Tempo de leitura: 2 minutos

Sentindo-se atingido pelo editorial do Jornal Bahia Online, reproduzido aqui no PIMENTA, o deputado estadual Augusto Castro, enviou a este blog a seguinte nota de esclarecimento:

“Venho, publicamente, esclarecer um mau entendido: não sou contra Ilhéus. Como poderia, se 1.783eleitores residentes neste município me escolheram para lhes representar na AssembleiaLegislativa? Também não tenho interesse em acirrar disputa entre Ilhéus e Itabuna. Entendo que osmesmos são municípios vizinhos, irmãos que são afetados pelos mesmos problemas e que buscam,de forma idêntica, promover a qualidade de vida do seu povo. Por isso defendo a integração entre osdois e pauto meu mandato parlamentar na defesa de desenvolvimento para toda a região Sul.

A questão dos limites territoriais que envolvem Ilhéus e Itabuna é polêmica por si mesma. Nenhummunicípio quer perder um milímetro sequer da sua área. Ao divulgar release ontem, 16, relateiminha participação na Comissão Especial de Assuntos Territoriais e Emancipação, na AssembleiaLegislativa, e a conversa que tive com o diretor de Informações Geoambientais da SEI -Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia, Antonio Cunha, a respeito do tema.

Não defendo que os impostos gerados pela circulação de mercadoria no Makro e no Atacadão,localizados na Rodovia Jorge Amado, simplesmente deixem de ir para Ilhéus e sejam destinados aItabuna. Defendo, sim, atendendo reivindicações de Itabuna, que os limites ora vigentes possam serconferidos com o apoio da SEI, que dispõe de equipamentos de maior precisão (o que já foi dadoinício hoje pela manhã com a participação de representantes dos dois municípios). A partir daí, casoseja constatado que os marcos não estão colocados no local correto, que possam ser corrigidos;estando corretos, que os municípios possam encontrar soluções para conviverem em harmonia.

Meu mandato está à disposição da região Sul para que possamos, através da Assembleia Legislativa,buscar investimentos e ações que beneficiem a todos”.

Salvador, 17 de março de 2011

Augusto CastroDeputado Estadual (PSDB)

Nota da Redação: O PIMENTA esclarece que se posiciona imparcialmente nessa disputa e salienta que, embora o editorial tenha sido do JBO, a informação de que a área em disputa deveria ser entregue a Itabuna foi extraída de matéria produzida pela assessoria do próprio deputado.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Danilo e Etiene Pereira dos Santos são irmãos, um de 25 e o outro de 26 anos. Além do DNA, a dupla também compartilha a vida criminosa, incluindo assaltos a mão armada e homicídios. Etiene responde por uma assassinato cometido em Ilhéus, no ano de 2003.

Nesta quinta-feira, a dupla foi presa na Estrada da Rainha, em Salvador. Os irmãos são acusados de fazer parte de uma quadrilha envolvida em assaltos a farmácias e supermercados.

Danilo e Etiene foram presos em casa, onde a polícia encontrou produtos roubados de uma farmácia no bairro de Pau da Lima no último dia 12. Os itens estão avaliados em R$ 2 mil.

A polícia informa que, somente em Salvador, os dois criminosos já cometeram mais de 20 assaltos.

Tempo de leitura: < 1 minuto
Solon Pinheiro, Milton Cerqueira e Claudevane Leite ganharam posições na "dança das cadeiras"

A Câmara de Vereadores de Itabuna se reuniu na tarde desta quinta-feira, 17, para um ajuste na formação da Mesa Diretora, medida que se tornou necessária depois que o vereador Didi do INSS (PDT) renunciou ao cargo de primeiro-secretário. Ele alegou falta de tempo para cuidar das muitas atribuições inerentes à função.

Para o ocupar o lugar do pedetista, foi escolhido o vereador Milton Cerqueira (DEM) e os membros da Câmara também escolheram os novos ocupantes da segunda e terceira secretarias: respectivamente, Claudevane Leite (PT) e Solon Pinheiro (PSDB).

