Tempo de leitura: < 1 minuto

Vídeo foi visto mais de um milhão de vezes no Youtube. A produção é do sugestivo Canal do Otário.

6 respostas

  1. É absurdo, ultrajante, imoral, um verdadeiro assalto legalizado, porém – no meu ponto vista – a situação é imutável. Pense aí, seria uma grande ingenuidade acreditar que o povo abriria mão do próprio conforto, da vaidade e da comodidade de possuir um carro, deixando de compra-lo, por mais caro que seja, com a finalidade de protestar pela diminuição da carga tributária. Além disso, vivemos em um período em que as vendas de automóveis quebram recordes e a presidente da república conta com aprovação de 70%. O brasileiro é, e sempre foi, conivente com quase tudo, desde o governo militar. Pagamos tributos tão altos quanto os cobrados na Noruega e recebemos o retorno equivalente ao da Nigéria. Mesmo assim, a população comemora, se ilude com propagandas que mostram o Brasil como nova potência mundial e aguarda anciosamente a chegada da copa do mundo. Vivemos em uma bagunça, triste constatação!

  2. Diferença de preço entre carros no Brasil e exterior pode ultrapassar 200%
    ————————————————————–

    A diferença de preço entre um mesmo modelo vendido no Brasil e fora do País chega a ser impressionante. Por exemplo, um Toyota Corolla é 74,07% mais caro no Brasil, se comparando o mesmo modelo vendido na Argentina. Na Argentina o veículo custa US$ 21,6 mil, enquanto no Brasil ele é comercializado por US$ 37,6 mil.

    O levantamento feito pela Acara (Associação dos Fabricantes de Veículos da Argentina) mostra que se comparado o preço do Corolla no Brasil com os EUA, a diferença é ainda maior, de 142,58%, já que o modelo norte-americano é vendido por US$ 15,5 mil.

    Outro modelo que também tem uma grande diferença de preço com o mercado brasileiro e o de fora do país é o Volkswagen Jetta. No Brasil o modelo custa R$ 65,7 mil, no México R$ 32,5 mil, diferença de 102,15%.

    O Kia Soul tem uma diferença de 83,33% no preço na comparação entre o Brasil (US$ 33 mil) e o Paraguai (US$ 18 mil).

    A pesquisa também mostrou que o Volkswagen Gol E-Motion é 58,62% mais barato no Chile do que no Brasil. O modelo é vendido no País por R$ 46 mil, enquanto que os chilenos desembolsam apenas R$ 29 mil.

    ————————————————————–

    SERIA ÓTIMO PARA O PAÍS SE O GOVERNO PETISTA FOSSE TÃO BOM PARA OS EMPRESÁRIOS BRASILEIROS COMO É PARA AS GRANDES MONTADORAS INTERNACIONAIS E AS IMPORTAÇÕES CHINESAS.

  3. ISSO É UMA TREMENDA SACANAGEM. CONHEÇO MUITA GENTE QUE ESTÁ ENDIVIDADA PAGANDO ESTES FINANCIAMENTOS INTERMINÁVEIS. MAS NÃO APENAS NA VENDA DE CARROS, JÁ QUE EM TODOS OS OUTROS RAMOS E SERVIÇOS AS SANGUESSUGAS ESTÃO LUCRANDO MUITO EM CIMA DO POVÃO. NÃO ACREDITO NESSA ONDA DE “ECONOMIA EMERGENTE”, POIS ESTAMOS CADA DIA MAIS ENDIVIDADOS. AS FACILIDADES DE COMPRA FUNCIONAM COMO UMA CARTA NA MANGA NAS MÃOS DESTES PARASITAS.

    ATÉ QUE EU ABRIRIA MÃO DE ADQUIRIR QUALQUER COISA PARA DAR UM BASTA NESTA SITUAÇÃO. MAS INFELIZMENTE A MAIORIA NÃO ESTÁ NEM AÍ E FICA ATÉ NO VERMELHO PARA ANDAR DE “CARROÇA”.

  4. E assim o nosso esfoço produtivo concentra-se todo em responder a demandas dos interesses do capital. É o Estado minímo para trabalhadres e o máximmo para o capital.

    Metrô, transportes de massas, só pra quem tem consciência, e não para povos subdesenvolvidos que acham que ter um carro é sinal de status social. Dementes. Compram um carro e pagam três.

  5. e o com todo esse ibope e idgnação dos milhões de brasileiros. o proprio povo indgnado, continua de telespectador na poltrona assistindo as propragandas das montadoras para ver que carro vai comprar, esperando que o governo brigue com montadora.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.