Tempo de leitura: < 1 minuto

A direção do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem) terceirizou o serviço de lavanderia e demitirá, pelo menos, 7 dos 14 funcionários que trabalham no setor. Três receberam a ‘boa’ notícia hoje.
O serviço será executado por uma empresa de Ilhéus. A direção do Hblem alega que as máquinas da lavanderia são velhas, o que torna ainda mais onerosa a lavagem – e esterilização – das roupas usadas por médicos e pacientes. Esse custo seria de R$ 18 mil por mês.
A terceirizada executará o serviço em Ilhéus, mas a direção do Hblem alega que, mesmo assim, sairá mais barato.

9 respostas

  1. Trabalho na area de saude a 10 anos, não acredito neste tipo de parceria, e se porventura esta lavanderia for uma que utiliza os presos para lavar a roupa devemos denunciar este contrato haja vista que o enxoval hospitalar é infectante!!!!!. É pelo visto a Administração do HBLEM demostra um total e completo amadorismo ou alguem esta se favorecendo deste contrato!!!!

  2. Claro que alguem esta se favorecendo desta contratação sem licitação.E deram um calaboca dos bons no SINTESE, logico onde rola dinheiro tudo fica mais facil…lamentavel.

  3. Se o MP fizer um levantamento na folha do HBLEM, observará que mais de 70% dos servidores MÃO SÃO CONCURSADOS, ou seja, a maioria dos servidores são “afilhados” do prefeito.
    Ao trabalho M P.!

  4. Esta adiminsitração do Hblem,esta parecendo um barco sem rumo, nada contra o professor ,porém de adm, hospitalar nada entende e se deixa comandar por pessoas que só pensam em status (como sempre).Ta na hora do capitão dá um basta em tudo isto,ou vai esperar o Gac tomar a rédeas de novo.temos excelentes profissionais que entendem da matéria(adm.hospitalar)porque^não os convida?Vamos tapar buracos denovo?ô Capitão vamos lá o povo voltou a morrer em quantidades absurdas, em fim pouca coisa mudou, neste hospital que á população de Itabuna trouxe tanta esperança de vida.

  5. Esse professor tá deixando a desejar,a folha de pagamento está ultrapassada,e o barato sempre sai caro ,no caso da lavanderia.
    Hoje, os concursados sofrem por não poder contribuir mais erguer o hospital,pois os gestores só querem puxa-saco e aqueles que trabalham, são os mais perseguidos e maltratados.Cuidem mais desse patrimônio que é de todos nós.

  6. Estou surpreso,terceirizar a lavanderia,e ainda contratar uma empresa de Ilheus é um absurdo.O valor que sera pago por mês a essa empresa,seria suficiente para pagar as parcelas de novas maquinas.Administrar um hospital requer experiencia,nao sera um professor com boa vontade ou um dono de bar arrogante e sem nenhum preparo,que fara a coisa fluir normalmente.Entreguem o cargo antes que o barco afunde…

  7. Concordo plenamente com o fato do professor costa ser um homem de bem, mais é que nao da mais pra ficar sabendo das coisas e nao falar nada.Gente o que Azevedo esta fazendo é lamentavel, por favor capitao chama os concursados, diminue a folha do laboratorio, tira as piranhas de lá, coloca quem passou por favor, todo dia esse laboratorio chama gente nova, pq nao chamam os concursados, gente é um absurdo isso,tem amante de dr. tem primeira dama em todos os sentidos, tem filha do motorista de azevedo e assim por diante. Da o fora piranhada

  8. cade o ministerio publico, os vereadores se e qui itabuna tem isso?
    senhores politicos voces sao nojentos
    um acoberta o erro do outro
    sao canalhas, justiça nao existe so contra o povao
    a constituiçao é evelhecida

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.