O primeiro-secretário tem a função de cuidar das questões administrativas da casa, o que inclui assinar contratos e efetuar pagamentos junto com o presidente. Antes de Didi, o Breve, o cargo foi ocupado durante muito tempo pelo vereador Roberto de Souza (PR).

Tempo de leitura: < 1 minuto

A cidade de Mascote, no sul da Bahia, ficou durante quase 48 horas sem energia elétrica devido à queda de duas árvores de grande porte. O incidente ocorreu na tarde de terça-feira, 15, e somente às 10h48min de hoje (17) o fornecimento foi restabelecido.

Segundo a Coelba, os técnicos da empresa foram mobilizados para resolver o problema assim que este foi detectado.  Um comunicado da empresa informa que a demora para reativar o serviço se deu em função da dificuldade no deslocamento das equipes e às condições do local em que ocorreu o problema, pois se trata de uma área de brejo.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A semana está complicada na rede municipal de ensino em Floresta Azul. Desde segunda-feira, 14, a maioria dos 150 professores deixou de comparecer às salas de aula, alegando atraso no pagamento da parcela de um terço da remuneração das férias. O governo local afirma que há apenas esta pendência, enquanto os salários estariam em dia.

A prefeita Sandra Cardoso cobrou ponderação aos profissionais do magistério e o sindicato da categoria  respondeu com um ofício, no qual afirmava estar tudo normal nas escolas. Ou seja, oficialmente não havia greve, mas os professores efetivamente não estavam trabalhando.

O mais interessante aconteceu nesta quarta-feira, 16, quando o sindicato decretou a greve e esta, uma vez oficial, foi boicotada pelos filiados. Quase todos retornaram às salas.

Resumindo: a greve só existiu mesmo quando era “extra-oficial”.

Tempo de leitura: 2 minutos

Fonte ligada ao Governo do Estado confirma as sondagens em torno do nome do deputado federal Josias Gomes (PT) para a disputa da sucessão municipal ilheense em 2012. Petista mais votado no município para a Câmara Federal, Josias Gomes é visto com boas chances de entrar nessa briga.

A mesma fonte diz que o parlamentar é cogitado  por ter perfil conciliador, trânsito junto a diversas correntes políticas e capacidade de produzir a aglutinação necessária ao processo sucessório em Ilhéus. O graduado petista ouvido pelo blog nega que a ideia de lançar o nome do deputado faça parte de uma estratégia para conter o avanço do PP na Bahia.

“Na verdade, nós queremos acabar com essa história, o governador (Jaques Wagner) vê o PP como um aliado fiel e com o qual tem um relacionamento excelente, de modo que não passa de uma grande bobagem querer comparar a aliança atual com o que veio a ocorrer no passado entre PT e PMDB”, diz o informante do PIMENTA, que é gente bem próxima ao governador Jaques Wagner.

A possibilidade de que o senador Walter Pinheiro (PT) seja candidato a prefeito de Salvador é apresentada pela fonte como exemplo de ação articulada entre petistas e pepistas. O combinado é que os dois partidos trabalhem em conjunto para eleger Pinheiro, abrindo espaço para o suplente Roberto Muniz, do PP, assumir a cadeira de senador.

Nesse caso específico, só falta combinar com Nelson Pelegrino, outro petista que sonha com o Palácio Tomé de Sousa.

Tempo de leitura: 2 minutos
E o Tigre tá indo pro brejo...

Terminou na delegacia de polícia o treino do Colo Colo da parte da tarde. Jogadores foram prestar queixa contra a agressão de um dirigente do clube, identificado como Márcio Brandão, que não teria gostado de ter sido cobrado pelos salários atrasados. “Houve pancadaria”, assegura uma testemunha, completando que, pelo andar da carruagem, não há mais clima para que o time consiga sair da situação ruim em que se encontra. “Só um milagre salva”, assegura.

Os jogadores do Colo Colo ameaçam não viajar para o município de Senhor do Bomfim, onde domingo está previsto enfrentar o Ipitanga, caso a diretoria do clube não quite os salários que estão em atraso.  Na manhã desta quinta (17), boa parte do elenco fez “corpo mole” e alguns anunciaram que não vão participar do coletivo-apronto desta sexta para o jogo do próximo domingo.

