Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Comunique-se
A Folha de S. Paulo conseguiu, por meio de uma liminar (antecipação de tutela), tirar o site Falha de S. Paulo do ar. A página foi criada a cerca de 20 dias e fazia uma paródia do jornal, com críticas à cobertura do veículo (clique na imagem ao lado para vê-la ampliada).
O site era mantido por Lino Ito Bocchini e Mario Ito Bocchini, que pretendem recorrer da decisão da 29ª Vara Cível de SP, que condena os irmãos a pagarem multa diária de R$ 1.000 caso descumpram a determinação.
A alegação da Folha de S.Paulo para mover a ação é o “uso indevido da marca” na página de paródia. O processo contém mais de 80 páginas.
Para Lino Bocchini, a atitude da Folha foi “violenta”. “Não recebemos nenhum e-mail antes, nenhuma ligação. A liminar chegou direto. É uma ação muito violenta”, afirmou. O jornalista disse ainda que o veículo se contradiz com o processo. “Eu sempre li a Folha e concordei com os editoriais que defendem a liberdade de expressão. Mas agora a Folha vai contra tudo o que ela defendeu”, criticou.
O Twitter do Falha de S. Paulo e um vídeo crítico, que satiriza uma campanha do jornal, continuam no ar, mas os autores temem que a Justiça decida retirá-los.

6 respostas

  1. A folha usa a tatica dos USA, o princípio do nos podemos vcs não. Ou seja nós podemos criticar que nós quizermos vcs não. A liberdade de expressão é para todos e não para um ou outro grupo.

  2. Aí sim. Extrema decepção!
    A “Folha” deixa cair a máscara.
    É o velho dito popular: “NO… OLHO DOS OUTROS É REFRESCO”!!!

  3. Nenhuma surpresa nisso. O jornal Folha de São Paulo, acostumado a emprestar carros para transportar presos políticos, adversários da ditadura militar, (1964-1985) para que estes sofressem torturas, não poderia agir de outra forma. Só que continuam pensando que ainda tem o poder de outrora. A internet livre vai subjugar essas oligárquicas forças.
    E agora, cadê os legumes que fazem coro aos reclames desses reaças?

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.