Tempo de leitura: < 1 minuto

O deputado estadual Capitão Fábio (PRP) rebateu o presidente do PMDB baiano, Lúcio Vieira Lima, que o acusou de ser “pé frio” e de nunca ter apoiado o PMDB. Fábio reafirmou que lutará pela reeleição de Jaques Wagner e considera o peemedebista uma carga pesada.
– Lúcio é uma mala. Prejudicou minha campanha a prefeito, levando-me a desistir, e agora tá prejudicando a candidatura de Geddel.
Para o deputado, a candidatura a governador de Geddel é “barca furada”, que afundaria mais rápido com “a mala pesada chamada Lúcio Vieira Lima”. Fábio afirmou que estará ao lado de Wagner nas carreatas desta sexta-feira, 3, nos municípios de Ilhéus (9 horas), Itabuna (11 horas) e Uruçuca (13 horas).

Tempo de leitura: 3 minutos

Jussara de Barros

Dona Eliete na porta do Hblem, na busca por uma vaga para internar a irmã (Fotos Luiz Tito).

No dia 02 de setembro é comemorado o Dia do Repórter Fotográfico, o profissional que consegue registrar fatos e acontecimentos marcantes, capturando as imagens no exato momento em que os mesmos acontecem.
As imagens podem ser de fatos políticos, históricos, sociais, esportivos, culturais, natureza, dentre outros, retratando alegria, sofrimento, dor, esperança, etc.
A história da fotografia surgiu através do físico francês Joseph Nicéphore Niépce, em 1816, através da “transformação de compostos químicos sob a ação da luz”.
A fotografia é importante para a atividade jornalística, pois serve para complementar a ideia do texto, bem como comprovar a veracidade dos fatos.
Ao longo dos anos, a fotojornalismo tornou-se um estilo de trabalho que se baseia no uso das imagens fotográficas para se veicular às notícias. O surgimento dessa área se deu através do britânico Roger Fenton, que fotografou a Guerra de Crimeia, no período de 1853 a 1856.
Itabuna, 31 de agosto, policiais acionados para conter protesto na BR-415

Mas a primeira publicação de uma imagem em um veículo de comunicação aconteceu em 1880, através do jornal Daily Herald, de Nova Iorque, com a finalidade de inovar seu estilo de publicação, buscando chamar mais a atenção dos leitores.
Porém, a genialidade da ideia somente se tornou popular com a chegada do século XX, sendo possível devido à invenção da primeira máquina fotográfica portátil, a Kodak, que podia ser facilmente carregada por todos os lados.
No tempo dos nossos bisavôs e avôs, as fotografias não eram comuns. Ao pesquisarmos a história de nossas famílias podemos perceber o quanto as imagens mudaram de lá para cá, tornando-se mais límpidas, com muito mais qualidade que antes, o que somente foi possível com os avanços tecnológicos.
As primeiras máquinas fotografavam em preto e branco. Mais adiante, o homem inventou o filme, que possibilitava a revelação em cores, chegando aos modelos da atualidade, os digitais, que capturam as imagens através da memorização das mesmas.
Um estilo jornalístico que tem chamado grande atenção do público nos últimos anos são os paparazzi (no singular, paparazzo).
Assalto a banco em Ibicaraí: curiosos à porta da agência e, no primeiro plano, moto da PM. Há sempre um ângulo diferente para quem é criativo.

Os mesmos fotografam celebridades do cinema e da televisão, expondo suas imagens em momentos mais descontraídos ou comprometedores. Essas matérias são alvo das revistas de fofoca, pois atingem grande sucesso nas vendas das mesmas.
A ideia desse trabalho fotográfico foi proposto no filme de Frederico Fellini, La Dolce Vita (1960), que teve o nome do fotógrafo Signore Paparazzo baseado no nome de um mosquito siciliano “paparaceo”. A atuação do fotógrafo era de Walter Santesso, que trabalhava com Marcello Mastroiani, interpretando o jornalista Marcello Rubini.
Mas independente da forma de atuação do repórter fotográfico, seu trabalho é muito importante para a população, pois registra os fatos como eles realmente acontecem, trazendo-nos a possibilidade de tomar conhecimento dos mesmos.
Jussara de Barros é graduada em Pedagogia e integra a equipe Brasil Escola
As imagens que ilustram este artigo são de autoria de Luiz Tito, repórter fotográfico da Agência A Tarde e da sucursal Itabuna d´A Tarde.