Em crise administrativa, o Colo Colo está entre os quatro piores clubes do Campeonato Baiano de 2011 e disputa o Torneio da Morte que rebaixará dois deles para a segunda divisão do ano que vem.

A reportagem do Jornal Bahia Online apurou que no início desta tarde o clima era tenso no Estádio Mário Pessoa. Dias antes, ao entregar o cargo, o ex-treinador do clube, Zanata, apresentou à diretoria do Colo Colo uma lista com nomes de jogadores que vinham participando de diversas farras em bares e boates da cidade.

Clique aqui e confira todos os detalhes da confusão

Tempo de leitura: < 1 minuto

Da Folha

Pela primeira vez, o STF (Supremo Tribunal Federal) determinou nesta quinta-feira a posse de um suplente da coligação e não do partido em vaga aberta na Câmara dos Deputados. O ministro Ricardo Lewandowski negou pedido de liminar do suplente Wagner Guimarães (PMDB-GO) para assumir a vaga de Thiago Peixoto (PMDB-GO), que deixou a Casa para ser secretário de Educação de Goiás.

A decisão do ministro, no entanto, não surpreende. Presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Lewandowski já se posicionou publicamente a favor da substituição do suplente da coligação e não do partido como outros colegas têm determinado em análise de casos semelhantes. Segundo o ministro, não se aplica a regra de que o mandato pertence aos partidos na substituição dos deputados.

Lewandowski justifica ainda que, pelo sistema eleitoral brasileiro, a formação de listas de eleitos e suplentes é feita a partir dos candidatos mais votados e apresentados por determinada coligação.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Que Itabuna tem hoje uma das piores composições de legislativo de todos os tempos, não se discute. Na Câmara de Vereadores, falta decência, vergonha e também memória, e a prova desta última se deu com o completo esquecimento do Dia da Mulher, comemorado a 8 de março.

Pelo Regimento Interno da Câmara, a data é sempre marcada pela entrega da Comenda Otaciana Pinto, que presta homenagem a mulheres de destaque. Como este ano o 8 de março caiu em pleno feriado de carnaval, não foi possível realizar a solenidade no dia exato, mas se esperava que ela ocorresse logo em seguida. Pelo menos, na primeira semana seguinte.

Pois os digníssimos vereadores retornaram ao “trabalho” e nada de anunciar a entrega da Comenda, o que demonstra o profundo respeito e a consideração que nutrem pelas mulheres.

Em tempo: nesta quinta-feira, 17, a partir das 15 horas, a Câmara de Vereadores de Ilhéus presta sua homenagem às mulheres da cidade. Atrasou um pouco, mas está melhor que os esquecidos da cidade vizinha.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Olhe a descoberta do (apreciador!) Daniel Thame:

“Uma empresa da Sicília, na Itália, lançou uma cerveja produzida com amêndoas de cacau. A composição da “birra” (cerveja em italiano) leva ainda aveia e sementes adocicadas de alfarroba.

A Grado Plato Chocarrubica tem produção sazonal e está à venda no Brasil através do site www.cervejagourmet.com.br (o site é uma tentadora bíblia das melhores cervejas do planeta).

A cerveja tem o gosto doce do chocolate, mas o preço é salgado: 68 reais a garrafa. Pra quem pode, vale a pena o sacrifício, porque o fabricante, Sergio Omea, diz que é bebida pra se degustar de joelhos.

E nós aqui na Região Cacaueira só produzindo matéria prima!

Que porre!!!”

Tempo de leitura: 4 minutos

Sócrates Santana

O PT tende a ser petista em relação aos outros e governista em relação a si próprio, quando a melhor maneira de compreender a condição do partido neste cenário seria a inversão desses ângulos.

Há um desassossego no ar. Temos a sensação de estar na orla do tempo, entre um presente quase a terminar e um futuro que ainda não nasceu. Algo debelado pela evidente inanição da oposição no estado, que expõe as vísceras da base governista. Após o declínio do império carlista, os holofotes estão voltados para ascensão de uma nova ordem petista.

