Tempo de leitura: < 1 minuto

A formação de consórcios  para resolver a questão da destinação do lixo produzido nas cidades entrou na pauta da Associação dos Municípios do Sul, Extremo-Sul e Sudoeste da Bahia (Amurc). A entidade esteve representada no início desta semana no Seminário Desafio do Lixo, realizado no Hotel Comandatuba, em Una. Também estavam presentes membros do Ministério Público, gestores da área ambiental e empresários.
Uma das propostas mais defendidas durante o evento foi justamente a formação de consórcios municipais para acabar com os lixões, promovendo a coleta seletiva e a construção de aterros sanitários. O Governo Federal dispõe de R$ 1,5 bilhão para projetos com essa finalidade, realizados em parceria pelos municípios.
O presidente da Amurc, Cláudio Dourado, destaca a importância de se encontrar uma “solução rápida e eficaz para a destinação do lixo”. Dourado disse que o problema pode ser resolvido tanto por meio de consórcios como via parceria entre poder público e empresas.

0 resposta

  1. Finalmente alguem resolveu pensar neste associação..
    Eu preferia que o consorcio fosse de responsabilidade do governo do estado, assim como a coleta de lixo. Assim como a EMBASA o governo do estado seria responsável pela coleta e destinação do lixo..
    as Taxas de Lixo seriam recolhidas para uma empresa publica..e não correria risco de um superfaturamento por parte de empresas contratadas, assim como a Marquise em itabuna..
    Não seria necessario uma PPP ou um consorcio espurio entre prefeituras..onde impera o descaso e a corrupção..
    esta seria a minha proposta..

  2. mas a iniciativa da AMURC é interessante.. Espero que esta proposta ande para o bem de nosso meio ambiente..
    outra coisa.. a EMASA poderia voltar ao controle do governo do estado..

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.