Tempo de leitura: 2 minutos
.

Emílio Gusmão | emilio.gusmao@gmail.com

O médico Antônio Carlos Rabat (pessoa muito benquista em Ilhéus) é o mais novo filiado do PT.

Como Rabat nunca foi testado nas urnas, isso impede qualquer tipo de mensuração sobre o seu peso político ou densidade eleitoral. De qualquer forma, é um profissional respeitado que acrescenta força a qualquer partido.

Percebo que, no PT, Rabat não passará de um militante de luxo, com possibilidades de sair candidato a vereador ou assumir a Secretaria Municipal de Saúde, em um eventual governo dos “trabalhadores”.

Candidato a prefeito, aposto com todas as fichas que jamais será (previsão válida para 12 anos). O partido da estrela tem lideranças consolidadas que postulam a candidatura:

Dr. Ruy Carvalho, sério, decente, com três derrotas no currículo e imensas dificuldades para estabelecer diálogos que não sejam conflituosos. Mesmo assim, nome de grande potencial devido aos 27 mil votos nas últimas eleições.

Alisson Mendonça, vereador no quarto mandato consecutivo, inteligente, articulador da queda do ex-prefeito Valderico Reis, mais do que merecedor de uma oportunidade.

Carmelita Ângela, vereadora competente e articulada, muito bem assessorada pelo experiente marido Prof. Edinei Mendonça, pessoa de forte presença no partido, muito ligado ao influente ex-deputado federal Josias Gomes.

O surpreendente Paulo Carqueija, com apenas sete meses de mandato, conseguiu se notabilizar como grande liderança na agremiação, devido ao grande desempenho no parlamento ilheense, onde comprou uma briga difícil com as empresas do transporte coletivo em defesa dos usuários. Carqueija hoje é o parlamentar de maior destaque na Câmara de Vereadores, e pode sim almejar o Palácio Paranaguá.

O médico Rabat seria o quinto nome na lista petista de pretensos sucessores do prefeito Newton Lima.

Recordo de outros nomes que passaram pelo PT, inclusive médicos. Isso me leva a pensar que, talvez, dentro de dois anos, Rabat esteja completamente arrependido da escolha que fez.

O tempo dirá.

Emílio Gusmão é comunicólogo e administra o Blog do Gusmão.

0 resposta

  1. Emilio Gusmão depois que saiu do PT, parece que seu amor pelo partido aumentou.

    Vai deixar de ser um comunicólogo e se transformar em um Petistólogo.

  2. É uma perda de tempo escrever sobre o “petezinho” de Ilhéus.
    Um partido que abriga petistas exilados pelo “general” Geraldo Simões.
    Vá procurar o q fazer.

  3. Geraldo é ‘general’ em Itabuna. Onde Fernando Cuma teve 4 mandatos, em cima do ‘general’.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.