Tempo de leitura: 2 minutos

Protesto reuniu centenas de alunos na guarita do campus 2 (Foto Pimenta na Muqueca).

Polícia foi chamada para conter os ânimos e liberar tráfego na avenida (Foto Pimenta).

Centenas  de alunos da Unime/Itabuna encerraram há pouco um protesto de cerca de três horas contra o fim dos descontos no pagamento de mensalidade e das bolsas para os universitários. Eles fecharam o acesso ao campus 2 da faculdade e interditaram a avenida José Soares Pinheiro, sentido bairro Lomanto-centro, com a formação de barreira humana e colocação de pneus.
A revolta dos estudantes começou com a decisão da nova gestora da Unime, a Kroton, de não mais conceder desconto sobre o valor da mensalidade para quem paga até o dia do vencimento ou para alunos funcionários de empresas conveniadas. Os descontos variam de 10% a 30%.
A direção da faculdade em Itabuna disse que não estava autorizada a falar sobre o corte dos descontos e das bolsas e o protesto dos alunos. Seguranças foram postados para impedir o acesso à direção da instituição de ensino superior.
A Unime tem cerca de 3 mil alunos no campus itabunense. Os protestos dos estudantes também foram para assegurar a continuidade das linhas de crédito educativo.
O estudante Luiz Fernando Menezes disse que a faculdade, após os protestos, voltou atrás e decidiu manter os descontos da administração dos antigos controladores da Unime/Itabuna. “Eles relutavam em conceder os descontos previamente estabelecidos”. Os benefícios serão mantidos, pelo menos, para este semestre.
Atualizado às 10h

Viatura tenta liberar pista da J.S. Pinheiro (Foto Pimenta).

Tempo de leitura: 2 minutos

Quito (1º à esq.), ao lado de Moreira, quando o PPS anunciou apoio a Augusto Castro (último da esquerda para a direita).

O presidente do PPS de Ilhéus, Flori Nonato (Quito), acaba de ser preso por agressão física a um colega de partido. Quito desferiu um soco no rosto de Militão Paiva, do diretório de Itabuna, ao ser questionado pelo apoio da legenda ilheense a um candidato a deputado estadual de outro partido, contrariando resolução do próprio PPS.
A cena de agressão ocorreu no restaurante Casa da Moqueca e foi presenciada pelo presidente do diretório estadual, George Gurgel, que asssistiu a tudo passivamente, conforme relato de um filiado do PPS. À mesa estava ainda Carlos Moreira, da estadual do partido.
Militão questionava o apoio do PPS ilheense ao candidato a deputado estadual Augusto Castro. Antes, o diretório itabunense havia entrado com processo contra o vereador Clóvis Loiola, de Itabuna, mas a executiva estadual teria feito pouco caso da infidelidade partidária.
O clima esquentou quando os dirigentes favoráveis à aliança com candidato de outra coligação disseram que a questão era dinheiro. Carlos Moreira alegou que o candidato a federal, Ed Brasil, não dispunha de ca$calho para tocar o resto da campanha, o que o levou a aliar-se a Augusto, assim como o resto do PPS.
Os dirigentes exibiam adesivo de Castro no peito. Militão não gostou do que ouviu, mas não teve tempo para se esquivar do murro desferido por Quito. O agressor saiu do restaurante algemado, sendo levado para a delegacia central.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os vereadores que integram a Comissão Especial de Inquérito responsável por investigar supostas irregularidades na Câmara de Itabuna reuniram-se hoje para definir “regrinhas básicas” para os trabalhos apuratórios.
Um dos mandamentos da CEI é o seguinte: “Manterás sigilo absoluto sobre tudo o que for apurado”. Qualquer dos membros ou assistente da CEI que abrir o bico antes da hora fica sujeito a ação por quebra de decoro parlamentar (se for vereador) ou processo administrativo (caso seja servidor da casa).
A Comissão é presidida pelo líder do governo, Milton Gramacho (PRTB), tendo como relator Claudevane Leite (PT) e como secretário Gerson Nascimento (PV). Os suplentes são Ricardo Bacelar (PSB) e Solon Pinheiro (PSDB).
Toda a composição foi definida durante encontro de dez vereadores com o prefeito Capitão Azevedo e o secretário municipal da Fazenda, Carlos Burgos (leia aqui).

