Tempo de leitura: < 1 minuto

A delegada Adriana Paternostro disse ao jornal A Tarde que acredita ter sido vítima de infarto o empresário e ex-deputado federal Sérgio Naya, encontrado morto num apartamento do Hotel Jardim Atlãntico, em Ilhéus, no dia 20.
Segundo ela, não foi notado nenhum sinal de violência no corpo de Naya. A delegada disse que vai esperar o laudo do Departamento de Polícia Técnica (DPT), pois o corpo foi removido do local antes que a polícia chegasse.
Quem fez o levantamento cadavérico foi o médico legista Aldemir Almeida, e de forma ilegal, sem autorização da polícia. Ele teria atendido ao apelo do ex-deputado federal Jorge Viana, que era amigo de Naya.
A polícia marcou para esta terça-feira, 3, os depoimentos da proprietária do Jardim Atlântico, Néia Machado, e de dois funcionários que tiveram acesso ao local antes do corpo ser removido por Jorge Viana e Aldemir Almeida.
Viana e Aldemir, ao contrário do noticiado pelo Pimenta, foram ouvidos na quarta passada, apesar dos depoimentos estarem marcados para ontem (sexta, 27). A polícia e os médicos não falam sobre o conteúdo do depoimento presta na Quarta de Cinzas.

3 respostas

  1. A maior punição a esse médico inescrupuloso é ele ser rico, político e não andar com amigos. Não os tem pelo histórico que tem.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.