Tempo de leitura: < 1 minuto

Os funcionários da rede de Supermercados Meira estariam sendo obrigados a assinar um acordo em que podem ser lesados em parte dos seus direitos trabahistas, segundo denuncia o presidente do Sindicato dos Comerciários de Itabuna, Jairo Araújo.
O Meira informou aos seus funcionários a mudança de razão social e só ficaria na nova empresa quem assinasse o acordo trabalhista. “Este processo não requer acordo. O natural e legal é que se demita e a nova razão social, caso queira, faça a contratação”.
Araújo ainda observa que os funcionários da empresa estão sendo obrigados a assinar o acordo. “O que a empresa está colocando para os funcionários é de que ou aceita o acordo ou não será contratado pela nova empresa”.
De acordo com Jairo, a situação tem deixado os empregados do Meira “inseguros, apreensivos”. A rede possui uma loja em Itabuna e cinco em Ilhéus.

9 respostas

  1. Se o acordo for imposto aos empregados ou feito por qualquer outro meio irregular, não terá valor algum perante a Justiça do Trabalho.

  2. Apesar de não ser correto, é melhor negociar um pequeno prejuízo do que ficar desempregado. Perguntem para o Jairo, se ele garante alguma proteção ao emprego para os que denunciarem? Claro, a preocupação dele é aparecer politicamente e garantior a fatura sindical retiradas dos sofridos trabalhadores todos os meses! Era bom se as contas dos sindicatos também fossem analisadas e julgadas pelas instâncias que fiscalizam os órgãos públicos e servissem de base para o relatória dos fichas sujas, só assim, poderíamos diminuir o uso do movimento sindical para o aparelhamento de campanhas eleitorais e da máquina partidária de alguns partidos.

  3. isto é um abisurdo,o sindicato dos comérciarios tem verdadeiros trabalhadores na causa,e acreditamos em vcs do sindicato q

  4. vcs do sindicato nao irao deichar esta arbritariedade acontecer nao é?jairo vc é um lutador e demais membros do sindicato lutadores moro em ilheus e acompanho a luta d vcs mas fiquei sabendo que tem uma rede de lojas de sapato e bolças ai de itabuna que tb vai mudar a razao social,fique de olho amigos do sindicato.

  5. é jairo toda vez q o sindicato faz um ato frente ao trabalhador,sempre aparece um a diser que vc só quer aparecer politicamente será?nao quero acreditar que seja verdade!!!!!ma spensando bem nao é melhor faser acordo e continuar trabalhando do que ficar desempregado??

  6. esse cometário do CIDODãO.não tem fundamento, tenho certeza que foi o dono do meira que mandou esse babaca colocar esse comentario indiota.sou comerciário há 20 anos e sempre acompanhei a luta do sindicato de itabuna.agora o de ilheus eu tenho minhas duvidas.já deve ter aceito até tudo que o dono meira inpoe.

  7. quero informar ao”cidadão” que o que deve ser feito nao é o que é manos prejudicial ou não aos funcionários…deve ser feito o que é correto e o que a lei manda…e o que a lei manda é demitir e pagar todos os direitos aos funcionários, e caso queira, a nova empresa efetiva a contratação.
    Da mesma forma que jairo nao garante o emprego do funcionario, o meira tambem não garante a recontratação. Que garantiria voce daria por exemplo se depois da recontratado na nova empresa eles não seriam demitidos depois e tres meses? Nem voce “cidadão” acredita em suas proprias palavras e vc sabe disso. E pelo seu proprio nome no seu comentario de “cidadão” voce deveria defemder os ireitos do CIDADÂO.

  8. QUERIA ESCLARECER AO CIDADÃO¹ E A TODAS AS PESSOAS QUE COMPARTILHAM DESSA OPINIÃOO, QUE:
    SABEMOSSS QUE A REGIÃOOO APESAR DE UM AUMENTOO DOS POSSTOS DE EMPREGO AINDA É MUITOO GRANDE O NUMERO DE PESSOAS DESEMPREGADOSS
    E MUITOS PATRÕES USAM DESSA REALIDADE PARA COAGIR FUNCIONÁRIOSS E ISSO É INCONTITUCIONAL PORTANTOO AFIRMOOO QUE TODO FUNCIONARIO DEVEM TER SEUS DIREITOS CUMPRIDOSS. CIDADÃO QUEM NÃO TEM INFORMAÇÃO NÃO TEM OPNIÃOO POR TANTOO INFOEME-SE SOBRE OS DIREITOSS TRABALHISTASS TALVEZ VC MUDE DE IDEIAA EXCELENTE PAPEL DO SINDICATOO ESTÃO DE PARABÉNSS TENHO ORGULHO DE AFIRMAR QUE OS COMERCIARIOS DE ITABUNA ESTÃO BEM REPRESENTADOSS

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.