Tempo de leitura: < 1 minuto
Veloso (dir.), ao lado de Luiz Uaquim, representante dos pequenos agricultores de Ilhéus, Una, Buerarema e São José da Vitória
Veloso (dir.), ao lado de Luiz Uaquim, representante dos pequenos agricultores de Ilhéus, Una, Buerarema e São José da Vitória

O deputado federal Raimundo Veloso (PMDB) desembarcou hoje em Ilhéus, cheio de esperanças com a possibilidade de uma solução pacífica e perfeita para a demarcação do território tupinambá no sul da Bahia.

Que solução seria essa? O parlamentar não diz, mas ele propõe uma revisão no relatório da Funai, que define 47 mil hectares de terras, abrangendo os municípios de Ilhéus, Una, Buerarema e São José da Vitória, com território indígena.

“É necessário bom senso para que nenhuma das partes seja prejudicada”, afirma Veloso. Mas a verdade é que, nessa história, dificilmente o final será feliz para todas as partes.

0 resposta

  1. Eu realmente duvido que estes homens representem os interesses de todos os agricultores envolvidos na questão. Principalmente aqueles que estão com suas propriedades empipinadas com dívidas bancárias, com a justiça do trabalho ou por questões de herança. Estes estão de olho na indenização certa do governo. Que diga-se de passagem sempre é acima dos valores de mercado, mercado que inclusive nem anda querendo pagar por estas fazendas.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.