barreto, 5.

Além da 9ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, com sede em Jequié, também participam da Operação Hera equipes das Coordenações de Apoio Técnico a Investigação (Cati/Sede-Depin, Norte, Central e Sudoeste). A Operação ainda tem o apoio da Polícia Militar. A Polícia Civil não divulgou os nomes dos presos nesta terça-feira.

Polícia cumpre mandado de prisão em distrito de Porto Seguro
Tempo de leitura: < 1 minuto

Policiais civis cumpriram, nesta quarta-feira (28), mandado de prisão temporária contra um homem indígena, investigado pelo homicídio de outro indígena, identificado como Rarioman dos Santos Pinheiro, de 30 anos. O corpo da vítima foi encontrado em estado de decomposição, com sinais de violência, no dia 1º de fevereiro, próximo a um plantio de café na Aldeia Meio da Mata, no distrito de Caraíva, em Porto Seguro.

O resultado do laudo de necropsia apontou que a causa da morte foi traumatismo torácico, provocado por espancamento. Quando o corpo foi localizado, já havia de 48h a 72h do momento da morte.

Os investigadores do Posto Avançado da Polícia Civil da Bahia no Distrito de Trancoso apuraram que o autor do crime cometeu homicídio qualificado pela traição, o que aumenta a gravidade do delito. O homem passou por exames de lesões corporais e está à disposição do Poder Judiciário.

O delegado responsável pelo caso, Laerte Neto, representou pela prisão temporária e acesso a dispositivos eletrônicos do suspeito, e teve a solicitação deferida pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Porto Seguro. “Se condenado, ele pode cumprir trinta anos de reclusão. As investigações continuam para a conclusão do Inquérito Policial”, pontuou a autoridade policial.

Estrangeiro foi localizado na Praia da Concha
Tempo de leitura: < 1 minuto

Policiais civis e federais prenderam um francês acusado de tráfico de drogas, nesta terça-feira (9), na Praia da Concha, em Itacaré. Ele foi identificado pelas iniciais C.G.F. A prisão cumpriu ordem do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, a pedido do escritório da Interpol no Brasil.

O homem, foragido da justiça francesa, foi conduzido para a Superintendência da Polícia Federal em Ilhéus, onde será submetido a uma audiência de custódia. Supostamente envolvido com um grande esquema de tráfico de entorpecentes ilícitos, ele poderá ser extraditado para o país de origem.

Policiais seriam integrantes de grupo de extermínio
Tempo de leitura: < 1 minuto

A segunda fase da Operação Urtiga, iniciada hoje (19), prendeu um investigador da Polícia Civil e efetivou mandados de busca e apreensão contra outro policial civil e quatro policiais militares, nos municípios de Santaluz, Valente e Conceição do Coité, no semiárido baiano. Os alvos são investigados por suposta participação em grupo de extermínio e crimes de extorsão e sequestro.

Seis pistolas são apreendidas || Fotos SSP-BA

A Vara Criminal de Santaluz expediu os mandados. Para cumprir a prisão temporária de 30 dias, o investigador foi levado à Corregedoria da Polícia Civil, em Salvador. O outro policial civil investigado é delegado. A força-tarefa apreendeu seis pistolas dos calibres 380 e .40, mais de 100 munições, carregadores balísticos e celulares.

Na primeira fase, deflagrada em julho deste ano, foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e seis pessoas foram presas, sendo cinco policiais e um garimpeiro. A Operação Urtiga envolve a Força Correcional da Secretaria da Segurança Pública do Estado; o Ministério Público da Bahia; e as corregedorias das polícias Civil e Militar.

Na audiência, Heloísa Brito fala de baixos salários e pouca adesão em concursos da PC-BA || Imagem Sindpoc
Tempo de leitura: 2 minutos

Os baixos salários da Polícia Civil da Bahia têm levado à redução do efetivo e baixa procura nos concursos da corporação, segundo reconheceu a delegada-geral Heloísa Brito, durante audiência nesta quarta-feira (21), na Assembleia Legislativa (Alba). Da reunião, participaram deputados estaduais e representantes dos sindicatos das categorias da corporação (delegados, agentes, escrivães e peritos), além do vice-governador Geraldo Júnior (MDB)

Levantamento feito pela Alfa mostra, por exemplo, que o salário de delegado da Polícia Civil do estado é o segundo mais baixo do país. A Bahia paga R$ 13.032,44. É superior apenas ao da Paraíba, que paga R$ 12.574,35. O mais alto é oferecido pelo estado do Mato Grosso – R$ 25.407,95. A defasagem é ainda maior para investigadores e escrivães.

