Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Diário Bahia

Estudantes de cursos de licenciatura da Uesc se dizem revoltados com a ProEx (Pró-reitoria de Extensão), porque o setor estaria contratando estagiários para atuar no programa TOPA (Todos Pela Alfabetização) sem abrir edital.

Após o último processo seletivo, quando foram escolhidos alguns estagiários, teriam sobrado vagas e estas foram ocupadas sem que houvesse um novo edital.

Segundo relatos, há até alunos de Fisioterapia trabalhando no projeto (a vaga, vale lembrar, é para quem cursa licenciatura).

Aos estagiários, que recebem uma Bolsa-auxílio, cabe organizar material de trabalho e fazer viagens aos núcleos do programa sob responsabilidade da Uesc.

A abertura de editais e a seleção de estagiários, além de uma oportunidade de aprendizado, é uma forma de ajudar os estudantes a se manterem na instituição, já que ganham a tal bolsa.

Entretanto, como se queixam alguns alunos, não estão claros os critérios para escolha de estagiários do Topa.

Seria apenas uma mera pergunta do tipo: “Tem um estágio pra você, topa?”

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.