Tempo de leitura: < 1 minuto

A direção da Rádio Nacional de Itabuna está para arrancar os cabelos porque seus transmissores insistem em não funcionar direito.
Já se apelou para tudo. De reza braba a técnico vindo de São Paulo, cobrando diária de R$ 1 mil.
Como não houve jeito, parece que o apelo ao sobrenatural ganhou força no Alto dos Canecos. Mas a cabeça de jegue está bem enterrada e não vai ser qualquer despachozinho que vai resolver a pendenga.
A sugestão que deram a Barbosinha e companhia foi a de convocar 70 pastores daquela igreja rica e famosa e promover uma sessão de descarrego no parque de transmissão da Nacional.
Ah, e não podem esquecer de fazer um voto na “fogueira santa”. Essa parte é fundamental…

5 respostas

  1. Assim seria mais fácil comprar novos equipamentos, já que há igreja endinheirada por detrás, …!!!
    Depois os fieis serão “convidados a colaborar” outra vez, para “recompor o cofrinho”. Basta “correr a sacolinha”, …!!!
    “Fazer fogo com pólvora dos outros” é moleza, …!!!

  2. Olhem Itabuna e Ilhéus na mídia…
    José Simão, colunista do uol, em seu site:
    E o Sérgio Naya, que morreu na sexta pré-Carnaval em Ilhéus? Aí, a imprensa ligou pro IML de Itabuna, e a mulher: “Aqui não chegou corpo nenhum. E é melhor chegar logo porque eu tô indo embora”. Largou o Naya na calçada e foi pro Carnaval. Rarará!
    Cruel…

  3. Célebre frase: “Transmissão é engenharia, recepção é bruxaria!”
    No caso, parece que se aplica substituir a engenharia por bruxaria nos dois pólos…

  4. De muito mal gosto esses comentários, até aqui achava até interessante ler as notícias desse blog, acho que vocês deveriam serem mais criteriosos na publicação deste tipo comentários exitem muitas pessoas que fazem parte dessa igreja que vocês adoram fazer críticas de mal gosto e que merecem respeito.

  5. Vc deveriam postar com mais cuidado, evitando misturar as estações,fazer materias jornalista é natural, agora infeita-la envolvendo religiao, é extremamente de mal gosto.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.