Durante a audiência, Heloísa anunciou que haverá recomposição salarial para a Corporação. “Esse é um avanço necessário”, acrescentou. Segundo a delegada-geral, o governador Jerônimo é sensível à necessidade de reajuste salarial dos policiais civis.

“Assim que a proposta [de recomposição, de reestruturação do plano de carreira] ficar pronta, nós vamos, através do secretário [de Segurança Pública], Marcelo Werner, fazer essa apresentação”.

Ainda na Alba, Heloísa Brita falou que a recomposição conta com o apoio do secretário e tem a expectativa de apoio dos deputados estaduais à proposta.  A delegada-geral chamou a atenção para o fato de os concursos serem abertos e não contarem com melhor adesão devido aos baixos salário.

– Nossos concursos abertos não estão sendo concluídos da forma como nós gostaríamos ou com o efetivo que nós gostaríamos – afirmou Heloísa. Mais recentemente, conforme apurou o PIMENTA, tem sido comum quadros mais novos deixarem a corporação ao serem aprovados em concursos de estados que oferecem melhores salários.

Confira em vídeo a participação de Heloísa Brito.

ATÉ 85% DE BAIXA

A baixa adesão aos concursos da corporação apontam para uma grande dor de cabeça para os próximos dez anos. Documento interno apontava, em maio deste ano, que 4.546 policiais civis têm entre 45 e 74 anos e 85% de todo o efetivo já poderá se aposentar em cinco anos, caso queira, segundo a direção do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpoc).

PM recém-formado, Vinicio foi morto por colega em bar de Ilhéus || Fotos Reprodução
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Polícia Civil apreendeu duas armas de fogo no bar onde o soldado PM Vinicio de Oliveira Silva, de 28 anos, foi morto a tiros, na madrugada desta terça-feira (15), em Ilhéus. A nota da instituição, enviada ao PIMENTA, não informa se uma das armas foi a usada no assassinato. No entanto, confirma que, segundo o registro da ocorrência, o autor dos disparos também é policial militar. O nome dele não foi divulgado.

“[Ambos] estavam fora de serviço. Ocorreu uma discussão e o suspeito efetuou os disparos. Foram apreendidas duas armas, expedidas as guias periciais e a investigação segue”, diz trecho da nota enviada ao site pela instituição.

A Polícia Militar também enviou notar à reportagem do PIMENTA. Segundo a PM, o policial suspeito da autoria dos disparos foi identificado e encaminhado, juntamente com testemunhas do fato e as duas armas apreendidas, para a Delegacia de Ilhéus, onde foram adotadas as providencias cabíveis. Além da Polícia Civil, a Corregedoria da PM vai apurar as circunstâncias do fato.

“A Polícia Militar da Bahia, através do Comando de Policiamento da Região Sul, lamenta o ocorrido e se solidariza com a família, amigos e companheiros de farda do policial vitimado”, encerra a nota da PM.

Vinicio era policial recém-formado e atuava na 72ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), em Itacaré. Ele foi assassinado na Petiscaria do Leleu, que funciona no fundo do posto de combustíveis Leleu, na Avenida Itabuna, próximo à rodoviária. Normalmente, para entrar no estabelecimento, os frequentadores são revistados com detectores de metais. Atualizado às 14h25min para acréscimo de informações.

Novas convocações para forças de segurança foram anunciadas hoje (19)
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Governo da Bahia vai convocar, ainda nesta semana, 388 candidatos excedentes habilitados no concurso Saeb n° 02/2022 para o provimento de cargos na Polícia Civil, sendo 128 delegados e 260 investigadores. Também serão convocados 47 candidatos excedentes do Curso de Formação de Oficiais 2022 da Polícia Militar da Bahia. As convocações foram anunciadas pelo governador Jerônimo Rodrigues (PT), nesta segunda-feira (19), em Salvador. Segundo ele, os editais de chamada serão publicados até quinta-feira (22).

De acordo com o Governo, a convocação dos excedentes visa assegurar a ampliação de efetivo na Segurança Pública do Estado, em cumprimento aos Projetos de Lei 24.876 e 24.868 aprovados em maio deste ano, que preveem, respectivamente, reestruturações organizacionais da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e da Polícia Civil.

A convocação de candidatos excedentes da Polícia Civil consta na resolução do Conselho de Políticas de Recursos Humanos do Estado (Cope) número 309/2023, que autoriza a ampliação do número de vagas do concurso para os cargos de delegado e investigador. Já a convocação de excedentes do Curso de Formação de Oficiais 2022 da Polícia Militar consta na resolução do Cope número 310/2023.

