Tempo de leitura: < 1 minuto

Uma garotinha de 4 anos é a mais recente vítima da epidemia de dengue em Itabuna. Hanna Vitória Santos Miranda faleceu na madrugada desta terça-feira (17), no Hospital Manoel Novaes, depois de apresentar sintomas de dengue hemorrágica.
Hanna tinha acabado de iniciar as aulas no Colégio Adventista, onde cursava o “jardim II”. Professores e funcionários da escola se lembram dela como uma menina bonita, alegre e comunicativa.
O corpo da pequena Hanna foi velado na capela do Novaes e o sepultamento está marcado para as 10h da manhã, no cemitério do Campo Santo.

14 respostas

  1. Que deus abençoe os pais da pequena hanna e der força neste momento tão dificil.
    E aos que tenho algun tipo de poder por favor tomen logo algun tipo de providencia ou teremos que ver mais mortes.

  2. No último sábado encontrei com o senhor Jesuino Oliveira desfilando tranquilamente pelas ruas do Pontalzinho. Vale lembrar que ele, junto com o senhor Fernando Gomes são os responsáveis direto por essa epidemia de dengue que estamos enfrentado. Só Lampião de volta para colocar esse tipo de gente no lugar que merece.

  3. Os políticos também tem uma parcela de culpa, mas a população – sem consciência – também tem culpa nesse tipo de coisa.
    A dengue tem que ser tratada preventivamente com ações de todos nós, inclusive das autoridades, mas a população também tem que participar.
    Estamos diante de uma guerra, onde o inimigo (paradoxalmente inexpressivo) não dá trégua, …!!!
    Tomara que diante de tantas vítimas fatais, inclusive crianças inocentes, haja uma maior conscientização por parte de todos nós, caso contrário, só haverá mais discursos, nada mais, …!!!

  4. rapaz, não poderiam ter realizado o carnaval só em 2010? pegava esse dinheiro aê uns 700.000 e aplicava no combate à dengue. Esse negócio de dizer que só tem dois meses de governo é balela. O atual prefeito estava há quatro anos e dois meses no governo. Poderia ter feito alguma coisa ou estava com medo do cacique cuma? Agora, jogar a culpa nos outros é fácil, quero ver é resolver o problema que virou epidemia.

  5. Dois meses de governo e consegui organizar o carnaval…
    Se tivesse se empenhado em resolver o problema da DENGUE, quando todos já sabiam que a cidade passaria por isso, talvez agora não estaria aí dizendo que é calamidade pública; para pressionar o estado a mandar o dinheiro que ele gastou no carnaval, ao invés de pagar os agentes de saúde o combater o mosquito.
    Espera Itabuna, espera…

  6. É GUERRA, …!!!
    Contra a dengue as ações têm que ser coletivas, não individuais, …!!!
    Claro que o poder público sempre terá uma parcela de culpa, …!!!
    Não adianta o Governo Municipal, Estadual ou mesmo Federal gastar um bilhão que seja, se a população não estiver conscientizada, estimulada, educada e disposta a fazer a parte dela, limpando os quintais, verificando diariamente se há recipientes contendo água parada, se os tanques estão cobertos, seja caqueiros, pratos, garrafas, pneus e por aí vai, …!!!
    Infelizmente estamos numa cidade em que as “madames quebradas” e os “metidos a barões”, ou seja, os “grã-finos em conforto”, saem do Shopping portando copos, garrafas, além de outros objetos, entram nos seus carros e, em seguida, abrem os vidros e jogam tudo fora, no chão do estacionamento, antes de ir embora, não se preocupando (importando) se o ambiente ficará limpo ou não, e quais as consequências dos seus atos, imaginem se irão se preocupar em observar se há água no prato abaixo do caqueiro onde cultivam as plantas? Se observam se os tanques estão devidamente tampados? Se há vasilha com água parada nos quintais e nos arredores de suas casas, …?!?!?!
    Com gente assim não há dinheiro gasto que consiga mudar a realidade, pois educação vem de berço e consciência é questão de educação. Logo, é difícil de mudar, pois a questão é cultural, educativa, de mudança de hábitos e costumes, o que leva, no mínimo, uma geração, …!!!
    Se fosse um problema apenas do governo municipal daqui, a epidemia seria apenas em Itabuna, não nas demais cidades, tais como Jequié, Camaçari, Feira de Santana, na própria capital e, também, em outros estados, tais como o Rio de Janeiro, …!!!
    A dengue não é endêmica, apenas de Itabuna. Está em boa parte do país, já que se trata de uma doença caractarística de clima tropical, …!!!
    Espero que finalmente consigam entender o problema agora, …!!!
    Isso não quer dizer que o problema seja menos grave por aqui. Agora, juntando o descaso do poder público local com a arbitrariedade, a ignorância e a falta de educação dos nossos conterrâneos, o mosquito é que está “pulando o carnaval”, num verdadeiro banquete, fazendo mais vítimas a cada dia que passa, …!!!