Tempo de leitura: < 1 minuto

Linhas fixas da OI em Itabuna estão há cerca de 30 minutos incomunicáveis e a pane atinge os telefones de emergência como Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Samu 192.
O coordenador-administrativo do Samu, Reinaldo Ferreira, disse que os chamados para atendimentos podem ser feitos para o número (73) 8859-6363 enquanto durar a pane da OI. O número aceita ligações a cobrar a partir de telefones fixos (Embratel e Vésper), segundo o coordenador.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A prefeita de Madre de Deus, Eranita Brito de Oliveira (PMDB), teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), que anuncia eleições para um prazo máximo de 90 dias. A decisão, por 4×3, não é definitiva, claro.
Mas essa história de cassação de mandato e nova eleição virou uma xaropada sem fim no município de Buerarema, no sul da Bahia. O prefeito eleito, Mardes Monteiro (PT), foi cassado há mais de um ano e até hoje a antiga Macuco vive governada por um prefeito interino, o vereador Eudes Bonfim (PR). Mardes caiu por ter o registro de candidatura negado pela Justiça Eleitoral.
Para manter-se mais tempo no poder, o grupo de Eudes entrou com pedido de suspeição contra o juiz eleitoral local. Ou seja, tudo parou e só volta a ser julgado quando o tribunal analisar o pedido. Em Buerarema, há quem tenha perdido as esperanças de uma eleição suplementar. A cidade vive um completo quadro de desmando.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O tempo curtíssimo pra que candidatos deixem o seu recado no horário eleitoral cria situações inusitadas.
Há pouco, Barriga se apresentou ao eleitor, via telinha: – tem muito candidato querendo trocar o voto [do eleitor] por bolacha.
Nininha, da mesma coligação, também deseja ir pra Brasília. Na tevê, deram tempo suficiente para ela dizer (só) isso: – Sou Nininha, quero propor e aprovar leis.
Pronto.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O trabalho escravo, uma chaga que muitos veem como coisa do passado, continua a manchar o território baiano. Esta semana o governador da Bahia, Jaques Wagner, candidato à reeleição, assumiu um compromisso de engajar-se na luta contra essa forma de exploração do homem.
 A palavra foi dada à Frente Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo, que encaminhou carta aos principais candidatos a governador nos 26 estados e no Distrito Federal, além dos candidatos à presidência da república. A intenção é estabelecer um canal de diálogo entre a sociedade civil e os futuros administradores públicos.
Por meio de um documento, Wagner comprometeu-se a implementar ações de combate ao trabalho escravo, a não promover empresas que tenham utilizado esse tipo de mão-de-obra, garantir a fiscalização e fortalecer a prevenção.

Tempo de leitura: < 1 minuto

CALIBRANDO A MIRA: Serra tem gás novo e conjunto de fatos "positivos".