Justiça condena delegada a perder da função pública || Foto Polícia Civil
Tempo de leitura: 2 minutos

A Justiça puniu a delegada da Polícia Civil da Bahia Maria Selma Pereira Lima com a perda da função pública. Selma foi condenada a 8 anos de prisão e pagamento de multa pela prática dos crimes de falsificação de documento público, falsidade ideológica, uso de documento falso, denunciação caluniosa, usurpação de função pública e fraude processual.

De acordo com denúncia do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco), do Ministério Público da Bahia, a delegada e outras três pessoas estavam envolvidas em esquema criminoso de furtos, roubos e clonagem de veículos. A irregularidade foi alvo da “Operação Dublê”.

Segundo as apurações do Gaeco, a delegada utilizava-se das prerrogativas do cargo e da influência que gozava na Polícia Civil para garantir a impunidade do grupo criminoso e facilitar a execução e proveito dos crimes.

Conforme investigações, a delegada teria falsificado documentos de terceiros para possibilitar a devolução ilegal de um carro clonado apreendido pela Polícia com membros da quadrilha, além de ter introduzido uma pessoa ligada ao grupo criminoso no ambiente da Polícia, acompanhando-a, como se fosse policial, portando armas e auxiliando-a nas ações de favorecimento ao grupo criminoso.

Além de Maria Selma Lima, a Justiça condenou Pedro Ivan Matos Damasceno a 15 anos e dois meses de prisão, pelos crimes de furto, corrupção ativa, denunciação caluniosa, posse ilegal de arma de fogo, falsificação de documento público, falsidade ideológica e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

Além disso, condenou Cláudio Marcelo Veloso Silva a prestação de serviços à comunidade e limitação de final de semana, pelo crime de usurpação de função pública.

A OPERAÇÃO DUBLÊ

A Operação Dublê foi deflagrada em julho de 2021 e investigou a existência de um grupo criminoso especializado na prática de delitos de furtos, roubos e clonagem de veículos, cujo líder mantinha relação próxima e duradoura com a delegada.

Novo departamento especializa enfrentamento ao tráfico de drogas no estado
Tempo de leitura: 2 minutos

A Polícia Civil da Bahia criou o Departamento Especializado de Investigação e Repressão ao Narcotráfico (Denarc), que visa ampliar o enfrentamento ao comércio de entorpecentes. A medida faz parte do conjunto de projetos de lei de modernização da segurança pública enviado pelo Governo do Estado para votação na Assembleia Legislativa da Bahia.

O Denarc coordenará as atribuições de combate ao tráfico, antes realizadas pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), que passará a se chamar Departamento de Repressão e Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro. Além disso, o Denarc vai oferecer suporte às delegacias territoriais da capital e do interior. O objetivo da atuação em conjunto é facilitar a adoção de táticas padronizadas para o enfrentamento ao tráfico, mesmo entre unidades de departamentos diferentes.

A delegada-geral da Polícia Civil da Bahia, Heloísa Campos de Brito, explica a nova estratégia de contenção do tráfico. “Diante da expansão pelo Brasil dos grupos criminosos ligados ao comércio de drogas, a Polícia Civil amplia e especializa as investigações e o trabalho de inteligência para o combate a estas organizações. Com o novo Denarc, o processo de coordenação, supervisionamento e orientação das ações será reforçado pelas mais modernas técnicas e estratégias de repressão qualificada ao comércio de entorpecentes”, afirmou.

Ela acrescenta que o departamento tornará ainda mais qualificado o combate às organizações criminosas por meio da conexão e da troca de conhecimentos entre outras instituições policiais do Brasil e do mundo. “Esta nova estrutura dentro da Polícia Civil proporcionará uma execução mais efetiva do planejamento de segurança pública do estado, garantindo respostas mais rápidas e até mesmo a antecipação de ações que viriam a ser deflagradas por organizações criminosas, impedindo a cometimento de homicídios”, declarou.

Além do Denarc, a Polícia Civil que contará também com os novos departamentos de Proteção à Mulher, Cidadania e Pessoas Vulneráveis (DPM), o Especializado de Investigações Criminais (Deic) e o de Gestão de Pessoas, Saúde e Valorização Profissional da Polícia Civil.

Segundo delegada, menina deu à luz em casa e teve cordão umbilical cortado com faca
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira (16), um homem acusado de estuprar e engravidar a enteada de 11 anos, em Trancoso, distrito de Porto Seguro, no extremo-sul da Bahia. Alvo de mandado de prisão, ele foi levado para a sede da Delegacia Territorial de Porto Seguro.

De acordo com as investigações da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), em fevereiro deste ano, a menina deu à luz em casa e teve o cordão umbilical cortado com uma faca pelo padrasto. “Somente no outro dia que a menina teve acesso a um hospital, onde o Conselho Tutelar foi acionado e iniciamos a investigação. Solicitamos ao Judiciário a realização de exames de DNA que comprovaram a paternidade”, explicou a delegada Elizabeth Salvadeu, titular da Deam em Porto Seguro.