  7. É isso mesmo Sérgio. POPULAÇÃO, vamos para a guerra !!! Cada um dá uma olhada aí no seu quintal, caixa d’agua, prepara água sanitária (que segundo especialistas mata as larvas), entulhos, pneus velhos etc etc etc. Chega de conversa fiada de tecnocratas, que levante o povo agora e se resolva o problema… Olho todo dia meu tanque e pontos com água, tais como ralos, plantas e afins. Você que está entrando, fale agora com os vizinhos e amigos !!!! É guerra Itabuna, é guerra !!! VAMOS TOMAR UMA ATITUDE !!!

  8. Nossa, fiquei chocado com a notícia da morte de Hanna.
    Há pouco mais de um mês, no início de janeiro, meu filho ficou internado no Novaes, e no mesmo apartamento em que ele estava, Hanna também estava lá.
    Era um menina muito, mas muito alegre, comunicativa, conversava sobre tudo, super educada e percebi que ela era (e continuará sendo) muito amada por todas da família, já que o número de visitas era muito grande, todos querendo saber como estava aquela menininha linda.
    Quando minha esposa me ligou avisando do falecimento dela, mesmo dentro da sala de aula, tive que me sugurar para não chorar.
    Acho que aquele rostinho alegre nunca sairá da lembrança da minha família também (minha esposa, meu filho e eu).
    Muito triste.

  9. Não moro mais em Itabuna mas tenho parentes internados e ao visita-los no Hospital Manoel Novaes fiquei espantada com o número de crianças e adutos no hospital… nossa!! muito triste mesmo. Sei que grande parte da culpa é dos governantes mas infelizmente grande parte tb é dos moradores que não tem noção da sua enorme responsabilidade em cuidar dos seus quintais, varandas, suas casas, ruas. Genteeee!! acorda, vamos acordar pra vida pra ver que a gente faz parte de uma socieddae, de uma comunidade e se cada um fizer sua parte tudo ficará bem melhor. Isso não isenta a culpa dos governantes que têm que tomar uma medida drastica, urgente e não fingir que não é com eles. Deus abençoe a todos e console os pais dessa menina.

  10. Se as autoridades pagassem pelas vidas ceifadas por causa da DENGUE, elas poderiam se preocupar com a causa.Mas o ex

  11. A DENGUE está aí pra todo mundo ver, e o Diretor de Vigilância Sanitária José Carlos” VETERINÁRIO ” chutou o balde na última sexta-feira, quando não aceitou que a esposa do poderoso Sgt Gilson,ela que faz parte da Secretaría de Saúde do Município de Itabuna, não comparecia ao trabalho e seu maridão queria que seus dias fossem apontados para no final do mes receber seus vencimentos sem nenhum problema. Aí o Sargentão não gostou da decisão. Então o pau comeu na PREFEITURA e, mesmo com a intervensão do Prefeito Azevêdo, o problema continuou e o Diretor de Vigilâcia Sanitária José Carlos “Veterinário” entregou o cargo, e só volta na Prefeitura quinta-feira 25, para buscar o que lhe pertence. Êta DENGUE que faz estragos em?

  12. SOU A TIA DE HANNA VICTORIA TODOS DA FAMILIA ESTAMOS MUITO SENTIDOS COM A PARTIDA DELA MAIS SABEMOS QUE AGORA ELA VIROU UM ANJO E MORA LA NO CEU AO LADO DO NOSSO SENHOR JESUS, NOSSO PAI ETERNO… ELA ESTAVA ENTRE NOS MAIS NAO ERA DE NOS,O VERDADEIRO PAI A LEVOU PARA AO LADO DELE, NOSSO ANJINHO AGORA MORA LA NO CEU…