A quebra do sigilo fiscal da filha do presidenciável pelo PSDB, José Serra, é algo que especialistas apontam como de pouco impacto eleitoral, mas serviu para dar um gás ao tucano.
Frases de efeito, devidamente pensada pelo marketing da campanha serrista, são “achados”. Primeiro, definiu como “ato criminoso” a quebra de sigilo de Verônica Serra. Depois, associou o caso ao golpe sofrido por Lula na eleição de 1989, reprovado pelos brasileiros, e atirou a responsabilidade no colo da sua adversária e líder nas pesquisas, Dilma Rousseff (PT).
Sapecou mais duas nesta quarta. Para atingir a resistência de Dilma a falar de (todo o) seu passado e a negativa de acesso aos processos da petista no período em que foi perseguida, presa, investigada, afirmou que “pedaço da biografia não precisa ficar preso em um cofre”.
E emendou com a outra: “Não preciso de marqueteiro para mudar minha cara”. Alguém poderá dizer que, esteticamente, a cara do carequinha não tem jeito. Que fazer, né?
Certo mesmo é que a campanha se afunila e os adjetivos usados serão outros. A quem assistir ao horário eleitoral, talvez seja recomendável tirar os meninos da sala.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Coisa para Ministério Público Eleitoral e polícia investigarem: suspeita-se que políticos do sul da Bahia estariam usando uma vasta frota de pokémons para fazer propaganda eleitoral em Itabuna. Não se fala de outra coisa entre donos de carros de som que repudiam a prática. É tipo de crime que deixa em maus lençóis qualquer candidato.
Os pokémons são carros adquiridos por meio de golpes em financeiras e montadoras em outros estados ou em cidades bem distantes. Geralmente, o “comprador” utiliza laranjas para aquisição do veículo. Sem pagar o bem à financeira, o estelionatário o revende a valor baixíssimo, em geral a 30%, 20% do preço de mercado. Quem compra conta com a sorte e torce para não ser localizado.
Uma batida dos homens (e mulheres) da lei pode flagrar tubarões fora d´água.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O comando de campanha de José Serra à Presidência vai explorar a quebra do sigilo de sua filha, Veronica, no programa eleitoral.
Na tentativa de chegar ao segundo turno, a intenção é, mais uma vez, apresentar a eleição de Dilma Rousseff (PT) como uma ameaça às instituições, e Serra, como vítima de armação.
As cenas, com manchetes de jornais, devem ir ao ar já no programa de hoje.
No PSDB, a descoberta de violação do sigilo de Veronica reacendeu a esperança de segundo turno, a exemplo do que aconteceu em 2006, em meio ao escândalo dos aloprados. A aposta é que a exposição de manchetes e da procuração falsa abale o eleitor de Dilma.
Serra é tão ligado à filha que, segundo seus interlocutores, a quebra de sigilo deu gana ao candidato. Informações da Folha.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Bahia Notícias

Lúcio sai em defesa do irmão Geddel na briga com Fábio (Foto Pimenta arquivo 30-08-2009).

O presidente estadual do PMDB, Lúcio Vieira Lima, fez pouco caso ainda da “traição” do deputado estadual Capitão Fábio (PRP) ao candidato da sua coligação ao Palácio de Ondina, Geddel Vieira Lima. Embora o seu partido faça parte da chapa “A Bahia tem Pressa”, o parlamentar segue a apoiar o governador Jaques Wagner (PT), que concorre à reeleição.
– O PT precisa parar de criar factoide. Fábio nunca apoiou Geddel. O que importa é que a direção e os demais integrantes do partido estão conosco, porque acreditam que mais quatro anos desse governo seria um atraso ainda pior. Além do mais, Capitão Fábio é pé frio. O apoio dele em Itabuna a Juçara Feitosa (PT), que liderava as pesquisas, foi o que levou ela a perder para o candidato do DEM, Capitão Azevedo, que ganhou a eleição.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Enquanto a produção industrial brasileira apresentou crescimento de 0,4% no comparativo entre junho e julho, na Bahia o setor teve expansão de 3,6%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi o estado com segundo melhor percentual no comparativo do período. Goiás cresceu 10,3% e Rio Grande do Sul 3,3%. Na região Nordeste o destaque negativo foi Pernambuco (queda de 1,2% na produção).
Os números foram divulgados pelo IBGE nesta manhã. Os números são melhores quando feito o comparativo anualizado – de julho de 2009 com o mesmo mês de 2010. O crescimento na Bahia atinge 14,4%, o maior do Nordeste e o quarto do Brasil.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A parceria firmada entre o candidato a deputado federal Josias Gomes e a deputada estadual Fátima Nunes, que disputa a reeleição, os dois do PT, deverá render bons frutos para ambos. Aliás, os casamentos só dão certo quando são bons para as duas partes.
No enlace em questão, Josias tem apresentado Fátima como sua candidata em diversas regiões da Bahia, nas diversas reuniões, caminhadas e plenárias que realiza, num ritmo alucinante. Em contrapartida, a deputada, cuja principal base está na região nordeste do estado, tem potencial para descolar uns 30 mil votos para o parceiro.
Sem dúvida, uma aliança de ouro.