Tempo de leitura: < 1 minuto

O Diário Oficial do Município de Itabuna (sua versão na internet, já que a versão impressa não sai – nem chega – do papel) foi citado pelo prefeito Azevedo como um avanço para o município. Foi durante seu discurso pela passagem dos 100 dias de governo, no sábado (11). Mas o prefeito esqueceu de consultar a página do DOM antes de ler o discurso que lhe deram.
Além de não conter as tais ações governamentais de que o prefeito tanto se orgulha, conforme declarou, o diário não é atualizado desde o dia 19/02, quando foi postado o decreto que declarou ponto facultativo a segunda-feira (23/02) seguinte ao Carnaval Antecipado. A situação é tão grave que sequer está publicada ali a nomeação de Alcântara Pelegrinni para a Secretaria de Esportes, ocorrida em 1º de abril.
Ou o termo ‘diário’ não se aplica (já que a publicação eletrônica não cumpre sua função de informar, diariamente, os atos do governo) ou não existem atos a informar.

8 respostas

  1. Achei estranho este post, visto que acompanho regurlamente o referido diário e vejo que o último dia com publicação é 11/04, entendo que o diário deveria ter uma periodicidade definida, não sei se diário, pois as ações da prefeitura e órgãos públicos, nem sempre são diários, mas com dias definidos para a publicação.
    Link da publicação do último dia 08 de abril
    http://www.ba.diariooficialeletronico.org/_publicacoes/geral/ba/99295_08-04-2009.pdf

  2. Amigo editor, acompanho sempre seu blog como também acompanho o Diário Oficial do Município de Itabuna versão na internet certificada por autoridade certificadora credenciada no âmbito da
    Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP Brasil, vejo todo dia em busca de licitações abertas, portanto sou testemunha de sua atualização diária, antes desse blog publicar as noticias deveria você mesmo certificar se a mesma não é uma inverdade para esse blog não cair no descrédito. Se o governo municipal deixa de publicar alguns de seus atos públicos, isso lá é outra coisa, mas não critique essa inicativa da DOM de manter esse diário que é reconhecida pela entidade acima mencionada e monitorada por pessoas como eu e o amigo ai de cima, que não só acompanho o do Municipio de Itabuna, como também de outros do Estado da Bahia. Portanto se eu fosse você faria uma errata para corrigir essa notícia, para esse seu blog não virar apenas uma ferramenta de oposição para esculhambar governos e dessa forma não ficar no descrédito.

  3. Zelão Comenta: – Cem dias “sem” nada para mostrar.
    Já se passaram cem dias desde que o “capitão prefeito” assumiu o governo de Itabuna. Antes de assumir, o “capitão prefeito” teve mais cem dias para conhecer os problemas que iria enfrentar, planejar, estabelecer metas e escolher a sua equipe de governo, isto sem se falar nos quatros anos em que na condição de vice-prefeito do governo passado, teve a oportunidade de conhecer os problemas do município.
    Mas “sem eira e nem beira”, o “capitão prefeito” assumiu o governo. Sem grupo político, juntou uma “ruma” de pessoas a maioria delas sem o menor conhecimento de administração pública e partiu para o improviso, na base do “seja o que Deus quizer”.
    Diante dos inumeros problemas que a cidade enfrenta, logo o “capitão prefeito” perdeu a “tesão” pelo cargo e fugiu da raia se escondendo de tudo e de todos.
    Munido das gordas diárias de viagens que se somam ao salário de 17 mil reias/mês, o “capitão prefeito” foi bater as portas dos gabinetes em Brasília e Salvador, somente com o discurso vazio de campanha, sem levar debaixo do braço um mísero esboço de projeto que convalidasse a medincância.
    No último sábado, com um discurso tropego, escrito sabe Deus por quem, o “capitão prefeito”, sem se dar conta do ridiculo, ocupou os microfones das emissoras AMs da cidade, para “comemorar” os cem primeiros dias do seu governo, que apontam para um futuro de inércia, cujo único indicativo é a realização de “festinhas populares”, onde só uns poucos lucram.
    Nas esquinas e nos botecos já se comenta que; os cem dias de governo do “capitão prefeito”, tem um outro título: – “Os cem dias que não existiram”.

  4. Veja se seu navegador (principalmente se for IE) não está lendo o cache ao invés da página atualizada.

  5. TEMOS QUE DAR PARABENS AO GOVERNO ATUAL PELA INOVAÇÃO, O DIARIO OFICIAL AGORA É REALMENTE DIARIO, NÃO É COMO O DO GOVERNO PASSADO QUE FOI PUBLICADO PELA ULTIMA VEZ NO MEIO DO ANO DE 2008.

  6. Zelão Comenta: – Os Cem Dias…”Sem Nada para Mostrar”.
    Passados os cem primeiros dias do governo do “capitão prefeito”, a prestação de contas ao povo, através das emissoras de rádio AMs de Itabuna, mais pareceu um lacônico pedido de desculpas.
    Sem nada de objetivo para mostrar, o “capitão prefeito” (com a voz embargada, se limitou a ler um discurso (escrito Deus sabe por quem)no qual a falta de um projeto de governo ficou bem evidente.
    Se aos cem primeiros dias efetivos no governo,forem somados os cem dias passados desde a eleição até a posse – conhecido como período de transição de governo – e mais os quatro anos em que o o “capitão prefeito” fez parte do governo anterior, na cargo de vice-prefeito, o desconhecimento da máquina administrativa e a falta de projetos, é algo indesculpavel a atual administração de Itabuna.
    Até as constantes viagens do “capitão prefeito”, pagas através das “verbas de gabinete”, não se justificam. Sem levar debaixo do braço um mísero esboço de projeto, por certo aos ouvidos das autoridades do governo federal e estadual, as mesmas não passam de mendicância política.
    Por tudo o que não aconteceu nestes cem primeiros dias, já se escuta nos bares e nas esquinas da cidade: – “Foram cem dias que não existiram”.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.