Tempo de leitura: < 1 minuto

Durante o debate entre os candidatos a prefeito de Salvador, nesta quinta-feira, 18, na Band, a questão do helicóptero usado por Jaques Wagner voltou à tona. ACM Neto (DEM) mencionou que o governador faz o trajeto de casa para o trabalho, e vice-versa, a bordo da aeronave da Polícia Militar, ao custo diário de R$ 5 mil.

Nelson Pelegrino (PT) rebateu, afirmando que as despesas com aeronaves chegavam a R$ 11 milhões mensais nos tempos do carlismo, enquanto hoje situam-se em R$ 600  mil.

Com o perdão pelo trocadilho, Neto “pegou ar”…

5 respostas

  1. Já chega desse partido maldito PT o escandalo d mensalão é mais d q suficiente. Só para lembrar o REDA na epoca d ACM contratava por meio d concurso hoje e por avaliação curricular ou seja escolhido a dedo pelos ptistas MORRA PT MORRA

  2. Petistas como Dilma na falta do que falar em discurso em Salvador usou de forem pejorativa o fato de ACM Neto ter pequena altura.
    Pequeno é o governo de Wagner que a Bahia quer ficar livre logo.
    Petista cobrar caráter de outros me enoja, eles não conseguem justificar a condenação de seus guias que deverão ser presos em brave pelo crime de corrupção e formação de quadrilha.

  3. ” É preciso votar em Roberto, para ajudar a construir “um Brasil forte, cheio de vida, onde as pessoas caminham com confiança cada vez maior na realização de seus sonhos”. “. Lula sobre Roberto Góes, candidato a prefeito de Macapá.

    Roberto Góes (PDT), candidato à reeleição. Preso na Operação Mãos Limpas da Polícia Federal, em 2010, Góes passou dois meses na Penitenciária da Papuda em Brasília.”

    “Há dois anos, em discurso inflamado, Lula usou a ação da Polícia Federal no Amapá, que resultou na prisão de Góes, como exemplo do combate implacável de seu governo à corrupção. Quando a Mãos Limpas chegou ao noticiário nacional, Lula elogiou publicamente a PF e bradou que bandidos não ficariam impunes em seu governo.

    No mesmo descompromisso de sempre com os fatos, o ex-presidente diz agora que Góes, a quem chama carinhosamente de Roberto – e que faz campanha sob restrição judicial – é depositário da confiança e dos sonhos dos cidadãos de Macapá.”

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.