  13. Saudações,
    Sou restaurador de Patrimônio Histórico, e tenho algumas inovações de produtos e processo, dentre estas, uma patente deferida de um sistema inovador da coleta do excesso de água da rega de plantas em vasos e xaxins; patente de vasos e pratos(bases) que foi aprovada o final de 2009 pela Secretaria de Vigilancia e Saude-Ministerio da Saude, que não permite ao aedes desovar e economiza agua , e no sistema antigo a agua fica exposta à disposição para a eclosão dos ovos do aedes aegypti , sendo este produto responsável pela media de 25% dos locais de proliferação deste mosquito, portanto influindo para propagação da dengue, esta terrível doença, que assola o Brasil acarretando todo um problema para os órgãos de saúde publica, com mortes, sobrecarga no atendimento do setor, falta no trabalho e com autônomos uma complicação por ser ele o produtor direto do seu sustento, e além de todos os problemas acarretados por causa da dengue, também podendo surgir a hepatite posteriormente por pessoas infectadas,como coloca os especialistas como por exemplo o infectologista da UFRJ e Presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações Dr. Edmilson Migowsky estimam que 80% a 100% dos infectados desenvolvem lesões no fígado, já que este é um dos órgãos que a virose reproduz no organismo, na maioria dos casos são de pouca gravidade, mas podem surgir complicações.
    Segue também alguns artigos de especialistas sobre algumas ações que são sugeridas para os vasos plantas no combate à dengue dando a entender que são paliativas e até preocupante :
    Saúde, Ciência e Tecnologia
    Por: BNA
    28.03.07
    Dengue no Brasil
    Ute Ritter entrevista Dr. Hermann G. Schatzmayr, do Departamento de Virologia da FIOCRUZ, sobre a Dengue no Brasil.
    O virologista Hermann Schatzmayr é pesquisador do Instituto Oswaldo Cruz (IOC) há 46 anos e membro da Academia Brasileira de Ciências. Atual coordenador da Comissão Interna de Biossegurança do IOC e ex-presidente da Fiocruz, Schatzmayr era chefe do Departamento de Virologia do IOC quando o Instituto isolou o vírus da dengue pela primeira vez no Brasil, em 1986. Naquele momento era isolado o vírus tipo 1. Quatro anos mais tarde, também sob coordenação do pesquisador, foi isolado o vírus do tipo 2 e, em 2001, o tipo 3.
    BNA: É verdade que colocar borra de café nas plantas ajuda a eliminar o mosquito?
    Dr. Schatzmayr: Borra de cafe é descrito como um bom agente anti-larva e funciona em pequena escala. O problema é que a borra é também tóxica para muitas plantas e o meio ambiente, quando espalhadas em excesso e sem cuidado. As fábricas de café solúvel, por exemplo, têm grandes problemas no descarte deste material.
    Resposta do Fale Conosco – IOC
    Sua solicitação:
    Saudações, A colocação de areia que é mandado colocar no pratos de vasos e xaxins ,veiculado ma propaganda oficial do Ministerio da Saude,é um ato totalmente seguro,então porque muitas cidades do Brasil não sugere esta colocação e muito pelo contrario manda retirar esta areia e lavar este vasilhame até para dispensa do mesmo! Pelo que ja foi constatado a areia tem que estar totalmente seca,pois ficando somente umida e nem precisa ficar encharcada o que é bastante dificil por causa da rega de plantas e flores que precisam de mais agua e pode ficar sem os pratos pelo menos enquanto consome os nutrientes que são lavados pela rega e ficam nestes pratos ,ora se para combater com eficacia a dengue em vasos e xaxins então porque os pratos são fabricados e vendidos(permitidos). Como o AEDES desova nas bordas dos pratos e mesmo com areia umida ou encharcada poderá desovar incluse em grãos junto a borda,como ja foi noticiado em pesquisa de cidade do estado de São Paulo,e esta areia em pratos ou vasilhame qualquer,que não vai ficar por muito tempo por causa de mofo e aprodecimento será dispensada em quintais,terrenos baldios,jardins e lixo (aterros sanitarios) provavelmente ajudará na proliferação do AEDES. Por pesquisa na internet tem opinião inclusive de pesquisadores sobre o perigo da colocação sem critérios de areia em pratos e vasilhames de vasos e xaxins. Obs.:como é muito dificil consevar a areia seca nos pratos de plantas e flores, todas as autoridades brasileiras na area de saude , municipais,estaduais ,federal e pesquisadoras em geral tem que ter uma opinião em conjunto para tal procedimento,e não lavando as mãos e empurrando esta decisão entre as partes ! Qual a opinião sobre a colocação pura e simplesmente de areia nos pratos de vasos e xaxins deste renomado Instituto de nosso querido País?
    Resposta:
    Olá, Roberto.
    Sua dúvida é bastante pertinente. Ao colocar areia nos vasos o problema pode não ser resolvido completamente. Se o preenchimento não for feito de forma correta e regular, sempre há a possibilidade de voltar a acumular água. No dia-a-dia, é muito comum que essa areia acabe saindo do prato, a água volte a cumular nesse reservatório e ele volte a ser um potencial criadouro do mosquito. Por isso, para pratinhos dos vasos de plantas e qualquer outro reservatório de água que não possa ser eliminado ou tampado, o importante é trocar a água e lavar, com palha de aço ou escova de pelos duros, as paredes do recipiente, no mínimo uma vez por semana. Esse procedimento deve ser adotado porque a fêmea do A. aegypti coloca seus ovos nas áreas úmidas da parede do depósito, junto à superfície. Eles ficam, por exemplo, grudados nas paredes dos vasos de plantas, onde podem permanecer por até um ano. Por isso, é indispensável limpar as paredes dos recipientes onde os ovos possam estar grudados, pelo menos uma vez por semana. Uma dica é definir um dia na semana para realizar a troca de água e a lavagem dos reservatórios que não podem ser eliminados. Fixar este compromisso semanal com a saúde torna mais fácil e eficiente o combate à dengue. Para entender melhor os hábitos do mosquito e as formas de prevenção da dengue, você pode consultar nosso especial, clicando nesse link: http://www.fiocruz.br/ioc/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=572&sid=32.
    Obrigado pelo seu contato
    abraços,
    Marcelo Garcia
    Setor de Jornalismo e Comunicação
    Instituto Oswaldo Cruz
    Fundação Oswaldo Cruz
    ———————————————————————————————————————————————-
    Link:
    http://tvig.ig.com.br/101088/invencao-ajuda-a-combater-a-dengue.htm
    Mais informações: http://www.guira.ind.br
    Atenciosamente
    Roberto Luiz de Lima
    telefones: 3426-9342 e 9715-8135

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.