Tempo de leitura: 2 minutos

cunhalimacassadoO Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve, na sessão plenária desta terça-feira (17), a cassação dos mandatos do governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), e de seu vice,  José Lacerda Neto (DEM), por abuso de poder econômico e político e conduta vedada a agente público nas eleições de 2006.
Os ministros rejeitaram os sete recursos que pediam mudanças na decisão da Corte que cassou o mandato de Cunha Lima no dia 20 de novembro passado.
O TSE definiu, ao rejeitar os recursos, que o governador Cássio Cunha Lima deve deixar imediatamente o cargo tão logo a decisão seja comunicada ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB) e à Assembléia Legislativa do Estado. Ficou decidido ainda que Cunha Lima deve ser substituído pelo segundo colocado nas eleições de 2006, no caso, o senador José Maranhão (PMDB).
O julgamento desta noite esgotou os efeitos da liminar que permitiu a Cunha Lima permanecer no cargo até o julgamento dos recursos (embargos de declaração) contra a decisão da Corte que cassou o seu mandato. A liminar havia sido concedida pelo plenário do próprio TSE no dia 27 de novembro passado.
De acordo com denúncia do Partido Comunista Brasileiro (PCB) ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), o governador distribuiu cerca de R$ 3,5 milhões em cheques para eleitores por intermédio de programa assistencial, influenciando o resultado do pleito no estado, já que era candidato à reeleição. O TSE manteve no julgamento de 20 de novembro a decisão do TRE que cassou o mandato de Cunha Lima e de seu vice em julho de 2007.
Leia mais clicando AQUI.
Charge extraída do Jornal do Comércio.

6 respostas

  1. Me lembro do ano de 1989, quando fui a Campina Grande – PB, por duas vezes, pois estava fazendo um curso de Pós-Graduação e esse rapaz era um dos Prefeitos mais jovens do país, de uma das cidades mais promissoras do interior nerdestino, Capina Grande, com um futuro político pela frente, mas infelizmente tambem foi querer passar pela “porta mais larga”, …!!!
    Deu no que deu, …!!!

  2. Pior que isso foi a compra de uma candidatura, no atacado, e ninguém sequer foi ouvido, coisas de Itabuna, também, …!!!
    Que absurdo, não, …?!?!?!

  3. É Carlos Alberto Santos, esses fatos não ficam restritos à cidade de Itabuna. Em Formosa do Rio Preto, no interior da Bahia, o Ministério Público apreendeu 5 bovinos abatidos, que estavam sendo distribuídos em troca de votos, além de ter presenciado vários outros crimes eleitorais, como por exemplo, a doação de cestas básicas e de 2 mil litros de óleo diesel (nota assinada pelo prefeito), também em troca de votos. No entanto, é como se nada tivesse acontecido. Êita Ministério Público do Estado da Bahia inoperante, parece até que…

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.