Tempo de leitura: < 1 minuto

O auxiliar de almoxarifado Rubens Almeida Ribeiro Júnior morreu ontem à noite, ao tentar desviar a moto que pilotava de um animal na Avenida Princesa Isabel, no bairro Banco Raso. A vítima, que estava sem capacete, acabou caindo e não resistiu à forte pancada na cabeça.
Não é a primeira vez que animais soltos na via pública provocam acidentes em Itabuna. Ontem, além do acidente na Princesa Isabel, houve outra situação semelhante na Avenida Manoel Chaves, no São Caetano, onde quatro cavalos por muito pouco não derrubam um policial militar que se deslocava de moto.
Enquanto isso, o Centro de Zoonoses de Itabuna continua sem mostrar a que veio.

8 respostas

  1. Esses animais que ficam na pista na Avenida Princesa Isabel devem sair do “zoológico”, ali onde já foi um Centro Administrativo!
    Tem TODO tipo de bicho ali dentro”

  2. Esses animais que ficam na pista na Avenida Princesa Isabel devem sair do “zoológico”, ali onde já foi um Centro Administrativo!
    Tem TODO tipo de bicho ali dentro!

  3. É melhor tratar-mos a situação como ela realmente deve ser tratada, o que está acontecendo é um verdadeiro massacre com as pessoas, pois existe um órgão competente, mais o que realmente se ver é pessoas incapazes no comando dessas secretarias enquanto isso vidas se vão e os mais espertos dizem: É uma fatalidade.
    Aqui externamos nossas sinceras e poucas palavras, pois se falasse-mos tudo o que temos realmente a falar não são poucas palavras, e levaria-mos horas, pois os políticos é uma vergonha pois nasceu dentro deles a politicagem.
    Uma vida se foi de quantas outras?…..

  4. Os animais que derrubam motociclistas todos os dias em Itabuna só ganham manchete quando chegam a óbito, tem muita gene mutilada e outros que sofreram escoriações por cachorros que também ficam nas ruas. Eu pessoalmente já cai de moto para não pegar um cavalo na Av. Roberto Santos que é a mais perigosa, não entrei nas estatísticas pois conseguir levantar mais fiquei vários dias sem trabalhar. Nesse caso o município é culpado, pois Zoonose não funciona e o MP tinha que entrar de sola chamando até se possível à responsabilidade criminal, também vale salientar que NÃO SE ANDA SEM CAPACETE É SUICÍDIO. E tem que ter a blitz com bafômetro, instrumento esse que me parece não foi comprado ainda pela SETTRAN e os coitados dos agentes tem que se deslocar até a Polícia Rodoviária Estadual levando bafo de pinguço para lavrar o flagrante. E o prefeito é oriundo do trânsito imagine se não fosse.

  5. Pelo jeito, o único que não tem culpa na história sáo os animais, pois não têm local adequado, por culpa dos donos, pois não dispõem de local adequado para pastar. ,As autoridades, por sua vez, não os recolhem. Resultado: Acabam provocando acidentes, …
    Outra coisa: Ainda tem gente que anda de moto, sem capacete, …?!?!?!

  6. Há pouco tempo atraz, eu liguei para a polícia e corpo de bombeiros, para avisar sobre cavalos soltos na mesma avenida que aconteceu essa fatalidade, era cerca de 8:30 da noite, fui informado pela atendente, que eu deveria procurar o centro de Zoonoses no dia seguinte. Ou seja, nada seria feito pra evitar o pior.

  7. Na gestão passada o Centro de Controle de Zoonoses realizou um trabalho muito eficiente, com apreensões de animais soltos nas ruas e cobrança de multas, além de cobrança de cumprimento de uma Lei Municipal que disciplina a matéria. O que resultou na eliminação desse problema. Agora deve-se fazer o mesmo trabalho ostensivo, com apreensões no dia a dia , alem de Blitz que era realizada durante toda a semana em finais de tarde até as oito de noite.
    Não se sabe porque o CCZ ficou desse jeito, pois além desse trabalho citado o CCZ fazia as seguintes atividades.
    1. Vacinação sistemática anti rábica de cães e gatos, como forma de coontre e prevenção.
    2`.Programa Zoonoses no seu bairro – Mutirões nos bairros para esclarecimentos do que é Zoonoses, distribuição de material didatico, panfletos ilustrtivos sobre doenças, atendimento veterinário para orientações a criadore con figurando um trabalho de divulgação,além de realização vacinação antirábica como forma de reforcar as campanhas anuais.
    3. Programa zoonose em sua casa – consiste em entrevistas nas rádio e TV concedidas por técnicos para levar os conhecimentos referentes as zoonoses.
    4. Programa Zoonoses nas escolas- realizações Palestras nas escolas da rede publica e particular para estudantes, professores, coordenadores, diretores como forma levar os conhecimentos as escolas e transformar o publico alvo em multiplicadores das informações.
    5. Programa de Controle a animais peçonhentos, infestações por roedores, infestações por carrapatos, Caramujos, tudo isso como forma de controle e prevenção de doenças zoonoticas como Leptospirose, Leischimaniose e outras doenças de interesse.
    5. Coleta e envio de material para o Laboratório Central – LACEN para diagnóstico, controle , tratamento e prevenção de doenças relacionadas as Zoonoses.
    Tudo isso deu otimos resultados, a ponto de ter sido citado como um CCZ referência em um Congresso em Campo do Goitacaz Rio de Janeiro) setembro de 2008.
    Bem na realidade é só fazer zoonose com quem sabe fazer…

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.