Tempo de leitura: < 1 minuto

A procuradora-geral do Município, Juliana Burgos, foi uma das autoridades municipais barradas na solenidade de reabertura do Restaurante Popular de Itabuna. O presidente da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), Alfredo Melo, também.

Os dois foram à reabertura do restaurante (que mudou de nome e agora é Restaurante do Povo) e esqueceram do providencial convite. A polícia administrativa não aceitou a popular carteirada:

– Estou cumprindo ordens. Só tem acesso quem apresentar o convite pra inauguração.

A intervenção de secretários municipais evitou um vexame maior e, após alguns minutos, entraram Alfredo, Juliana e outras três advogadas.

0 resposta

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkk sao os dois grandes problemas de azevedo, uma nomeada clandestinamente, e o outro só sabe manda as contas e mandar corta a agua das pessoas. EMBASA. nele. executivo passa porcima do legislativo, a familia burgos é de brincadeira? kkkkkkkkkkkkk

  2. fez comprir a ordem soldado mandado nao ten crime pois bem estar de parebens os poliçiais administrativos e asim q se trabalha ….

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.