Mas o establishment invoca a coalizão, impõe alianças fotográficas e implode no interior do governo as colunas do Palácio de Ondina. Por um lado, o alvoroço de sempre entre o PT e o PCdoB. Por outro, o castelo de cartas marcadas do PP e do PSB. E, mais adiante, o balcão de dificuldades do PRB e do PDT.

As colunas que sustentam o governo não estão projetadas simetricamente para as eleições de 2012. É notório, por exemplo, o constrangimento do PCdoB de Daniel Almeida, Edson Pimenta e, principalmente, de Alice Portugal. Apesar de negar, a condição de apêndice do PT incomoda até mesmo os comunistas mais arejados pelo o governo. As vereadoras Olívia Santana e Aladilce Souza acabam tendo o papel de foice e martelo do divã bolchevique.

Enquanto os comunistas esquivam-se das “condições históricas”, o PSB baiano contempla as investidas do cacique Eduardo Campos no cenário nacional. O governador pernambucano acena para tucanos, democratas e pedetistas, sem qualquer inibição ideológica. Insinua uma candidatura alternativa para o país, como inúmeras vezes, esperneou o cearense Ciro Gomes.

A articulação nacional congela as peças socialistas no estado. O exemplo é a inércia do partido em relação à saída de vereadores da legenda no âmbito da capital. Nem o legislativo estadual detêm a atenção da cúpula socialista. Sem o controle dos mandatos dos deputados estaduais, Sargento Isidoro e Capitão Tadeu, o comando do PSB aguarda a passagem das nuvens.

O retorno cabisbaixo de Domingos Leonelli para o executivo, após uma fragorosa derrota eleitoral, manchou a vitória da senadora Lídice da Mata. Resta aguardar o fim do carteado entre o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e o vice-governador, Oto Alencar. A criação de um novo partido faz parte de uma crônica anunciada. Uma distração, que serve de ponte para uma aliança ampla e menos maniqueísta do que a dicotomia PT e PSDB. Sem opção para 2012, o PSB baiano recua em prol do que pode vir a ser 2014.

É uma história velha. Sem a mística brizolista, o novo PDT de Marcos Medrado, José Carlos Araújo, Marcelo Nilo e Paulo Câmara, estica a corda e estimula os demais. Entre eles, o PRB sitiado pelos interesses da Igreja Universal do Reino de Deus, que ao atrair o promotor Almiro Sena para a legenda, dando o empurrão necessário para assumir a secretara de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, também assinalou que a vestimenta religiosa não interfere na condução política do partido. Numa cidade predominantemente negra, endossar o nome de um militante voltado para os interesses dos povos de matriz africana é um gesto significativo para quem esboça vôos mais altos, sem tirar os pés do chão.

Do Palácio de Ondina ao Thomé de Souza é construída uma via expressa chamada PP. Sem contornos, o ingresso do prefeito João Henrique à legenda representa o alinhamento das esferas estadual e municipal. Ao ceder mais uma cadeira para o PT na Câmara Federal ao juazeirense Joseph Bandeira, o PP do novo secretário municipal João Leão não representa um adversário para 2012.

Ao contrário, o PP adquire mais gordura para quem sabe, sem pressa, nem palpitações, assistir à Copa do Mundo de 2014 da tribuna, seja ao lado do ministro Mário Negromonte ou do candidato ao senado João Henrique. O PP sabe que o comando da prefeitura é rarefeito, não possui densidade política, porque, não é fruto da vontade geral necessária para tal efeito. É apenas uma convenção, um arranjo de bastidor, que precisa do aval popular para encontrar o seu alicerce. Apesar de eleito por duas vezes, João Henrique não tem uma procuração do povo que lhe permita agir em desconformidade com o programa que lhe garantiu a reeleição. Um programa peemedebista, diga-se de passagem.

Já os petistas…os petistas estão seguros de que os hábitos pessoais e os interesses condicionam as doutrinas de aliados e opositores, assim como estão seguros de que as suas próprias crenças são absolutamente universais e objetivas. O PT tende a ser petista em relação aos outros e governista em relação a si próprio, quando a melhor maneira de compreender a condição do partido neste cenário seria a inversão desses ângulos. Ou seja: ser governista em relação aos outros e petista em relação a si próprio.