A mãe da vítima afirmou à Polícia que não sabia do crime e da gravidez da filha. “Ela também deu à luz ao filho do mesmo homem, dias antes da adolescente”, acrescentou a delegada. A vítima e o filho, que hoje tem três meses, estão sob guarda de um familiar.

Revólver apreendido com suspeito || Foto PC
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Polícia Civil prendeu o homem apontado como autor do assassinato de Carlos David Carvalho dos Santos, cometido no último domingo (16), em Ibirataia, no sul da Bahia. Os investigadores da Delegacia Territorial da cidade localizaram o suspeito menos de 24h depois do crime, nesta segunda-feira (17), na zona rural do município.

De acordo com a Polícia Civil, em depoimento, o homem alegou ter sido ameaçado de morte pela vítima, por morar em um bairro onde um grupo criminoso atua. A vítima, ainda segundo o preso, seria rival desse grupo e também fez ameaças à sua família. Apesar da alegação do suspeito, a Polícia não informa se ele confessou ou não o crime.

Carlos foi morto com quatro tiros na Praça Basílio Miguel de Souza, por volta das 22h, no Centro de Ibirataia. Com o suspeito, os policiais apreenderam um revólver calibre 38. Além da arma, os investigadores encontraram quatro cápsulas de munições disparadas.

Policiais em visita a escola no interior do estado || Foto PC
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Polícia Civil visita escolas do interior da Bahia para levar orientações a gestores, professores e estudantes sobre medidas de segurança para lidar com ameaças à integridade física das pessoas que fazem o dia das comunidades escolares. O trabalho é tocado pelas 26 Coordenadorias Regionais do Interior (Coorpins).

Junto com professores, delegados e investigadores orientam à comunidade escolar sobre os cuidados dentro das instituições de ensino, a importância da denúncia, o combate à desinformação e as notícias falsas, além da forma de agir diante de um fato mais crítico.

CONDUÇÃO DE ADOLESCENTES

Até esta sexta-feira (14), a Operação Escola Segura já identificou e deteve 23 adolescentes, na capital e interior do estado, por atos infracionais relacionais a ameaças e incitação ao crime. Foram lavrados procedimentos relacionados ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), os quais serão encaminhados ao Ministério Público do Estado.

As unidades da Polícia Civil podem solicitar ao Ministério Público a aplicação de medidas socioeducativas previstas no ECA, que vão desde advertência e obrigação de reparar o dano, até uma internação em um estabelecimento educacional, que pode durar até três anos, para os adolescentes envolvidos com atos infracionais análogos a ameaça ou incitação ao crime.

Para denunciar, as pessoas podem ligar para 181, no Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA). Para registrar um boletim de ocorrência, podem procurar a delegacia mais próxima ou na Delegacia Virtual, pelo site: https://delegaciavirtual.sinesp.gov.br.

Adolescentes são apreendidos em operações da Polícia Civil
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Polícia Civil identificou, nesta segunda-feira (10), dois adolescentes que fizeram ameaças de ataques a escolas no interior da Bahia. As ações foram feitas em Vitória da Conquista e Itarantim, na região sudoeste do estado.

Em Conquista, equipes da 10ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior conseguiram identificar o autor de ameaças feitas no último domingo (9) a alunos e funcionários de uma escola. Assim que tomou conhecimento das informações, que foram difundidas nas redes sociais, os investigadores iniciaram a apuração do caso, encontrou a pessoa e, na manhã desta segunda (10), conduziu-a a uma delegacia.

O suspeito é um adolescente, que foi encaminhado, junto com seu pai, para o Núcleo para o Adolescente Infrator (NAI). Foi registrado um Boletim de Ocorrência Circunstanciado (BOC) pelo ato infracional análogo ao crime de ameaça. A rede de apoio psicossocial do município, por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), fará o acompanhamento do jovem.

No segundo caso, em Itarantim, funcionários de um colégio estadual registraram ocorrência na qual relataram a ameaça realizada por um perfil anônimo em uma rede social. Os policiais da Delegacia Territorial do município apuraram se tratar de um aluno do centro educacional e, em diligência no endereço do adolescente, encontraram o celular usado para fazer as postagens, além de um caderno com desenhos que remetiam ao nazismo. O jovem foi apreendido e, na unidade policial, também foi registrado um BOC, pelos atos infracionais análogos aos crimes de ameaça e apologia ao crime.

A Polícia Civil monitora as redes sociais e ocorrências registradas. De acordo com a corporação, quem tiver conhecimento de ataques sendo planejados pode ligar para o número 181, do Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública (SSP), sem precisar se identificar.