Tempo de leitura: < 1 minuto

.
.

Acima, o que restou do antigo imóvel onde durante anos funcionou o Fórum Juiz José Alves Ribeiro, da Justiça do Trabalho, na rua Barão do Rio Branco, em Itabuna. A corte trabalhista ganhou nova sede no bairro São Caetano.
O antigo prédio foi dilapidado por vândalos, alcóolatras, drogados e meninos e meninas de rua usam o imóvel como ‘abrigo’. E também para o comércio de drogas, o que é facilitado pela iluminação pública péssima. O caso, além de tudo, é um claro exemplo de desperdício de dinheiro público.

O abandono do imóvel também o transforma em potencial criadouro de mosquito transmissor da dengue. Se a Justiça Trabalhista não dá jeito, a prefeitura bem que poderia exigir providências da corte.

3 respostas

  1. Assim como este, há outros, a exemplo do prédico do CNPC, abandonado. O prédio onde era o Hospital Maria Goretti (este privado).
    Ainda entre as propriedades privadas, ainda há vários terrenos e prédios do Sr. José Oduque que se encontram abandonados (a exemplo de alguns imóveis situados na Av. Inácio Tosta), …!!!
    Isto é uma vergonha, …!!!

  2. Eu acredito que o prédio onde funcionava a Justiça do Trabalho em Itabuna , não pertence a justiça especializada e sim a um particular que alugava o referido imóvel.
    Todavia, o Município deverá cobrar o reparo que se faz necessário no imóvel, a quem de direito e se for realmente propriedade da justiça do trabalho esta não poderá se “esquivar” da obrigação.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.