É da natureza do homem disputar, guerrear, ressentir-se e acabar pondo tudo a perder. Quem almeja acumular forças para manter ou alterar o próximo período, contudo, não pode agir como se estivesse brigando pela direção de um sindicato ou de um grêmio estudantil. Nem tão pouco encarar as eleições de 2012 como uma correia de transmissão, hereditária e determinista.

Diz o mestre Sun Tzu: “Quando o exército está inquieto e receoso, é certo haver perturbações provocadas por outros príncipes inimigos. Trata-se apenas de introduzir a anarquia nas tropas, jogando fora a vitória”.

Enquanto isso, a platéia, PSDB e PR, acompanham o camarote andante do governo, sem deixar de olhar os dois lados antes de atravessar: DEM e PMDB, que assumem o papel de intrigar, despistar e divergir.

Sócrates Santana é jornalista e mantém o blog Caríssimos Amigos.

Tempo de leitura: 2 minutos

Editorial do Jornal Bahia Online:

O deputado estadual Augusto Castro apequenou a discussão dos limites territoriais de Ilhéus e Itabuna. Mostrou despreparo político para conduzir o debate, acirrou desnecessariamente os ânimos entre as duas cidades e passou a imagem de que é um deputado que representa muito mais a imaginária Sucupira do que efetivamente a real região do sul da Bahia.

Site lembra que parlamentar estadual foi o sétimo mais votado em Ilhéus

Convenhamos.

O deputado que reconhece a construção dos dois empreendimentos em disputa – o Makro e o Atacadão – como estando em território de Ilhéus, é o mesmo que defende que o governo da Bahia rasge os documentos históricos que comprovam os limites entre as duas cidades, pelo fato de que, ao estarem mais pertos de Itabuna, os empreendimentos são mais frequentados pelos itabunenses. E se estes são os que mais deixam dinheiro por lá, na opinião do deputado tupiniquim, os impostos devem ser direcionados para a cidade de lá.

Amador demais este parlamentar.

Perdeu a chance de ficar calado.

E mais ainda: perdeu a chance de respeitar a condição de sétimo candidato mais votado em Ilhéus, uma das principais cidades do sul da Bahia, na eleição do ano passado.

Quer dizer então que o limite que ele quer impor para os dois empreendimentos é diferente do limite que ele não respeitou para vir buscar os votos do povo de Ilhéus?

O deputado Augusto Castro pisou na bola. Se a intenção era se promover com parte do eleitorado que conquistou nas urnas, mostrou despreparo para debater temas que exigem dos nossos representantes conhecimento, equilíbrio e sensatez.

Apareceria melhor na fita, se tivesse optado por colocar um certo nariz de plástico vermelho numa face banhada por um produto chamado popularmente de óleo de peroba.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Da Agência Estado:

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer impedir prévias no PT para a escolha dos candidatos às prefeituras, em 2012. Preocupado com a montagem dos palanques municipais, principalmente em São Paulo, Lula já começou a conversar com dirigentes de partidos aliados do Planalto e avalia que o PT só deve lançar nomes próprios onde tiver reais condições de vencer sem se indispor com parceiros federais, como o PMDB.

“Eu vou andar muito, correr o País no ano que vem”, disse Lula ao jornal O Estado de S. Paulo. “Mas é importante a gente começar a pensar logo nas alianças que queremos fazer. Ninguém pode ficar dormindo no ponto.” A intenção do ex-presidente é reeditar nas grandes cidades, onde for possível, a coligação que elegeu Dilma Rousseff ao Planalto e lançar um nome novo do PT à Prefeitura de São Paulo.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Assembleia Legislativa já marcou o primeiro debate sobre o Complexo Intermodal Porto Sul. Uma audiência pública foi agendada para o próximo dia 30, às 10 horas, reunindo representantes do Governo da Bahia e das empresas Valec e Bahia Mineração.

Quem está à frente da audiência é a Comissão de Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico e Turismo da AL, em conjunto com a Comissão Especial do Porto Sul.