Tempo de leitura: < 1 minuto

O superintendente da Ceplac para a Bahia, Juvenal Maynart, emitiu nota de pesar pela morte do produtor rural e advogado Humberto Salomão Mafuz, morto ontem à noite (28).
Juvenal lembrou da liderança de Mafuz nas questões da lavoura cacaueira e o período em que o advogado esteve à frente do Conselho Nacional dos Produtores de Cacau (CNPC), então conselho consultivo (CCPC).
“Seu desassombro na luta pelo fortalecimento da cacauicultura nacional, em particular pela cacauicultura baiana, entre as décadas de 70 e 90, o fez reconhecido e respeitado entre autoridades governamentais e os produtores de cacau do País”, destacou. Confira íntegra da nota no “leia mais”.
 

“NOTA DE PESAR

Consternada com o falecimento do produtor de cacau e advogado Humberto Salomão Mafuz, na terça-feira, 28, em Itabuna, Bahia, a Superintendência de Desenvolvimento da Região Cacaueira da Ceplac na Bahia manifesta seu mais profundo pesar à família enlutada e à lavoura cacaueira pela inestimável perda de inconteste líder. Seu desassombro na luta pelo fortalecimento da cacauicultura nacional, em particular pela cacauicultura baiana, entre as décadas de 70 e 90, o fez reconhecido e respeitado entre autoridades governamentais e os produtores de cacau do País.

Km 22 da Rodovia BR-415 Jorge Amado, Ilhéus, Bahia, 29 de fevereiro de 2012.
Juvenal Maynart Cunha
Superintendente”
 

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.